Fechar

Fechar

Eleições no próximo ano

José Morais Lucas. Publicado em 9 de agosto de 2017 às 20:00

Por José Morais Lucas

Vamos ter eleições majoritárias e proporcionais em 2.018, onde duas vagas para senador na Paraíba terão que ser renovadas, pois, os senadores Cássio Cunha Lima (PSDB) e Raimundo Lyra (PMDB) estarão concluindo os seus mandatos de oito anos, podendo disputar à reeleição, se assim desejarem e logicamente se tiverem os seus nomes homologados nas convenções partidárias. Os dois estão cumprindo bem os seus mandatos, inclusive Cássio é o vice-presidente do Senado Federal, e Lyra exerceu muito bem o seu papel nas comissões em que preside ou presidiu, ou que tenha participado como relator.

O terceiro senador pela Paraíba é José Maranhão, com mandato até 2.022, mais já disse que se o seu nome for indicado para governador em 2.018, estudará o assunto com muito carinho. O senador Cássio vez por outra tem o seu nome lembrado pelos tucanos como possível candidato à vice-presidência da República, representando o nordeste; não se pode negar que é um grande nome.

Para o Senado, se não tiver um terceiro nome também forte, logicamente estes dois candidatos com base em Campina Grande onde são eleitores, mas com atuação política em todo o Estado, serão reeleitos. Neste mesmo pleito também haverá eleição para governador, onde Ricardo Coutinho que está terminando o mandato não poderá mais se candidatar ao cargo; então, pela lógica, o atual governador Ricardo Coutinho, caso queira, é um fortíssimo candidato a uma das vagas ao Senado, e a quem diga que se ele for realmente candidato, dificilmente deixará de ser o mais votado, portanto com vaga praticamente garantida.

O Governador tem dito que não quer ser candidato ao Senado, pois, se for, terá que renunciar o Governo com alguns meses de antecedência, ficando no cargo a vice-governadora Ligia Feliciano, que já vem se preparando para assumir o cargo. Se realmente Ricardo for candidato a senador ou deputado federal, querendo ou  não querendo, terá que renunciar e entregar o cargo a médica Dra. Lígia, esposa do deputado federal Damião Feliciano, também médico. Ricardo não pode ser candidato a governador pela terceira vez seguida, e para concorrer ao Senado terá mesmo que renunciar ao Governo. Já Lígia, que domina o PDT juntamente com o marido, caso queira, desde que assuma o Governo no lugar de Ricardo Coutinho, poderá se candidatar a governadora da Paraíba (reeleição) sem precisar se afastar.

Ela tem uma relação respeitosa com o governador, porém, não tem nenhuma obrigação de acompanha-lo politicamente caso ele renuncie, pois, ela tem autonomia para exercer o cargo de Governadora sem ter que prestar conta a outro político, e sim apenas aos paraibanos que a elegeram em voto vinculado com Ricardo, porém, pertencentes a partidos diferentes; Ricardo ao PSB e ela ao PDT.

Voltando aos dois senadores, sabemos que para Raimundo Lyra só interessa o Senado, porém, Cássio, que já foi governador, tem o seu nome também lembrado para voltar ao cargo, no entanto, recentemente o assunto foi muito debatido após o anuncio da candidatura do prefeito Romero Rodrigues, primo de Cássio ao cargo de governador da Paraíba. Cássio fechou o assunto com chave de ouro, se dizendo muito satisfeito pela lembrança do seu nome, pois chefia o partido na Paraíba e já foi governador, porém, agora  a vez é de Romero, que além de pertencer ao mesmo partido, vem realizando uma boa administração como prefeito de Campina Grande .Romero já se diz pré-candidato ao cargo.

Quanto ao governador Ricardo Coutinho, que em algumas ocasiões disse que não iria renunciar o seu mandato, muita gente achou que ele apenas estava fazendo charminho para fazer raiva a Lígia, porém, a verdade é que um político com uma eleição praticamente garantida para o Senado, não iria concluir o seu governo, ficando dois anos sem mandato, para concorrer à prefeitura de João Pessoa. Dois anos é muito tempo e ninguém sabe o que poderá acontecer com o Brasil e os seus partidos políticos neste período.

Eu acho que a vice-governadora Lígia Feliciano, tem postura para assumir o Governo e sem querer e querendo já deve ir pensando em nomes para o seu Secretariado. Rezar para que o presidente Michel Temer consiga terminar o seu mandato sem maiores atropelos, pois, uma intervenção ou eleição indireta no momento, não seria bom para o Brasil. O que nos resta agora é aguardar por dias melhores. Deus é brasileiro.

Campina Grande, 09/08/2017

Os artigos postados no Paraibaonline expressam essencialmente os pensamentos, valores e conceitos de seus autores, não representando, necessariamente, a linha editorial do portal, mas como estímulo e exercício da pluralidade de opiniões.

José Morais Lucas

* Médico, historiador, membro da Academia de Letras de Campina Grande, membro fundador do Instituto Histórico de Campina Grande e do Instituto Histórico e Geográfico do Cariri Paraibano.

falecom@fhc.com.br

Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube