Fechar

Fechar

Eleição municipal em Campina

José Morais Lucas. Publicado em 23 de agosto de 2016 às 8:19

jose_morais_lucas-556x417-556x417Por José Morais Lucas*

Para o pleito municipal de 2 de outubro próximo aqui em Campina Grande, 29 partidos políticos irão concorrer  isolados ou em coligação. Para o cargo de prefeito, 11 partidos se coligaram para apoiar a candidatura de Romero Rodrigues, que disputa à reeleição  (PSDB, PP, PSD, PPL, PHS, PMB, PTC,  PRB, PMN, PSC e PTB); O deputado  Adriano Galdino está apoiado por 8 partidos (PSB, PDT, PT, PSL, PR, PRP, PC do B e PT do B); O deputado Veneziano Vital do Rêgo, que já governou o município duas vezes, têm o apoio  de  5 partidos (PMDB, PTN, DEM, PROS  e PRTB); A coligação formada por PPS e PV apoia a candidatura do empresário Arthur Bolinha; Os outros dois candidatos a  prefeito não têm coligação e são apoiados por partidos isolados; O ex-deputado federal  Walter Brito Neto é o candidato do PEN, enquanto David Lobão é candidato pelo PSOL.

Já para o cargo de vereador, os partidos estão divididos em 9 coligações e mais 3 partidos que não quiseram se coligar na eleição proporcional, que são PSDC, que apoia Romero para prefeito, PTN que apoia Veneziano, e PSOL que apoia David Lobão. O PEN que apoia Walter Brito Neto não apresentou nenhum candidato para vereador.

Estas informações foram obtidas através de uma publicação do TSE através da internet, na noite do último sábado, exatamente às 22:19 horas.

 No total, foram homologadas nas convenções partidárias 397 candidaturas para vereador. É possível que haja algumas desistências e impugnações, porém, de qualquer maneira o número de concorrentes para as 23 vagas existentes na “Casa de Felix Araújo” será muito  grande, acredito que para cada vaga deverá  concorrer em torno de 16 candidatos.

Dos atuais vereadores, apenas dois não disputarão à  reeleição, que são Orlandino Farias e Murilo Galdino; Sabemos que os atuais vereadores que disputam a  reeleição, no total de 21, têm  chances maiores de vitória, isto,  pelos serviços prestados através do  mandato exercido, e também  por estarem sempre na mídia.

É sabido também, baseado em eleições anteriores, que nem todos serão reeleitos, então alguns  novatos serão eleitos. Entre os estreantes, todos apostam na eleição de Lucas Ribeiro, filho da deputada Daniella Ribeiro e consequentemente  neto do ex-prefeito Enivaldo  Ribeiro; mas sabemos também, que candidatos bem votados na última eleição e que não foram eleitos, não pararam de trabalhar em busca de votos e neste pleito serão eleitos.

Dos 23 vereadores eleitos em 2012, além de Orlandino e Murilo Galdino que não vão disputar à  reeleição, lembramos que há dois anos, os vereadores Bruno Cunha Lima, Tovar Correia Lima e Inácio Falcão, renunciaram a vereança para tomar posse na Assembléia Legislativa do Estado, pois,  se elegeram deputados estaduais. Então, em relação ao pleito de 2012, no mínimo teremos cinco novos vereadores.

Campina,  por ter mais de 200 mil eleitores, exatamente 274.006, para que o candidato a  prefeito se eleja  logo no primeiro turno, mesmo sendo o mais votado, terá que obter uma votação superior a 50% dos votantes e mais um e sabemos que com seis candidatos,isso  é praticamente impossível. Os principais candidatos lutam por votos no primeiro turno, porém,  pensando já  em novas combinações para o segundo turno, que definirá entre os dois que passaram para a segunda etapa, o futuro prefeito da cidade.

É uma bagunça muito grande o exagerado número de partidos e de candidatos, e é por isso que muitos juristas defendem uma mudança na legislação eleitoral em nosso país, limitando para cinco o número de partidos; no momento são 35 partidos políticos registrados no Brasil A grande maioria dos brasileiros não sabe sequer  o nome do partido que  está filiado. Mesmo sem ser  jurista, mas como simples  eleitor e comentarista, sou inteiramente favorável a esta mudança.

(*) Médico anestesista

Os artigos postados no Paraibaonline expressam essencialmente os pensamentos, valores e conceitos de seus autores, não representando, necessariamente, a linha editorial do portal, mas como estímulo e exercício da pluralidade de opiniões.

José Morais Lucas

* Médico, historiador, membro da Academia de Letras de Campina Grande, membro fundador do Instituto Histórico de Campina Grande e do Instituto Histórico e Geográfico do Cariri Paraibano.

[email protected]

Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube