Fechar

Fechar

Doria não quer querendo

José Morais Lucas. Publicado em 8 de maio de 2017 às 13:10

Por José Morais Lucas (*)

O empresário paulista João Doria, surpreendeu o mundo político brasileiro ao se eleger prefeito de São Paulo logo no primeiro turno, na eleição ocorrida em 2014, disputando com mais 10 candidatos. Obteve 53,29% dos votos apurados, muito acima do segundo colocado, que foi Fernando Haddad, que disputava a reeleição e só obteve 16,70%  dos votos. Como o município de São Paulo é o maior colégio eleitoral do país, por onde já passaram alguns ex-presidentes da República, Doria passou a ser lembrado para o cargo e o seu nome já aparece nas pesquisas. Muito assediado pela mídia, quando é perguntado se aspira ser presidente do Brasil, ele diz que ainda está cedo, porém sua presença na mídia aumenta a cada instante. Pode-se até dizer, que ele não quer querendo.

OS MAIS ANTIGOS

Com duas Faculdades de Medicina, a cidade de Campina Grande,  segunda maior do Estado, já se aproxima dos 2.000 médicos aqui residentes. Alguns já pararam de trabalhar, porém residem na cidade. Numa pesquisa realizada pela coluna, onde se procurou os médicos aqui residentes com mais de 50 anos de formatura, foram encontrados apenas 36 profissionais formados em 1966 ou antes, aqui residentes e que exercem ou exerceram a profissão em nossa cidade.

Eis a relação com o ano de formatura: Firmino Brasileiro – 1951; Everaldo Lopes – 1951; Terezinha Nóbrega Gaudêncio – 1953; Celina Lins Pinto – 1953; Milton Medeiros – 1955; João Ribeiro – 1955; Newton Figueiredo – 1955; Agripino Cavalcanti – 1955; Carlos Tejo – 1956; Fernando Rabelo – 1957; Ari Viana – 1958; João Amaral – 1958 – Petrônio Campos – 1959; Edgley  Maciel – 1959; Roberto Pinto – 1960 –  Ivan Alencar – 1960; Antonio  Galdino –  1960; Domiciano Silveira – 1960 – Carlos Germano  Mayer – 1960 – Virgílio Brasileiro – 1961; José Arnóbio – 1961;-  Agostinho Nunes – 1961; Marluce Targino – 1961;  J.J. Gouveia – 1962; José Targino – 1962; José Moysés M edeiros – 1962;  Antonio Loureiro – 1963; Waldemar Cirne – 1963; Alzumar Medeiros – 1965; João Cartaxo Loureiro – 1965; Walfredo Cirne – 1965 – José Morais Lucas – 1966; Madalena Crispim – 1966; Alberto Leite Teixeira – 1966; Jocélio Loureiro – 1966.

IDADE NÃO É PROBLEMA

Nos dias atuais a média de vida do brasileiro aumentou muito e temos muitos conterrâneos  atuando na política com mais de 80 anos de idade e executando bem a sua atividade.  Há poucos dias, a rede de televisão Itararé, que tem sede em Campina Grande, através do programa IDÉIA LIVRE, sob a coordenação do jornalista Arimatéa Souza, entrevistou o político Edvan Pereira Leite, que está próximo dos 80 anos, pois nasceu em 1938. Por  convite da direção, fui um dos entrevistadores, ao lado de Arlindo Pereira de Almeida e Assis Costa.

Edvan, que recentemente encerrou o seu quarto mandato como prefeito do município de Boa Vista, deu a entender que tinha encerrado ali a sua carreira política, pois, ao longo de mais de 50 anos já tinha exercido importantes cargos executivos estaduais e municipais, além de mandatos executivos e legislativos, pois, além de prefeito de Boa Vista, exercera anteriormente três mandatos como vereador no município de Campina Grande, tendo inclusive exercido à presidência da “Casa de Felix Araújo”. Foi quando falei que  idade não era  problema, lembrando como exemplo o senador José Maranhão, que em agosto completará 81 anos, faltando  ainda  05 anos para encerrar este mandato legislativo federal, e ainda por cima, têm o seu nome constantemente lembrado para ser candidato a governador do Estado na elei&ccedil ;ão de 2018. Outro exemplo por mim citado foi Enivaldo Ribeiro, atual vice-prefeito de Campina Grande, que recentemente completou 82 anos de idade. Enivaldo além de não ter encerrado a sua carreira política, pensa em governar o município de Campina Grande mais uma vez, pois, se o prefeito Romero Rodrigues for candidato a governador ou vice-governador na eleição de 2018, terá antes que renunciar a Prefeitura, e é isto que Enivaldo espera e torce, para assumir o comando do município de Campina Grande mais uma vez, pois, se Romero renunciar, o vice Enivaldo será convocado para assumir.

Estes dois exemplos são do nosso  Estado, porém, se pesquisarmos vamos encontrar no Brasil dezenas de políticos com idade acima dos 80 anos de idade que não pensam em parar, aqui citando os deputados federais Paulo Maluf e Luiza Erundina do estado de São Paulo, que nasceram em 1931 e 1934, respectivamente; Erundina aspira governar o município de São Paulo mais uma vez; José Sarney foi senador até os 86 anos de idade, estando sem mandato no momento, porém dando ordens na política do Maranhão e do Amapá. Foi neste momento que Edvan  lembrou  que o seu nome foi sugerido por várias pessoas de Campina e do Cariri, para disputar um mandato de deputado estadual, porém o que estava lhe faltando não  era idade e sim condições financeiras para enfrentar um disputa eleitoral deste porte, alé m do mais não tinha caixa 2.

(*) Médico anestesista

Os artigos postados no Paraibaonline expressam essencialmente os pensamentos, valores e conceitos de seus autores, não representando, necessariamente, a linha editorial do portal, mas como estímulo e exercício da pluralidade de opiniões.

José Morais Lucas

* Médico, historiador, membro da Academia de Letras de Campina Grande, membro fundador do Instituto Histórico de Campina Grande e do Instituto Histórico e Geográfico do Cariri Paraibano.

[email protected]

Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube