Fechar

Fechar

Diabetes e o “ELSA-Brasil”

Alexandre Moura. Publicado em 9 de novembro de 2018 às 12:31

O Projeto “Estudo Longitudinal de Saúde do Adulto”, o chamado “ELSA-Brasil” que investiga “o desenvolvimento e os fatores de risco para quatro das principais doenças crônicas não transmissíveis, e presentes na vida da população entre 35 e 74 anos de idade, como as enfermidades cardiovasculares e o diabetes”, tem apresentado resultados bem interessantes e contribuído, segundo os responsáveis pelo projeto, “para a qualificação dos especialistas em epidemiologia de doenças crônicas e melhora da pesquisa científica nessa área do conhecimento”.

Por exemplo, resultados obtidos com o uso da tecnologia de análise de dados demonstraram que, “entre 15% e 20% dos cerca de 15 mil participantes do universo de pacientes pesquisados, já desenvolveram a doença”.

Acrescendo-se este percentual, ao grupo dos que estão na fase de pré-diabetes isso equivale a dois terços do total pesquisado. Um número preocupante!

Diabetes e o “ELSA-Brasil” (II)

Analisando ainda, os dados do ELSA-Brasil, outras informações interessantes foram obtidas, a exemplo de “risco futuro” de diabetes para uma pessoa hoje “com 45 anos, e que não apresenta nenhuma anormalidade glicêmica, aos 65 estará sob risco de desenvolver diabetes ou pré-diabetes”.

Já no tocante “às doenças cardiovasculares, como infarto, AVC, insuficiência cardíaca e hipertensão, o estudo demonstra altas prevalências de fatores de risco” e que podem ser minimizados desde que “os brasileiros adotassem estilos de vida mais saudáveis”.

As informações que compõem o ELSA-Brasil são obtidas “através de visitas clínicas realizadas a cada quatro anos, onde são feitos exames clínicos e laboratoriais e entrevistas com os participantes do projeto” e ao longo do tempo os responsáveis pelo estudo “continuam o monitoramento dos participantes por meio de ligações telefônicas para a obtenção de novas informações, inclusive relacionadas a casos de internação e suas causas”.

Excelente e importante projeto!

Home Healthcare”

Ainda sobre o tema “saúde”, o mercado de assistência médica domiciliar, o chamado home healthcare, vem tendo um crescimento muito rápido nos últimos anos e assim, tem atraído investimentos cada vez maiores de empresas que atuam neste segmento.

A maior prova disso, só como exemplo, é a grande quantidade de aplicativos (App) para smartphones desenvolvidos em pouco tempo, “são mais de 300 mil”!

E segundo um estudo da empresa de consultoria americana “Gartner”, especializada no mercado mundial de TI (Tecnologia da Informação), só com “dispositivos vestíveis” (wearables), equipamentos e sensores conectados ao corpo, para monitoramento de pacientes (a maioria idosos e doentes crônicos) a distancia, os gastos podem atingir, em nível mundial, R$ 140 bilhões em 2020! Um número astronômico!

Turismo Rural

No próximo dia 29 deste mês, no auditório do Prédio Central do Centro de Ciências Agrárias, Campus II, da UFPB – Universidade Federal da Paraíba, na cidade de Areia, Paraíba, vai acontecer à edição 2018, do “Seminário de Turismo Rural”.

Este ano a temática escolhida é o  “Crescimento do Turismo Rural no Brasil, com Diversidade de Experiências e Sustentabilidade das Regiões”. Serão seis palestras com especialistas e protagonistas do turismo rural, inclusive com a apresentação de um “case” internacional sobre o Turismo Rural no Peru.

O evento é uma promoção e organização do SEBRAE-PB. Maiores informações pelo telefone: (83) 2108.1256.

Os artigos postados no Paraibaonline expressam essencialmente os pensamentos, valores e conceitos de seus autores, não representando, necessariamente, a linha editorial do portal, mas como estímulo e exercício da pluralidade de opiniões.

Alexandre Moura

Engenheiro Eletrônico, MBA em Software Business e Comércio Eletrônico, Diretor da Light Infocon Tecnologia S/A e Presidente da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado da Paraíba.

[email protected]

Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube