...

Campina Grande - PB

Coluna de Tibério Cesar Pessoa: Alimentando o próprio carrasco

02/03/2018 às 9:41

Fonte: Da Redação

Por Tibério Cesar Pessoa (*)

Perturbador:

Sim, há sentimentos perturbadores!

Outros são exaustivamente causticantes!

Noutros a forma como se expõe demonstram a cada um seu próprio potencial destruidor!

Perceba, todavia que por vezes e mais algumas você mesmo alimenta o carrasco que irá certamente matá-lo.

Note ao longo da existência humana que o equilíbrio das forças entendidas como benéficas e maléficas, entre o bom e ruim, no meio das luzes e travas, emaranhado no gelo e no calor:

As forças equilibram-se e tomam a posse dos acontecimentos, contextos, domínios e temporalidades.

Desta forma tão nítida não trata-se em destruir o ego, o ide, ou o superego, trata-se de conhecê-los, domesticá-los e estabelecer o contato adequado e de equilíbrio do seu Eu com o seu Ao Redor.

E a isto chamamos de equilíbrio!

Trata-se de que por vezes e mais algumas você mesmo alimenta o carrasco que irá certamente matá-lo.

O equilíbrio é uma Lei que não pode ser “transgredida”, pois ela é estabelecida pelo sagrado, pelo transcendente, pelo horizonte e pela característica mais notória do universo, que a isto chamamos de, tempo, o tempo das coisas e dos acontecimentos.

Quando seu “poder” de entendimento e compreensão aumentar, quando seu potencial de discernir e entender, quando a luz resplandecer em suas próprias trevas, você sentirá que aumentarão as forças e formas que irão se opor a você mesmo.

E isto ocorre justamente para que você evolua, ilumine-se e compreenda-se cada vez mais.

Não há ambigüidade, contrariedade, dispensabilidade e contrariedade entre os contrastes na escala evolutiva e iluminadora.

Há sim acomodação das compreensibilidades de nossa dimensão mental e espiritual dos conteúdos que povoam os compartimentos de nossa maior profundidade de interioridade.

Se o amor não for de cera ou se a cera for delicada para significar o amor, perceba que, semioticamente falando e hermeneuticamente vendo, os olhos das percepções exigem os contextos que sobrevêm à imanência desta existência tão “acabrunhada”, “capenga” e “enciumada”.

As intolerâncias disfarçadas, as espiritualidades arregimentadas pelos dogmas e preconceitos, os cinismos enfileirados por maquiagens, as verdades empobrecidas pelos preconceitos e todas as formas de contorno irreais:

Transgridem um pouco do muito que poderia contundentemente melhorar o humano, porém por vezes e mais algumas você mesmo alimenta o carrasco que irá certamente matá-lo.

(*) PhD em Psicanálise

Veja também

Comentários

Simple Share Buttons