Fechar

logo

Fechar

Coluna de Mário Tourinho: Se Marcos for o prefeito

Mário Tourinho. Publicado em 11 de agosto de 2020 às 18:46

Refiro-me a qual Marcos, assim com “s” no final?!… Fica logo claro que não é ao romano Marco Túlio, mais conhecido como Cícero!

“Cícero?!… Então, você quer referir-se a Cícero Lucena, ex-prefeito de João Pessoa e ex-governador do estado?!…” – alguém poderá imaginar. 

O propósito de colocar, no título acima, esse Marcos sem sobrenome é o de fazer com que se assimile que tudo quanto aqui está exposto adequa-se a qualquer município (os 223 desta terra paraibana, por exemplo), embora a inspiração do  texto tenha por base o que o bem (re)conhecido advogado Marcos Pires (“contador de causos e criador do Bloco Baratona”) já expôs no artigo postado em começo deste mês, sob o título “Se eu fosse eleito prefeito”.

Apresso-me, porém, dizer que ele, nesse seu artigo, de imediato tranquiliza os candidatos a prefeito quanto à impossibilidade d`ele (Marcos) candidatar-se, porquanto só assim agiria se a legislação permitisse candidatura “avulsa”, ou seja, sem filiação partidária.

E como citei Cícero Lucena, não posso deixar de citar os nomes de outros amigos que, segundo o noticiário, podem ser registrados como candidatos a prefeito, no caso, de João Pessoa. E o faço na ordem alfabética: – Anísio Maia, Bruno Farias, Edilma Freire, Eduardo Carneiro, João Almeida, Nilvan Ferreira, Raoni Mendes, Ricardo Coutinho, Ruy Carneiro, Walber Virgolino, Wilson Filho… Há mais?!… Persiste a possibilidade para Daniela Bandeira, Diego Tavares, Helton Renê e Socorro Gadelha ainda serem candidato(a)s?!…

Pretendo destacar, no entanto, que naquele artigo Marcos Pires enfatizou  que uma de suas principais ações como prefeito seria “mandar seu secretariado andar a pé pela cidade, diariamente, para saber onde estão os buracos, as calçadas irregulares, a falta de luz nos postes, os problemas em hospitais”.

Outra: “criar a Secretaria do Não Vai Ter Roubo – SNVTR, sob a qual ficaria uma comissão formada por indicações de órgãos como o GAECO, MPU, TCE, TCU, MPT… e de outros órgãos que ainda exista uma reserva moral”.

Pretendo dizer bem mais sobre este assunto, como conclusão. Dizê-lo agora comprometeria bem mais espaço e talvez ficasse cansativo à sua leitura. Por isto, deixo, para dentro de alguns poucos dias, fazer tal conclusão em uma parte II deste texto.

Share this page to Telegram

Os artigos postados no Paraibaonline expressam essencialmente os pensamentos, valores e conceitos de seus autores, não representando, necessariamente, a linha editorial do portal, mas como estímulo e exercício da pluralidade de opiniões.

Mais colunas de Mário Tourinho
Mário Tourinho

Administrador, membro da Academia Paraibana de Ciência da Administração (APCA), ex-diretor institucional do Conselho Federal de Administração, ex-presidente do Conselho Regional de Administração, pós-graduado em planejamento operativo, diretor executivo do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de João Pessoa de 1993 a 2016.

[email protected]

Arquivo da Coluna

Arquivo 2018 Arquivo 2017 Arquivo 2016 Arquivo 2015

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube