Quantcast

Fechar

logo

Fechar

Você sabia?

Álvaro Neto. Publicado em 21 de maio de 2018 às 10:00

Que existem registro de produção de cerveja em torno de 6.000 a.C. você já sabe e que isso faz dela a bebida mais antiga do mundo também. Nesse artigo gostaria de trazer algumas curiosidades sobre o mundo cervejeiro que nem sempre encontramos nas mesas dos bares.

Você sabia…

Que há mais de 4 mil anos, os sumérios da Mesopotâmia adoravam Ninkasi, a deusa da cerveja. Um hino de louvor a Ninkasi foi registrado em tábuas de argila no século XVIII a.C., descrevendo todos os seus feitos maravilhosos – e, por acaso, todos resultam em cerveja.

Que a mais antiga lei que regulamenta a produção e a venda de cerveja é o Código de Hamurabi, que data de 1760 a.C. Nela, se condena à morte quem não respeita os critérios de produção de cerveja indicados.

Que a cerveja era parte da dieta cotidiana dos faraós egípcios há mais de 5.000 anos. Ela era apreciada por adultos e crianças. O uso da cerveja na sociedade egípcia não tinha apenas a finalidade usual. Muitas vezes, era prescrita para tratar várias doenças. A cerveja era considerado o presente mais adequado para se dar aos faraós e uma excelente oferenda aos deuses.

Que Osíris e Íris eram considerados os inventores da cerveja e muitos outros deuses e deusas, convenientemente, exigiam o consumo de cerveja em seus rituais de adoração. No entanto, era preciso ter cuidado com a companhia – se uma mulher egípcia aceitasse um gole de cerveja de um cavalheiro, ficava comprometida a casar-se com ele.

Que a IPA (Indian Pale Ale) foi criada casualmente quando os britânicos adicionaram maior quantidade de lúpulo a receita original da Pale Ale para que os barris de cerveja suportassem o tempo de viagem até a Índia na época da sua colonização, resultando numa cerveja muito mais amarga que a original.

Que cerveja combate à gripe. Você acredita que a cerveja possa afetar seu sistema imunológico? Um estudo japonês publicado na revista científica Medical Molecular Morphology comprova exatamente o contrário. De acordo com os cientistas, o lúpulo presente na cerveja possui propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes, capazes de inibir a multiplicação do vírus respiratório, contribuindo também para a prevenção da pneumonia.

Mais uma sobre sistema imunológico. De acordo com um estudo publicado na revista científica Annals of Nutrition and Metabolism, o consumo moderado de cerveja traz benefícios para o sistema imunológico, tornando o organismo mais resiste a algumas infecções. Os resultados da pesquisa apontaram que, após um mês, o consumo diário de uma latinha de cerveja para mulheres e duas para homens é capaz de aumentar a concentração de células de defesa do sistema imune, elevando a produção de anticorpos.

Portanto, vamos beber menos e melhor.

Para inspirar este texto estou tomando uma Dádiva Spot, do estilo New England IPA de coloração amarelo palha, baixa formação e permanência da espuma. Aroma frutado cítrico agradabilíssimo sugerindo a refrescância que se confirma na boca, acompanhado de impactante amargor que permanece até o final de boca. Cerveja leve, de alto drinkability perfeita para harmonizar com um churrasco junto com os amigos.

Share this page to Telegram

Os artigos postados no Paraibaonline expressam essencialmente os pensamentos, valores e conceitos de seus autores, não representando, necessariamente, a linha editorial do portal, mas como estímulo e exercício da pluralidade de opiniões.

Mais colunas de Álvaro Neto
Álvaro Neto

Beer Sommelier formado pela Doemens Akademie de Munique e proprietário da Soul Cervejeiro, em Campina Grande.

[email protected]

Arquivo da Coluna

Arquivo 2018 Arquivo 2017 Arquivo 2016 Arquivo 2015

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube