Fechar

logo
logo

Fechar

“Chamada de Ideias” BraFIP 2022

Alexandre Moura. Publicado em 20 de maio de 2022 às 9:44

Estão abertas as inscrições para a “Chamada de Ideias BraFIP 2022”. A chamada é um convite público internacional, realizado anualmente pela BraFIP (Plataforma Tecnológica Brasileira), para submissão de Ideias e Projetos para PD&I Colaborativa (Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação em Colaboração), envolvendo diversas empresas, Universidades, startups e Centros de Pesquisa, do Brasil e do exterior.

A BraFIP foi idealizada e construída, nos moldes das plataformas tecnológicas da  EU – União Europeia. A Chamada deste ano, conta com a organização conjunta da ALETI (Federação formada por entidades empresariais de Tecnologia da Informação e Comunicação, de 17 países latino americanos) e apoio de empresas, entidades brasileiras e estrangeiras ligadas a PD&I Colaborativa, a exemplo da LightBase, Surveymonkey, SEBRAE, ABMEN, ASSESPRO, SoftSul, Softex, CNPq, EMBRAPII, Governo Federal (através do MCTIC), ENRICH, Planetic, Startups Network e CDTI – Centro para el Desarrollo Tecnológico Industrial (Governo da Espanha).

Mais informações podem ser obtidas no portal da BraFIP no endereço: www.brafip.org.br

 “Investor Day Govtech” em Campina Grande

No próximo dia 31 de maio, no auditório da Agência Regional do SEBRAE, em Campina Grande, Paraíba, acontecerá uma edição do Investor Day Govtech. O evento será de forma híbrida, com público e transmissão simultânea na Internet.

O Investor Day é um evento promovido pela empresa Dome Ventures e tem o objetivo de “identificar, avaliar e trazer novas Startups Govtech (“empresas que tem como propósito gerar inovação e soluções tecnológicas, para a gestão pública”) para seu portfólio de negócios.

Estão apoiando o evento o SEBRAE, a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação de Campina Grande, o FCJ Venture Builder, a Open Innovation Brasil, a Fundação Parque Tecnológico da Paraíba e a ITCG – Incubadora Tecnológica de Empreendimentos Criativos e Inovadores de Campina Grande.

Mais informações no endereço www.dome.ventures.

Ousadia dos Hackers

 Aparentemente a ousadia dos hackers não tem limite. A vítima da vez foi a “Top Aces”, empresa canadense de treinamento de pilotos de caça, sediada na cidade de Montreal (parte “francesa” do Canadá) e que presta serviços a diversas forças aéreas de países da Europa e também, a Real Força Aérea Canadense e a USAF (Força Aérea dos Estados Unidos).

Segundo informações do site “The Record” (therecord.com), a Top Aces sofreu um “ataque de ransomware (que “sequestra” dados e informações, dos computadores da empresa invadida, exigindo o pagamento de resgate para “devolução do acesso” aos mesmos), sendo bloqueados, copiados  e/ou roubados, 44 GB de dados.

O pior é que, neste “pacote de dados roubados”, é bem possível que tenha informações secretas das forças aéreas que contrataram os serviços de treinamento da Top Aces. Assim, tornar-se um problema de segurança nacional para alguns países. Esse não foi o primeiro e nem será o último, ataque a empresas do segmento de defesa.

Em nível mundial, as empresas de produtos e serviços de defesa e o sistema financeiro (bancos), em tese, são as mais protegidas em relação a “cyber ataques” deste tipo, mas a realidade mostra que não é bem assim. Ou seja, ninguém está protegido. Complicado.

Mais um capítulo

Quando parecia que a “novela” entre o empresário americano Elon Musk e o Twitter tinha chegado ao fim, com a compra da rede social pelo bilionário americano, eis que um novo “capítulo” começou.

Informações da agência internacional de notícias Reuters (que acompanha o caso desde seu início) traz declarações do empresário dizendo “que sua oferta de cerca de R$ 220 bilhões pelas ações, não avançará até que a empresa Twitter Inc dona da rede social, mostre provas de que os bots de spam (programa de computador que dissemina spam pela Internet) representam menos de 5% do total de usuários”.

Vale destacar que “os bots de spam extraem informações de contato, criam contas de usuário falsas e roubam contas de mídia social”.

Segundo a assessoria de Elon Musk, o questionamento é valido, pois a oferta foi baseada na precisão dos registros do Twitter, referente ao percentual de bots de spam existentes. Publicamente, os executivos da empresa Twitter Inc se negaram a mostrar provas que o percentual é menor ou igual, a 5%.

A suspeita de Musk é que o dado correto é “pelo menos 20% dos usuários sejam bots” o que impacta (para muito menor) no preço de compra. Tudo indica que a “novela” terá novos capítulos. Vamos aguardar.

Valorize o jornalismo profissional e compartilhe informação de qualidade!
Share this page to Telegram

Os artigos postados no Paraibaonline expressam essencialmente os pensamentos, valores e conceitos de seus autores, não representando, necessariamente, a linha editorial do portal, mas como estímulo e exercício da pluralidade de opiniões.

Mais colunas de Alexandre Moura
Alexandre Moura

Engenheiro Eletrônico, MBA em Software Business e Comércio Eletrônico, Diretor da Light Infocon Tecnologia S/A e Diretor de Relações Internacionais da BRAFIP - Associação Brasileira de Fomento à Inovação em Plataformas Tecnológicas.

[email protected]

Arquivo da Coluna

Arquivo 2018 Arquivo 2017 Arquivo 2016 Arquivo 2015

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube