Benedito Antonio Luciano: Fragmentos memoriais de um professor

Benedito Antonio Luciano. Publicado em 13 de maio de 2021 às 7:54

Em 1977, ao concluir o curso de graduação em Engenharia Elétrica, comecei a carreira docente de nível superior como Professor do Departamento de Matemática e Física, no Campus II da UFPB, atual UFCG. Iniciei lecionando os conteúdos teóricos e experimentais de Eletricidade e Magnetismo. Dois anos depois, migrei para o Departamento de Engenharia Elétrica, na mesma universidade.

No Curso de Graduação em Engenharia Elétrica iniciei ministrando as disciplinas “Medição de Energia Elétrica” e “Circuitos Magnéticos”. Depois de concluir os cursos de mestrado e doutorado, na condição de pesquisador e professor colaborador, passei a atuar no Programa de Pós-graduação em Engenharia de Materiais na Universidade Federal de São Carlos, em São Paulo, e no Programa de Pós-graduação em Engenharia Elétrica da UFCG.

Desde o início da carreira, participei ativamente da vida universitária: ministrei mais de dez disciplinas de conteúdos formativos diferentes nos cursos de graduação e pós-graduação; orientei alunos (estágios, trabalhos de conclusão de curso, dissertações e teses); assumi cargos; participei de bancas de avaliação na UFCG e em outras universidades brasileiras; atuei em projetos de pesquisa, desenvolvimento e extensão realizados em parceria com outros pesquisadores de instituições brasileiras e estrangeiras.

Efetivamente, não se trilha uma carreira acadêmica dependendo apenas do empenho individual. Ao longo da minha trajetória encontrei pessoas generosas que contribuíram muito para a minha formação técnica e cientifica. Assim, na impossibilidade de citar todas e para não cometer omissões, vou citar algumas e, em nome delas, agradecer a todos:

Começando pelo saudoso Prof. Geraldus Laurentius C. M. Dassen (Geraldo Dassen), agradeço pela minha inserção no Laboratório de Física Experimental, em 1974, onde assumi as funções de Monitor de Física Geral I e Física Geral II, Chefe do laboratório de Física Geral III e Coordenador de Pessoal.

Como monitor tive ampla liberdade para propor e montar novos experimentos, redigir apostilas, participar da seleção e treinamento de novos monitores. Como Coordenador de Pessoal, participei ativamente da gestão do laboratório, auxiliando a equipe administrativa.

Ter atuado no Laboratório de Física Experimental, sob a orientação e a liderança acadêmica do Prof. Geraldo Dassen foi determinante na minha decisão de optar pela carreira acadêmica ao concluir o curso de graduação em Engenharia Elétrica.

Em maio de 1980, participei de um minicurso sobre Técnicas de Medição, ministrado pelo Prof. Solon de Medeiros Filho, na Escola Politécnica, Universidade Federal da Bahia, Salvador – BA.

Autor de livros ontológicos sobre Medição de Energia Elétrica e Técnicas de Medidas Elétricas, o Prof. Solon, natural de Patos – PB, foi um dos maiores especialistas brasileiros sobre esses assuntos.

Ter participado desse curso e ter privado da amizade do Prof. Solon foi de muita importância no meu desempenho como professor da disciplina “Medição de Energia Elétrica” e para o aprimoramento da minha formação teórica, prática e científica relativa aos processos de medição, pois “sem medição não há ciência, e sem ciência não há medição”.

Em maio de 1984, apresentei a minha dissertação mestrado, tendo ela sido aprovada pela banca avaliadora. Depois, decidi planejar bem o doutorado para não incorrer em alguns equívocos cometidos no planejamento e na realização do mestrado.

Três anos depois, decidi complementar a minha formação acadêmica. Para tanto, conversei com o saudoso Evandro Fechine Alencar, colega professor do Departamento de Engenharia Elétrica da UFPB (atual UFCG), sobre a possibilidade de ele vir a ser o orientador do meu doutorado.

De acordo com o nosso planejamento, eu iniciaria os estudos no âmbito do Programa de Pós-Graduação da UFPB. Depois, faria um estágio no Institut National Polytechnique de Lorraine, em Nancy, França, sob a supervisão do ex-orientador do Prof. Fechine. Por fim, voltaria ao Brasil para defender a tese de doutorado na UFPB.

Formalmente, os estudos foram iniciados em agosto de 1987. Submetido ao exame de proficiência em língua estrangeira (Francês), fui aprovado com conceito mais elevado, assim como em todas as disciplinas Projetos de Pesquisa nas quais me matriculei.

Os trabalhos de pesquisa sob a orientação do Dr. Fechine avançavam e estávamos bastante motivados com os resultados obtidos, sobretudo pela aceitação e publicações de nossos trabalhos em revistas e anais de eventos técnico-científicos.

Tudo transcorria bem, até que o inesperado aconteceu: a morte prematura do Prof. Fechine, em janeiro de 1992, aos trinta e sete anos de idade, vítima de leucemia.

Assim, o doutorado “sanduíche”, inicialmente planejado para ser realizado entre o Brasil e a França, passou a ser desenvolvido apenas no Brasil, na UFPB, sob a orientação do Prof. Misael Elias de Morais, e na Universidade Federal de São Carlos – UFSCar, sob a orientação do Prof. Claudio Shiyinti Kiminami.

Ao Prof. Kiminami devo muito mais que o apoio recebido no âmbito da UFSCar, pois além do suporte laboratorial e da orientação segura, ele serviu para mim como exemplo ético de como deve se portar um pesquisador face às demandas de altíssimas complexidades.

Graças à orientação do Prof. Kiminami e ao apoio da FAPESP e do CNPq, desenvolvi trabalhos experimentais no Laboratório de Solidificação Rápida da UFSCar, apresentei vários trabalhos no Brasil e no exterior, onde realizei contatos com importantes pesquisadores.

Dentre esses pesquisadores destaco o Dr. Ryusuke Hasegawa, da Allied-Signal Inc. (Estados Unidos), a quem sou extremamente grato pela doação do material ferromagnético (liga amorfa) utilizado na confecção do núcleo do protótipo de transformador que serviu de base para os estudos teóricos e experimentais apresentados na minha tese de doutorado.

Depois de introduzir essa tecnologia na linha de montagem de dois fabricantes nacionais de transformadores, algumas unidades foram instaladas em sistemas de distribuição rural de energia elétrica, localizados na Paraíba e em Tocantins, mediante projetos de pesquisa e desenvolvimento (P&D) aprovados pela Agencia Nacional de Energia Elétrica e concluídos com sucesso.

Prosseguindo com as pesquisas sobre as aplicações eletroeletrônicas de novos materiais ferromagnéticos, resolvi investigar algumas aplicações utilizando sensores de corrente elétrica. Nessa etapa contei com a prestimosa ajuda do pesquisador Yoshihito Yoshizawa, intermediador da doação de núcleos de liga nanocristalinas fabricados pela empresa japonesa Hitachi Metals Ltd.

Essas pesquisas com núcleos de liga nanocristalina resultaram em projetos e realização de protótipos e na publicação de vários artigos no Brasil e no exterior, além de trabalhos acadêmicos desenvolvidos sob a minha orientação, tais como: Iniciação Científica; Trabalho de Conclusão de Curso; Dissertações de mestrado e Teses de doutorado.

Concluindo estes fragmentos memoriais, peço desculpas aos leitores se me excedi no relato pessoal e aproveito a oportunidade para expressar a minha gratidão aos que me ajudaram ao longo desta trajetória e, igualmente, aos que criaram obstáculos, pois assim agindo me ajudaram a cumprir melhor o meu destino de rio que corre em direção ao mar.

Share this page to Telegram

Os artigos postados no Paraibaonline expressam essencialmente os pensamentos, valores e conceitos de seus autores, não representando, necessariamente, a linha editorial do portal, mas como estímulo e exercício da pluralidade de opiniões.

Mais colunas de Benedito Antonio Luciano
Benedito Antonio Luciano

Professor doutor, titular do Departamento de Engenharia Elétrica da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG).

[email protected]

Arquivo da Coluna

Arquivo 2018 Arquivo 2017 Arquivo 2016 Arquivo 2015

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube