Benedito Antonio Luciano: Ano Novo

Benedito Antonio Luciano. Publicado em 7 de janeiro de 2021 às 10:16

Dois mil e vinte foi um ano par que se tornou ímpar. Um ano atípico que ficou marcado na vida de muita gente em todas as partes do Mundo por causa da pandemia da COVID-19.

Passadas as festividades comemorativas da tradicional virada de ano, iniciamos 2021 na esperança de melhores dias que certamente virão.

Tradicionalmente, no Brasil, o principal recesso escolar ocorre no primeiro mês do ano e, exceto para algumas categorias profissionais, coincide com as férias de quem trabalha nos serviços públicos.

Antes da proliferação da citada pandemia, a temporada de verão, no mês janeiro, era aproveitada por muitos residentes de Campina Grande que buscavam cidades praieiras, na Paraíba ou em outros Estados do Brasil.

Por outro lado, os mais abastados, dente eles os socialistas burgueses, preferiam outros roteiros, em vez de buscarem as praias cubanas e venezuelanas, rumavam com destino a cidades como Paris, Londres, Roma, Barcelona, Dubai ou Nova York.

Ano passado, alguns profissionais da área de saúde já nos advertiam sobre a possibilidade de o vírus corona se proliferar no Brasil com a vinda de turistas do exterior para participar do carnaval e isto, de fato, aconteceu.

Este ano, ao que tudo indica, haverá declínio da demanda na tradicional alta estação. O que farão os adeptos das praias e das grandes capitais? E como será o carnaval este ano? Não sei. As agências de turismo devem ter feito projeções e planejado as suas estratégias para mitigar a queda de receita.

Os meios de comunicação continuarão mantendo a pauta repetitiva do placar da morte e do maniqueísmo ideológico? Neste contexto, a Ciência continuará sendo apresentada como uma nova religião? Continuaremos vivenciando um tempo no qual o simples fato de contestar nos faz sermos tachados de obscurantistas?

As partidas de futebol no Brasil continuarão sendo disputadas sem a presença das torcidas? O Maior São João do Mundo, em Campina Grande, será realizado no Parque do Povo com a presença do público? Não sei.

Nos planos nacional e internacional, os cenários econômicos são imprevisíveis, pois no mundo globalizado a Economia depende de muitas variáveis internas e externas, inclusive aquelas que dizem respeito às decisões políticas. Isto pode ser afirmado.

Porém, em certos setores há como prever tendências de crescimento. O setor elétrico é um deles. No Brasil, o arcabouço regulatório é consistente e seguro, o que propicia investimentos na infraestrutura, tão necessária para atender o aumento da demanda no arrefecimento da pandemia.

Nas exportações, o ano de 2020 terminou com um balanço positivo impulsionado pelo agronegócio e pelos commodities. O desafio em 2021 é avançar nas exportações de produtos de alto valor agregado. Para tanto as empresas devem ousar, investindo em tecnologias avançadas.

Enfim, as lições trazidas por 2020 e os aprendizados serão aproveitados ao longo deste ano que se inicia? Espero que sim. Porque depois das perdas e ganhos que vivenciamos no ano passado, parafraseando o título da música composta por Milton Nascimento e Ronaldo Bastos, “nada será como antes”.

Mudanças virão! Isto é o que se espera neste Ano Novo.

Share this page to Telegram

Os artigos postados no Paraibaonline expressam essencialmente os pensamentos, valores e conceitos de seus autores, não representando, necessariamente, a linha editorial do portal, mas como estímulo e exercício da pluralidade de opiniões.

Mais colunas de Benedito Antonio Luciano
Benedito Antonio Luciano

Professor doutor, titular do Departamento de Engenharia Elétrica da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG).

[email protected]

Arquivo da Coluna

Arquivo 2018 Arquivo 2017 Arquivo 2016 Arquivo 2015

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube