...

Campina Grande - PB

Aviões “Elétricos”

01/04/2017 às 7:52

Fonte: Da Redação

Por Alexandre J. Beltrão Moura (*)

Segundo matéria publicada no site da revista “Aeromagazine”, em breve aviões com motores elétricos serão realidade. Com o sugestivo nome de “Wright Electric” (parte do sobrenome dos irmãos que os americanos, mesmo sem provas, consideram os inventores do avião), uma empresa start-up está planejando a criação de um “avião capaz de transportar até 150 passageiros, em voos ligando Londres a Paris, movido exclusivamente por motores elétricos”. A ideia é ter, em até 10 anos, o avião pronto, testado e em produção, visando diminuir os custos com combustíveis e praticamente, zerar a poluição atmosférica gerada pelos aviões atuais. O grande obstáculo a ser superado, é a limitação da tecnologia utilizada atualmente nas baterias, que ainda não é capaz de suprir, adequadamente, a quantidade de energia necessária para um avião deste porte e com cerca de 400 km de alcance mínimo.

O Google e a FAB

Outro projeto interessante é o acordo assinado recentemente, entre a FAB (Força Aérea Brasileira) e o Google. Pelos termos do acordo, foram “estabelecidos entre as partes procedimentos de coordenação e comunicação nas operações de balões não tripulados do Projeto Loon, do Google, que entrarem no espaço aéreo brasileiro”. O “Projeto Loon” tem como meta criar “uma rede de balões não tripulados (cada um com área de cobertura de 5 mil quilômetros quadrados) para permitir conectividade a Internet, em áreas rurais e remotas em todo o mundo”. O objetivo da FAB é prevenir problemas com os balões e assim, “elevar a segurança das operações no espaço aéreo nacional gerenciado pelo SISCEAB – Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro”.

Londres

Por falar no “Google”, matéria divulgada pela agência de noticias “Reuters” mostra a preocupação da Policia Metropolitana de Londres com a falta de cooperação das empresas de tecnologia para “evitar a circulação de conteúdo extremista na Internet”, que podem estar incentivando atentados, como o que aconteceu no centro de Londres, há poucos dias. No passado, segundo a matéria, o governo britânico já havia tomado medidas para suspender anúncios digitais na empresa Alphabet, dona do Google, porque os anúncios estavam sendo exibidos junto com vídeos impróprios na plataforma digital Youtube. A questão é como separar o joio do trigo, sem prejudicar a liberdade de expressão e a privacidade das pessoas? Como, por exemplo, no uso do WhatsApp para enviar mensagens criminosas. Assunto delicado e complicado.

Saúde Já”

Com a economia ainda em dificuldades e com um enorme número de desempregados em todo o país, a empresa de base tecnológica “Tecvidya“, com sede no Rio de Janeiro, desenvolveu um aplicativo (App) voltado para redução dos gastos com serviços de saúde. Denominado de “Saúde Já”, o App, segundo seus criadores, “tem o objetivo de criar um canal direto entre prestadores de serviços médicos e pacientes que não possuem convênio ou seguro de saúde”. Funcionando de modo parecido com o aplicativo Uber, o Saúde Já, “proporciona consultas médicas com preços abaixo da média em todas as especialidades, exames químicos e de imagem com preços acessíveis e ainda, com parcelamento no cartão de crédito”. Por enquanto o sistema só está disponível no Rio de Janeiro, mas deve ser levado a outros estados nos próximos meses.

______________________________________________________________________________

* Engenheiro Eletrônico, MBA em Software Business e Comércio Eletrônico, Chairman da Light Infocon Tecnologia S/A e VP da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado da Paraíba.

Veja também

Comentários

Simple Share Buttons