Fechar

logo
logo

Fechar

Anjos e AMJO na defesa do maceió do Bessa

Mário Tourinho. Publicado em 20 de outubro de 2021 às 10:57

Inicialmente se impõe que esclareça o significado da sigla AMJO: -Associação dos Moradores do Jardim Oceania, daqui de João Pessoa, cujos integrantes têm como maior característica a defesa do meio ambiente. E “maceió do Bessa” corresponde a uma espécie de lagoa temporária e cíclica advinda de uma desembocadura do rio Jaguaribe, cuja área fica ao início da avenida Afonso Pena (bairro do Bessa) obviamente com o olhar em direção ao mar – quer dizer, à beira-mar, em frente a uma estação da Cagepa!

Pois bem! Sábado recente (dia 16) a AMJO e (seus) anjos de defesa do meio ambiente realizaram um ato público ecológico em prol da preservação do “maceió do Bessa”, denunciando irregularidades na ocupação do local, assim como desmatamento, despejo de lixo etc.

Lá, nesse ato público realizado por iniciativa da AMJO, estiveram duas a três dezenas de pessoas com “apitaço” para chamar a atenção dos transeuntes e portando cartazes com chamadas tipo “salve o Maceió do Bessa”, “sai lixo, entra planta”, “se diminui o verde, aumenta o calor” etc. Também lá esteve uma equipe de fiscalização ambiental, da Prefeitura de João Pessoa, equipe esta que nós– embora à distância, como estávamos – podemos perceber que, além de fotografar vários ângulos do local, essa equipe conversava – como que levantando sugestões – com as pessoas que participavam daquele ato público ecológico.

Nessa nossa observação percebemos a ausência do diretor de paisagismo da SEDURB, Jair Soares, que é um funcionário público exemplar e que já tem tido muitos contatos com os integrantes da AMJO, diretamente participando de iniciativas e eventos que esses mesmos anjos têm promovido em relação aos espaços denominados “Eco Praça” e “Eco Bosque”, do Jardim Oceania! Registramos e lastimamos essa ausência – que não sabemos se dela Jair Soares teve conhecimento – porque a AMJO agrega um grupo com a característica que o prefeito Cícero Lucena advoga que a tenha, qual seja, a de não só esperar a ação governamental, mas, também, de tomar a iniciativa de contribuir para que os resultados esperados ocorram. A propósito, assim também age um outro grupo, este no bairro do Bessa, isto em relação a dois espaços existentes ao lado do Terminal de Integração daquele bairro, um deles denominado Bosque das Corujas e no qual referido grupo, por ele mesmo – obviamente bancando os respectivos custos – já instalou até uma caixa d´água na referida área!

Voltando ao tema específico do “maceió do Bessa”, nossa expectativa é a de que, através da Diretoria de Paisagismo da SEDURB-JP, articulada com a Secretaria Municipal do Meio Ambiente, encontre-se uma solução, em forma de projeto com imediata execução, para que naquele lugar não só seja trabalhada a preservação do meio ambiente, mas, igualmente, criadas condições paisagísticas inclusive para os que passam pela avenida Afonso Pena, já a partir dela, vislumbrem tanto a beleza desse local quanto a beleza do mar!

Share this page to Telegram

Os artigos postados no Paraibaonline expressam essencialmente os pensamentos, valores e conceitos de seus autores, não representando, necessariamente, a linha editorial do portal, mas como estímulo e exercício da pluralidade de opiniões.

Mais colunas de Mário Tourinho
Mário Tourinho

Administrador, membro da Academia Paraibana de Ciência da Administração (APCA), ex-diretor institucional do Conselho Federal de Administração, ex-presidente do Conselho Regional de Administração, pós-graduado em planejamento operativo, diretor executivo do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de João Pessoa de 1993 a 2016.

[email protected]

Arquivo da Coluna

Arquivo 2018 Arquivo 2017 Arquivo 2016 Arquivo 2015

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube