Fechar

Fechar

Amazon

Alexandre Moura. Publicado em 11 de março de 2017 às 7:40

Por Alexandre J. Beltrão Moura (*)

A empresa americana “Amazon” é conhecida mundialmente, como uma das maiores, se não a maior, do segmento de e-commerce (comércio eletrônico). O que pouca gente sabia é da existência de um “braço da Amazon”, voltado para prover serviços de “hospedagem de sistemas de empresas e serviços online na nuvem (serviços de data center)”. A AWS – Amazon Web Services é considerada também, um gigante neste segmento de negócios da Internet. Muita gente só descobriu isso no final do mês passado, quando diversos “sites hospedados pela AWS estiveram inacessíveis devido a uma falha no data center da Amazon” instalado no estado de Virgínia, Estados Unidos. O incidente mostrou a dependência técnica dos serviços da AWS para que grandes empresas americanas, a exemplo da Netflix, possam realizar seus negócios, em nível mundial. Este tipo de problema pode acarretar enormes prejuízos financeiros e de imagem, as empresas usuárias.

Inovando na Digitalização de Livros

A digitalização de livros e documentos tem avançado rapidamente, em nível mundial, nos últimos anos. Hoje já é possível encontrar na Internet, uma infinidade de “bibliotecas digitalizadas” em praticamente todos os países. O maior problema é a digitalização de livros antigos que em geral são frágeis e extremamente caros, acarretando muitos cuidados no seu manuseio, a exemplo de ambientes controlados (temperatura, umidade, iluminação, etc), pessoal altamente especializado e tecnologias especificas de digitalização, o que torna o processo extremamente demorado e caro. Para tentar minimizar este custo, cientistas do MIT – Instituto de Tecnologia de Massachusetts, nos Estados Unidos, estão desenvolvendo uma “tecnologia que promete escanear livros sem precisar folhear as páginas”. Ou seja, não precisa abri-los! A ideia é utilizar uma câmera especial que usa “radiação terahertz, que é absorvida pelo papel e pela tinta”, e desta forma “ver” o que está escrito nas páginas, mesmo o livro estando fechado. A tecnologia ainda não é comercializável, mas tem amplas possibilidades de brevemente, ser um sucesso.

Ônibus

O avanço da tecnologia de robôs (robótica) tem propiciado cada vez mais, seu uso em tarefas antes reservadas exclusivamente aos humanos. A “robotização” que é uma realidade já faz algum tempo, nas fabricas passa agora também, a fazer do setor de transportes. Em uma coluna anterior, escrevi sobre “carros sem motorista” que estão sendo testados em vários países. A novidade agora é o transporte público. Segundo matéria da agencia internacional de noticias “Reuters”, dois ônibus autônomos (sem motorista) já estão circulando em um estacionamento de um complexo de escritórios empresariais, na cidade de São Francisco, Califórnia, Estados Unidos. É um projeto piloto no “desenvolvimento de ônibus sem volante ou operador humano”, que vem sendo considerado o futuro do transporte coletivo. A previsão é que, já no ano que vem “ônibus sem motoristas” estejam trafegando em um bairro da cidade de São Francisco, atendo a população.

Segredos” do Uber

A empresa dona do aplicativo “Uber” continua causando muita polemica. Segundo uma reportagem do jornal americano, The New York Times, a empresa “utilizou em algumas cidades onde o serviço tinha resistência ou não foi autorizado, um software para enganar órgãos fiscalizadores”. A ideia era dificultar ao máximo a fiscalização, com “carros fantasmas” (que apareciam no aplicativo como se fossem reais e disponíveis) em diversos pontos da cidade, distantes dos carros reais que estavam rodando. Desta forma, a fiscalização ficava prejudicada ou muito custosa, devido a enorme quantidade de veículos sendo monitorados. Será?

*Engenheiro Eletrônico, MBA em Software Business e Comércio Eletrônico, Chairman da Light Infocon Tecnologia S/A e VP da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado da Paraíba.

Os artigos postados no Paraibaonline expressam essencialmente os pensamentos, valores e conceitos de seus autores, não representando, necessariamente, a linha editorial do portal, mas como estímulo e exercício da pluralidade de opiniões.

Alexandre Moura

Engenheiro Eletrônico, MBA em Software Business e Comércio Eletrônico, Diretor da Light Infocon Tecnologia S/A e Presidente da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado da Paraíba.

falecom@fhc.com.br

Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube