Fechar

logo

Fechar

Alexandre Moura: “VIII Dia D” vai ser Digital!

Alexandre Moura. Publicado em 3 de julho de 2020 às 9:22

Nos próximos dias 24, 25 e 26 deste mês, acontecerá a 8ª Edição do já tradicional “Dia D” da Fazenda Carnaúba, localizada no município de Taperoá, Paraíba. Desde 2013, o evento reúne empresários, criadores, expositores e pesquisadores da agricultura e pecuária do semiárido nordestino, gerando negócios, trocas de experiências e com o apoio do SEBRAE, promovendo também capacitações profissionais e atividades relacionadas ao agronegócio.

Segundo os organizadores, “o Dia D dá visibilidade e estima a tradição e continuidade rural da população da região”. Este ano, devido à pandemia do “Covid-19” e priorizando a saúde do público, o evento terá uma grande inovação: Será Digital!

Transmitido pela Internet, o Dia D online aumentará exponencialmente o público e abrangência geográfica (agora mundial), propiciando assim, oportunidade para que milhares de pessoas possam participar deste importante encontro do agronegócio brasileiro.

Mais informações no endereço: https://fazendacarnauba.com/dia-d/

Inaugurado o COPE

No dia 23 do mês passado, foi inaugurado o COPE – Centro de Operações Espaciais. Sediado em Brasília, Distrito Federal, o COPE será responsável “pelo monitoramento e controle dos satélites brasileiros, especialmente do SGDC – Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas, utilizado pelas Forças Armadas (Exército, Força Aérea e Marinha) para uso militar (comunicações e inteligência) e em algumas aplicações demandadas por entidades civis, como o acesso a Internet em regiões remotas.

O SGDC é o “único satélite brasileiro com capacidade de fornecer conexão de Internet banda larga de alta velocidade em qualquer parte do território nacional”.

A instalação também vai também “atender e gerenciar, outros satélites geoestacionários e de baixa órbita” utilizados pelo Brasil, otimizando assim, os recursos de pessoal técnico e financeiros.

Segundo autoridades do Ministério da Defesa, o COPE “coordenará todas as atividades que façam uso de constelações de sistemas espaciais, oferecendo serviços de cunho militar e civil, nas áreas de comunicações, observação, mapeamento de informações, posicionamento e monitoramento espacial”.

Cyber War

Nas últimas semanas a imprensa internacional tem trazido matérias sobre o conflito fronteiriço entre a Índia e a China, em torno da região de Ladakh disputada pelos dois países desde o final dos anos cinquenta, do século passado.

Além do confronto militar “tradicional” (infelizmente com vitimas fatais de soldados dos dois lados), outro tipo de confronto vem acontecendo e se intensificando.

Segundo matéria publicada no jornal indiano The Indian Express (www.indianexpress.com) uma “Guerra Cibernética” (Cyber War) que é travada no ambiente da Internet (espaço cibernético), tem ocorrido de forma cada vez mais agressiva.

De acordo com o jornal, “a China fez mais de 40.000 sondagens cibernéticas em busca de vulnerabilidades no espaço cibernético da Índia, em poucos dias”, particularmente visando “atacar os setores de infraestrutura, de TI (Tecnologia da Informação), financeiro e de comunicações do país”.

Vale destacar que esse tipo de ataque, caso tenha sucesso, pode paralisar a economia do oponente e causar danos incalculáveis na sua capacidade de defesa.

Este é o novo “modelo de Guerra do Século XXI”.

Cyber War (II)

Como consequência dos “ataques (ou tentativas) cibernéticos” dos chineses, o governo indiano retaliou, proibindo o uso de “cerca de sessenta aplicativos (Apps) chineses” para smartphones, a exemplo do TikTok, Kwai, Baidu, WeChat, Clash of Kings e Weibo.

Segundo o Ministério da Eletrônica e Tecnologia da Informação da Índia, a proibição destes Apps deve-se ao fato de “existirem fortes indícios de envolvimento dos aplicativos, em atividades contra à soberania e segurança do país”.

Aliás, a empresa americana Apple, gigante do segmento de smartphones e fabricante do famoso iPhone, já havia acusado o TikTok, de “acessar indevidamente (utilizando-se de uma falha de segurança no sistema operacional iOS do iPhone) os dados de milhões de usuários de seus aparelhos, que usavam o aplicativo chinês”.

Share this page to Telegram

Os artigos postados no Paraibaonline expressam essencialmente os pensamentos, valores e conceitos de seus autores, não representando, necessariamente, a linha editorial do portal, mas como estímulo e exercício da pluralidade de opiniões.

Mais colunas de Alexandre Moura
Alexandre Moura

Engenheiro Eletrônico, MBA em Software Business e Comércio Eletrônico, Diretor da Light Infocon Tecnologia S/A e Diretor de Relações Internacionais da BRAFIP - Associação Brasileira de Fomento à Inovação em Plataformas Tecnológicas.

[email protected]

Arquivo da Coluna

Arquivo 2018 Arquivo 2017 Arquivo 2016 Arquivo 2015

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube