Fechar

logo

Fechar

Alexandre Moura: Golpes pela internet

Alexandre Moura. Publicado em 2 de outubro de 2020 às 8:30

Foto: Leonardo Silva/ Paraibaonline

450%

Este é o percentual de crescimento dos “Golpes pela Internet”, em toda América do Sul desde que a pandemia do COVID-19 começou. O levantamento é da empresa russa Kaspersky, produtora de softwares de segurança para a Internet. Segundo o documento divulgado pela empresa, o Brasil (como era de se esperar, por ter o maior número de usuários da Internet e a maior economia do continente) teve um número recorde de casos deste tipo de crime (cerca de 50,5 milhões). Sendo seguido pela Colômbia, com 11,9 milhões, México com 9,3 milhões, Chile com 4,3 milhões, Peru com 3,6 milhões e Argentina com 2,6 milhões. O aumento de casos, é causado dentre outros motivos, pela quantidade de pessoas de home office onde os sistemas de proteção (nas residências), em princípio, são mais frágeis que nas empresas.

Fraudes nos Celulares

O aumento das fraudes e/ou golpes não ficou restrito ao “ambiente” da Internet, os celulares também foram alvo dos golpistas. Na América do Sul, o principal golpe contra os usuários e operadoras da telefonia celular, é o SIM Swap (golpe em que o criminoso “clona” o número do chip do celular, conseguindo assim, acesso a mensagens, senhas, etc). Nesse período de pandemia, cresceu muito o número deste tipo de ocorrência e “atualmente, é a maior e mais perigosa ameaça à indústria de telefonia móvel” no Brasil e na região. Segundo especialistas, “a cada cinco tentativas de SIM Swap, quatro são bem sucedidas”. Vale destacar que hoje, a América Latina ocupa o “quarto lugar no ranking das regiões com mais smartphones no mundo” e o número de usuários continua crescendo e esse tipo de ameaça só tende aumentar. Uma das formas que facilita aos criminosos “aplicar o golpe” é a possibilidade de acesso as bases de dados pessoais de usuários da telefonia móvel, muitas vezes “comercializada de forma indevida por terceiros”, dai a importância da LGPD – Lei Geral de Proteção de Dados, que recentemente entrou em vigor no país e que deve (espera-se) coibir este tipo de procedimento.

 Nano-satélite

O Brasil continua firme no desenvolvimento e fabricação, de “Nano-satélites” (pequenos satélites, cujo peso fica entre um e dez quilos). Recentemente, o primeiro Nano-satélite desenvolvido por uma empresa privada brasileira (a CRON Sistemas e Tecnologias), e denominado de “NANOMIRAX/CRON-1”, realizou uma série de testes no LIT – Laboratório de Integração e Testes (um dos laboratórios do INPE – Instituto Nacional Pesquisas Espaciais, localizado na cidade de São José dos Campos, São Paulo) para sua certificação e apronto – etapa fundamental antes do envio do equipamento ao espaço. O projeto da empresa CRON “foi selecionado numa das chamadas do PIPE (Programa de Inovação de Pequenas Empresas) da FAPESP – Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de São Paulo”.

Entregas via Drones

Mais uma empresa é autorizada pela ANAC – Agência Nacional de Aviação Civil a fazer experiencias com “drones de entrega” no Brasil. Após o iFood ser autorizada a iniciar os testes de entrega utilizando drones na cidade paulista de Campinas, a “Speedbird Aero” – startup brasileira especializada em entregas de medicamentos e produtos correlatos – recebeu da ANAC a liberação “para operar duas rotas experimentais de entrega via drones”. As duas rotas terão um raio máximo, entre o local de “embarque” dos produtos e o local de destino, de cerca de 1,5 Km de distância e os trajetos vão levar de 2 a 5 minutos de voo, para serem percorridos. Após a fase de testes, os técnicos da ANAC em conjunto com engenheiros da empresa, farão uma avaliação para definir os próximos passos para chegar à utilização comercial plena dos drones, nos serviços de entrega.

Share this page to Telegram

Os artigos postados no Paraibaonline expressam essencialmente os pensamentos, valores e conceitos de seus autores, não representando, necessariamente, a linha editorial do portal, mas como estímulo e exercício da pluralidade de opiniões.

Mais colunas de Alexandre Moura
Alexandre Moura

Engenheiro Eletrônico, MBA em Software Business e Comércio Eletrônico, Diretor da Light Infocon Tecnologia S/A e Diretor de Relações Internacionais da BRAFIP - Associação Brasileira de Fomento à Inovação em Plataformas Tecnológicas.

[email protected]

Arquivo da Coluna

Arquivo 2018 Arquivo 2017 Arquivo 2016 Arquivo 2015

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube