Fechar

logo

Fechar

Ailton Elisiário: Peregrinação em Portugal

Ailton Elisiário. Publicado em 20 de novembro de 2019 às 10:12

Nossa viagem de peregrinação iniciou em Portugal, onde visitamos dois santuários marianos, em Fátima o de Nossa Senhora de Fátima e em Braga o de Nossa Senhora do Sameiro. Em Fátima já havia estado com Socorro e familiares que residem em Ovar, uma pequena cidade próxima do Porto, porém, apenas para conhecer o lugar tão procurado por multidões, sem, pois, estarmos revestidos da aura peregrinatória.

Para ali acorrem anualmente milhares de peregrinos e desta vez, como eles, respiramos o ar fervoroso da devoção mariana, participando da celebração da Eucaristia e da procissão das velas após o término da Santa Missa. Ali se reúnem os peregrinos das mais diferentes origens, de todos os continentes e países, que vão rezar, agradecer as graças alcançadas e pedir alívio dos seus tormentos. E cada um deles reage ao cenário segundo a sua sensibilidade, quer chorando, quer cantando, quer rezando, mas todos compenetrados pela fé que os anima. 

Ao rezarmos o santo terço, pelo fato de ter sido feito em vários idiomas, deu-me a sensação de Pentecostes, em razão de que o celebrante fazia a oração numa língua e cada um a respondia em sua própria língua, num estado de perfeito entendimento. Após seu término, inicia a procissão que se realiza no amplo pátio que circunda a capela, local das aparições da Virgem Maria às crianças pastorinhas, Lúcia, Jacinta e Francisco, denominado Cova da Iria. À frente em fila dupla vai a Cruz iluminada, seguida do andor da Virgem de Fátima que se lhe segue ao fim a multidão de fiéis. No dia seguinte assistimos a Santa Missa.

Nesse mesmo largo encontra-se a basílica com seus vitrais que representam as aparições da Virgem, seus 15 altares representativos dos 15 mistérios do Rosário, os túmulos de Francisco e Jacinta e de Dom José Alves, primeiro bispo da diocese, a coroa de Nossa Senhora que contém o projetil que vitimou o santo Papa João Paulo II. Outra igreja em estilo moderno ergue-se no mesmo local e na entrada do santuário há um pedaço do muro de Berlim, para lembrar a intervenção de Deus prometida em Fátima da queda do comunismo ateu.

No dia seguinte fomos conhecer as casas daquelas crianças, hoje transformadas em museus com seus pertences e os de suas famílias. No quintal da casa de Lúcia há o poço onde a ela apareceu o Anjo da Paz ou Anjo de Portugal. Conversamos com a sobrinha de Lúcia, uma senhora de idade bem avançada, que pacientemente e com alegria recebe os visitantes e com eles é fotografada. Engraçado é que todos fotografavam com aquela senhora e ninguém sabia o nome dela, apenas que era a sobrinha de Lúcia. Só quando deixamos o local é que descobrimos que ela se chama Maria dos Anjos. 

Fátima é uma das cidades portuguesas mais visitadas por católicos de todo o mundo. Situa-se na Serra de Aire, tem 71 km² de área e cerca de 12.000 habitantes. O Santuário de Fátima é o local mais importante da cidade e principal ponto turístico, que recebe cerca de 6 milhões de pessoas por ano. Fizemos as compras e partimos para Braga.   

Em Braga nossa visita foi rápida, o tempo suficiente para conhecermos a Basílica de Nossa Senhora do Sameiro e degustarmos o almoço. Já havíamos também estado em Braga com nossos familiares de Ovar, nas mesmas circunstâncias em que com eles estivemos em Fátima.  Terceira maior cidade de Portugal, localiza-se na região do Minho, tem 54 km² de área e cerca de 160.000 habitantes. Braga é tida como importante centro religioso do país e é denominada de cidade da juventude, apesar de ser a mais antiga de Portugal. Há muitas igrejas barrocas e muitos eventos religiosos.

O Santuário do Sameiro constitui um dos centros de maior devoção mariana, estando no altar mor da basílica a imagem de Nossa Senhora da Imaculada Conceição, obra do escultor italiano Eugenio Maccagnani, a qual porta uma coroa com 2,5 kg de ouro maciço e brilhantes, oferecida pelas mulheres de Portugal. Denomina-se também Nossa Senhora do Sameiro, sendo este um dos 3 sacro-montes de uma cadeia de montanhas da região. 

O Papa João Paulo II distinguiu o Santuário do Sameiro com a Rosa de Ouro, um ornamento feito por hábeis ourives. Trata-se de uma roseira de ouro maciço, matizada de vermelho, representando a rosa a majestade de Cristo e os espinhos e o matiz vermelho a sua paixão, que é abençoada pelos papas e oferecida desde a Idade Média a autoridades leais à Santa Sé e depois do Concílio Vaticano II passou a ser ofertada apenas a Nossa Senhora. Por 3 vezes o Santuário de Nossa Senhora de Fátima já a recebeu e por 3 vezes também o Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida. Satisfeitos com o que conhecemos, seguimos nossa viagem para a Espanha, em direção a Santiago de Campostela.

Share this page to Telegram

Os artigos postados no Paraibaonline expressam essencialmente os pensamentos, valores e conceitos de seus autores, não representando, necessariamente, a linha editorial do portal, mas como estímulo e exercício da pluralidade de opiniões.

Mais colunas de Ailton Elisiário
Ailton Elisiário

O autor é economista, advogado, professor da Universidade Estadual da Paraíba e membro da Academia de Letras de Campina Grande.

[email protected]

Arquivo da Coluna

Arquivo 2018 Arquivo 2017 Arquivo 2016 Arquivo 2015

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube