Fechar

Fechar

A maneira de refazer

Rafael Holanda. Publicado em 17 de agosto de 2017 às 8:56

Por Rafael Holanda (*)

Empresta-me teus pés para que eu possa caminhar, pois pelo cansaço das minhas desilusões; perdi-me diante das dificuldades e me deitei no chão.

Empresta-me as tuas palavras, para que possa pedir socorro, pois a minha voz por desacreditar que orações vencem barreiras, as deixei passar.

Empresta-me os teus ouvidos, para que possa ouvir a voz da esperança, pois a surdez da minha ignorância cessou o ouvir das minhas preces.

Empresta-me teus braços para que eu possa sair deste imenso precipício, pois as minhas mãos se encolherão pela maldade do não querer ajudar.

Empresta-me a fé do teu coração, pois há muito implantei onde deveria existir a tranquilidade e me perdi  num mar revolto, e sem fé.

Empresta-me a essência do teu amor corriqueiro, pois fiz do meu amor apenas um espelho de aparência, que se quebrou a primeira verdade.

Empresta-me a vigorosa esperança de tuas certezas, pois a minha se perdeu com a primeira tempestade, que assolou o pequeno canteiro da minha consciência.

Empresta-me os teus atos de justiça, pois a minha sensibilidade de ajudar a tantos se perdeu por estradas, que muitos foram sufocados.

Empresta-me tua maneira de acreditar e compreender, pois por procurar viver em mundo de mentiras dissociei-me da benção, e me sufoquei na ilusão.

Empresta-me a tua fidelidade e lealdade, pois a minha era tão sem significado, que me atrofiou aos pequenos encantos do poder.

Empresta-me os teus sonhos da verdade, pois os meus momentos de uma noite de pesadelo são uma constante, em cada instante da minha vida.

Empresta-me a misericórdia, pois a minha foi jogada na primeira lata, dando-me o poder de manter o ódio persistente.

Empresta-me a tua caridade, pois ao passar por sofrimentos de muitos eu ri da desesperança cortei caminho, e segui adiante.

Empresta-me um pouco de tua saúde, pois por fingir entender que as dores não me conseguiam encontrar, fiz de tudo que existia, somente para me prejudicar.

Empresta-me o teu perdão, pois cansado de fazer sofrer alguém que necessitava de ajuda, hoje me sinto destituído de paz, e ninguém quer me perdoar

Empresta-me a gentileza para conquistar amigos, pois joguei fora o que tinha, e passei a viver só, nos campos desérticos de minha tristeza.

(*) Médico

Os artigos postados no Paraibaonline expressam essencialmente os pensamentos, valores e conceitos de seus autores, não representando, necessariamente, a linha editorial do portal, mas como estímulo e exercício da pluralidade de opiniões.

Rafael Holanda

* Médico.

falecom@fhc.com.br

Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube