Governo Bolsonaro investe pesado em publicidade no Grupo Globo

Da redação com Folhapress

Publicado em 04/07/2022 às 17:00

Valorize o jornalismo profissional e compartilhe informação de qualidade!

HANRRIKSON DE ANDRADE
BRASÍLIA, DF (UOL/FOLHAPRESS) – Conhecido pelos ataques recorrentes à Globo, maior rede de TV do país, o governo Jair Bolsonaro (PL) aumentou em 75% o gasto com publicidade na emissora de janeiro a junho deste ano, em comparação com o mesmo período de 2021.

O presidente é pré-candidato à reeleição e tem utilizado o espaço institucional na mídia para divulgar obras e programas realizados nos últimos quatro anos.

De 1º de janeiro a 21 de junho do ano passado, a Globo recebeu R$ 6,5 milhões em valores líquidos pagos por materiais publicitários de televisão veiculados em âmbito nacional e regional.

Já em 2022, no mesmo período, observa-se aumento de 75% (R$ 11,4 milhões). Os dados são da Secom (Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência), órgão responsável pelas contratações na área de publicidade e propaganda do governo.

© Marcelo Camargo/Agência Brasi

© Marcelo Camargo/Agência Brasil

O levantamento feito pelo UOL mostra ainda uma mudança no perfil de investimento feito pela pasta. Na TV, o Palácio do Planalto deu prioridade às campanhas institucionais, isto é, que mostram os feitos da gestão e ajudam a inflar a popularidade do presidente.

Em 2021, a Secom havia comprado espaço na Globo para 46 inserções publicitárias categorizadas como “utilidade pública” e apenas dez para materiais institucionais.

Já de 1º de janeiro a 21 de junho deste ano, são 72 campanhas institucionais na maior emissora do país e apenas duas, “utilidade pública”.

Ano – Globo – SBT – Rede TV – Record – Band
2019 – R$ 7.141.532,10 – R$ 8.940.015,47 – R$ 1.466.893,40 – R$ 10.592.111,97 – R$ 2.341.354,58
2020 – R$ 2.482.038,15 – R$ 3.394.216,54 – R$ 617.975,91 – R$ 4.087.159,57 – R$ 1.245.413,23
2021 – R$ 6.498.485,42 – R$ 7.734.442,12 – R$ 1.686.332,15 – R$ 9.095.397,84 – R$ 4.487.695,59
2022 – R$ 11.456.991,10 – R$ 8.428.474,93 – R$ 1.001.790,90 – R$ 9.853.922,27 – R$ 2.402.730,01
Total por emissora – R$ 27.579.046,77 – R$ 28.497.149,06 – R$ 4.772.992,36 – R$ 33.628.591,65 – R$ 10.477.193,41

O valor investido em publicidade na Globo (R$ 11,4 milhões) em 2022 representa 41% do montante total destinado à compra de espaço publicitário na emissora (R$ 27,5 milhões) em quatro anos de mandato –considerando o mesmo período para cada ano do governo Bolsonaro, 1º de janeiro a 21 de junho.

O ano em que o presidente tentará a reeleição é também o único no qual a Globo, que antes de Bolsonaro era a mídia preferencial da gestão federal, recebeu mais dinheiro do que a Record e o SBT, emissoras que contam com a simpatia do atual governo.

Somados, os cinco maiores canais da TV aberta (Globo, SBT, Rede TV, Record e Band) receberam em 2022 montante de pouco mais de R$ 33 milhões –maior valor desde 2019, ano em que Bolsonaro assumiu o comando do Executivo federal e que foi marcado por uma campanha em massa de divulgação da reforma da Previdência.

Naquele ano, o quinteto de emissoras faturou R$ 30,4 milhões em valores líquidos.

Total por ano
2019 – R$ 30.481.907,52
2020 – R$ 11.826.803,40
2021 – R$ 29.502.353,12
2022 – R$ 33.143.909,21
R$ 104.954.973,25*

*O valor abrange o total investido nas cinco maiores emissoras da TV aberta, por ano, no período de 1º de janeiro a 21 de junho.

O UOL entrou em contato com a Secom e enviou um email para averiguar se pasta iria se posicionar sobre os gastos com publicidade. Não houve resposta.

O espaço na TV é comprado por meio de uma das três agências que possuem contrato com o governo e atendem às demandas da Secom.

As despesas são categorizadas como “valores líquidos pagos à contratada” (agências) e “valores líquidos pagos ao fornecedor” (veículos de comunicação) – o levantamento considera o segundo critério.

Colunistas

2021 - ParaibaOnline - Rainha Publicidade e Propaganda Ltda - Todos os direitos reservados.

BeeCube