Fechar

logo
logo

Fechar

A musicalidade dos Golden Boys

Benedito Antonio Luciano. Publicado em 22 de novembro de 2023 às 7:47

Em 11/11/2023, acompanhado de Vânia, minha esposa, fomos ao Teatro Municipal Severino Cabral, em Campina Grande-PB, assistir à apresentação dos Golden Boys no âmbito do Projeto Seis & Meia.

Chegamos antes do início do evento e nos posicionamos na parte central da plateia, com uma boa visão do palco. Na abertura, como atração local, apresentou-se a experiente e versátil cantora Érika Marques, dotada de uma extensão vocal peculiar.

Depois, pela segunda vez tivemos o prazer de assistir, ao vivo, a apresentação dos Golden Boys. A primeira foi no Leblon, Rio de Janeiro-RJ, na Boate People, em 1989.

Formado pelos irmãos Roberto, Renato e Ronaldo Corrêa, os Golden Boys acrescentaram à sua formação original um “primo”, Valdir da Anunciação, que, na verdade, era colega de escola dos irmãos Corrêa.

Assim, em 1958, o grupo iniciou a carreira artística, seguindo o estilo dos quartetos vocais norte-americanos. Nesse contexto, os Golden Boys fizeram a sua estreia, cantando em um programa de calouros na Rádio Mauá, no Rio de Janeiro.

Em 1959, o grupo lançou um disco de 78 rpm e um Long Play (LP) pela gravadora Copacabana, obtendo seu primeiro êxito com a música “Meu romance com Laura”.

Enquanto os Golden Boys iniciavam a carreira rumo ao sucesso, seus irmãos mais jovens formaram o Trio Esperança, composto por Regina, Mario e Evinha, que anos depois foi substituída pela irmã mais nova, Marizinha.

A música mais conhecida do Trio Esperança é “Filme triste”, incluída no LP “Nós somos sucesso”, lançado em 1963. A outra que, também, fez sucesso foi “O sapo”.

Com o advento da Jovem Guarda, os Golden Boys fizeram sucesso, não só como intérpretes, como também por suas composições, sendo a música “Alguém na multidão” o primeiro hit do conjunto vocal.

Durante a Jovem Guarda, como compositores, os irmãos Corrêa tiveram várias músicas gravadas por Wanderléa, Roberto Carlos e Erasmo Carlos, entre outros, com destaque para “É papo firme”, parceria de Renato Corrêa com Donaldson Gonçalves, lançada por Roberto Carlos, em 1967. No mesmo ano, Renato e Ronaldo compuseram a trilha sonora de “Juventude e ternura”, filme estrelado por Wanderléa.

Em 1968, os Golden Boys e Beth Carvalho participaram do III Festival Internacional da Canção, obtendo o terceiro lugar na categoria nacional com a música “Andança”, composta por Danilo Caymmi, Edmundo Souto e Paulinho Tapajós.

O quarteto permaneceu em atividade até 1996, quando Valdir da Anunciação se afastou para tratamento médico, vindo a falecer em 2004, vítima de câncer, a mesma doença que viria vitimar Roberto Corrêa, em 2016. Então, para recompor, parcialmente, o grupo, Mário Corrêa, ex-integrante do Trio Esperança passou a fazer parte dos Golden Boys.

E foi com essa formação que os Golden Boys se apresentaram em Campina Grande, acompanhados por seus filhos, cantando músicas inesquecíveis, dentre elas: “Andança”, “Alguém na multidão”, “Cantiga por Luciana”, “Casaco marrom”, “Devolva-me”, “Eu já nem sei”, “Erva venenosa”, “Festa de arromba”, “Festa do Bolinha”, “Fumacê”, “É papo firme”, “Mágoa”, “O bobo”, “O bom”, “País tropical”, “Pare o casamento”; “Pensando nela”; “Pobre menina”; “Primavera (Vai chuva)”; “Te amo”, “Ritmo da chuva”, “Ternura”, “Tijolinho” e “Quero que vá tudo pro inferno”.

Valorize o jornalismo profissional e compartilhe informação de qualidade!
Share this page to Telegram

Os artigos postados no Paraibaonline expressam essencialmente os pensamentos, valores e conceitos de seus autores, não representando, necessariamente, a linha editorial do portal, mas como estímulo e exercício da pluralidade de opiniões.

Mais colunas de Benedito Antonio Luciano
Benedito Antonio Luciano

Professor doutor, titular do Departamento de Engenharia Elétrica da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG).

[email protected]

Arquivo da Coluna

Arquivo 2018 Arquivo 2017 Arquivo 2016 Arquivo 2015

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube