Fechar

Fechar

Arimatéa Souza

Instituto Lula tentou ´apagar rastros´ da ajuda de empreiteira

Da Redação. Publicado em 10 de março de 2016.

Foto: Reprodução/Internet

Foto: Reprodução/Internet

O presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, mandou mudar a localização de contêineres que abrigam objetos do acervo do ex-presidente Lula no início do ano.

A decisão foi tomada em janeiro, após rescisão de contrato com a Granero, que armazenava o material desde 2011, e a Construtora OAS, que pagou cerca de R$ 1,3 milhão pelo serviço da transportadora, noticia o jornal Folha de São Paulo.

Os investigadores interpretam que Okamotto retirou os materiais em janeiro, quando aumentaram os rumores sobre Lula ser alvo da Operação Lava Jato, para tentar apagar os rastros de ligação com a OAS.

Matérias Relacionadas
Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube