Fechar

Fechar

Arimatéa Souza

terça-feira, 17/05/2016

Zé endurece com o Palácio

Fugiu do script

O deputado Damião Feliciano, presidente do PDT na Paraíba, fugiu de sua já tradicional estratégia e antecipou, ontem, o apoio da legenda ao pré-candidato a prefeito de Campina, deputado-presidente Adriano Galdino (PSB).

O ´deputado do coração´ sempre foi useiro e vezeiro em adiar até o prazo limite das convenções partidárias a definição da coligação ao qual se incorporaria.

Não se sabe se ele foi ´estimulado´ pelo governador Ricardo Coutinho.

Transformador

“Adriano tem uma larga experiência no executivo municipal e agora está realizando uma transformação na Assembleia Legislativa. Todas elas com muito êxito. A população quer um administrador que resolva os problemas na área educação, saúde e infraestrutura”, justificou Damião.

Fadiga

O ´coração´ ainda cutucou, por tabela, outro pré-candidato a prefeito pela oposição, deputado Veneziano (PMDB), ao mencionar que “as pessoas estão cansadas das opções que já administraram a cidade”.

Recepção

Galdino acolheu o novo apoio assinalando que “o PDT tem representantes, liderados por Damião, que muito contribuem com o desenvolvimento de Campina Grande e o bem do povo”.

Somar

Enquanto isso, o vereador Metuselá Agra, do PMCG/CG, disse que é preciso “unificar forças” para soerguer o País.

Uma aproximação com o PSDB na Paraíba – avaliou – “pode até acontecer ainda em 2016” também em Campina.

Vem aí

A Universidade Presbiteriana Mackenzie, com base em São Paulo, se prepara para adentrar no setor educacional de Campina.

O alvo é o ensino fundamental.

Papel passado

O comando do PSL em João Pessoa foi entregue neste domingo, formalmente, ao vereador Lucas de Brito, ex-Democratas.

Na Serra

Outro Bruno – Bruno Gaudêncio -, ex-vereador em Campina Grande, se filiou ao PSDC e vai tentar retornar este ano à Casa de Félix Araújo.

Da boca…

“… Se há governo, estou a favor…” (prefeito Eduardo Paes, do PMDB do Rio de Janeiro).

Imperdível

Às 22 horas de hoje ocorre a estreia, na TV Itararé (canal 18.1, digital, e 19, analógico, em Campina) do programa Ideia Livre Política & Economia, com a participação como entrevistado do senador Cássio, líder do PSDB no Senado.

No braço

Vai se propagar em breve pelo País a pulseira que pretende ´aposentar´ o cartão de crédito.

O ´vestível´ fará todas as operações que hoje executamos com o cartão plástico.

´No vácuo´

O PMDB paraibano tenta surfar na onda a favor que vem de Brasília, no embalo da chegada do partido ao governo federal através do presidente em exercício Michel Temer.

Filiação

O partido acolheu ontem a chegada à legenda do deputado e ex-presidente da Assembleia Legislativa Ricardo Marcelo, que perdeu o pulso no PEN após não conseguir, em fevereiro do ano passado, se manter à frente do Poder Legislativo estadual.

Mais um

De quebra, também ingressou na legenda o deputado Jullys Roberto, que é filho do ex-deputado estadual Márcio Roberto, da região sertaneja, que passou pelo PEN.

Reposição

O PMDB compensa as duas baixas recentes, estimuladas pelo governo estadual: deputados Trócolli Júnior, que foi para o Pros, e Gervásio Maia, que se filiou ao PSB.

Marcha à ré

“Eu tenho uma afinidade muito grande com o partido, além de ter grandes amigos, a exemplo do senador Maranhão, de quem recebi o convite”, assinalou Ricardo Marcelo, que diante do ´vento a favor´ no ambiente peemedebista já fala em desistir de não mais disputar mandato eletivo, como publicamente chegou a anunciar no ano passado.

Tudo mudou

“Nós hoje temos uma nova história. O país está em outro momento político e nós queremos participar de uma forma positiva”, explicou RM.

´Colgate´

Maranhão abre um indisfarçável sorriso quando instado a falar sobre a aproximação com o PSDB, diante da aliança firmada em nível nacional, em torno de Temer.

Filósofo

“Na política como no amor não raro se processa a união dos contrários”, filosofou Zé, sob a inspiração do escritor e dramaturgo inglês Shakespeare, que morreu há 400 anos.

Convergência

Perto de Zé, o deputado federal Manoel Júnior (PMDB) adubou o ´flerte´ com o ninho tucano: “A política é a arte da conversa, do diálogo, da construção. O ambiente é um ambiente propício. Nós temos o apoio do PSDB no plano federal. Isso nos dá a segurança de que nosso projeto é convergente”.

Ainda Zé

JM delimitou em suas declarações à imprensa o fosso crescente que o separa do governador paraibano.

Regressão

“Quem está no primeiro lugar de procurar os membros de bancada é ele (RC) próprio, especialmente quando se trata de aliados como Zé Maranhão, que levou o partido, juntamente com todas as lideranças, a votar nele no segundo turno da eleição (2014). Em um momento em que ele estava com necessidade. Num momento de dificuldade, o PMDB foi o fiel da balança. Para onde o PMDB fosse, garantiria a vitória na eleição”, discorreu o senador.

“Eu já dei várias entrevistas dizendo que estou à disposição do Governo do Estado para tudo aquilo que interessar. Agora eu não vou procurá-lo, porque ele não me procurou”, avisou Zé.

O juiz Sérgio Moro anda sumido...
Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube