Quantcast

Fechar

logo

Fechar

Arimatéa Souza

sábado, 17/08/2019

Vereador inflamável

Implosão

A crise na base aliada do governador João Azevedo, fruto do transbordamento de uma disputa interna no PSB paraibano, emitia sinais visíveis e crescentes de um desfecho agudo – e iminente.

Quarta-feira última, na simbologia que marca esse agrupamento partidário (girassóis), o título desta coluna resumiu todo a ´atmosfera política´ com uma expressão: “Despetalou”.

Contundência

No dia de ontem, a vereadora pessoense Sandra Marrocos – de proximidade histórica com o ex-governador Ricardo Coutinho – esgrimiu o presidente do seu partido, Edvaldo Rosas, como há muito tempo não fazia com declarados adversários políticos.

“Ingratidão”

“Ricardo apoiou e elegeu o governador que hoje está aí, que é João Azevêdo. Mas acho que está havendo muita ingratidão de quem está querendo ficar a todo custo no poder. Eu não gosto desse tipo de atitude. Isso não deveria ser questionado. Não tem nenhuma necessidade disso, porque Ricardo tem toda a legitimidade de ser o presidente estadual”, verbalizou Sandra, numa construção de raciocínio que trisca no atual ocupante do Palácio da Redenção.

Recado

Sandra Marrocos foi além com um aviso: se querem dar uma “rasteira” em Ricardo Coutinho, não vão conseguir.

A construção verbal já foi diferente: QUEREM.

Minado

Através da articulação para a renúncia da maioria dos membros do diretório estadual, envolvendo até mesmo suplentes, foram criadas as condições para o ´desmantelamento´ da presidência de Edvaldo Rosas.

Na véspera

Anteontem, Carlos Siqueira, presidente nacional do PSB, havia declarado que não iria se intrometer na disputa estadualizada.

Na retaguarda

Salta à vista que o pano de fundo dessa crise é uma disputa de poder entre o governador e o seu antecessor e ´padrinho´ político.

Desembarque

O capítulo mais reluzente e recente desse ´cabo-de-guerra´ foi o afastamento do jornalista Luís Torres da Secretaria de Comunicação do Estado, um correligionário muito próximo a RC – aliás, o último que ainda permanecia no governo.

Digerindo

João Azevedo optou por não se pronunciar imediatamente após o anúncio da intervenção.

Máxima

Ao tratar ontem dessa confrontação interna no PSB, o deputado Ricardo Barbosa (líder do governo na ALPB) comentou que “o velho Manoel Barbosa, meu saudoso pai, um dos maiores pacifistas que conheci, dizia: “Nenhuma briga é boa. Mas a pior briga é aquela em que todos perdem!”

Horizonte

Prenúncios de novos (e mais) dias tumultuados na vida política e administrativa da Paraíba.

Partido…

O Tribunal Superior Eleitoral aprovou a mudança de nome do Partido Republicano Brasileiro (PRB).

A legenda passa a se chamar ´Republicanos´.

… ´Rebatizado´

O lema que embalou a troca de nome – aprovada em convenção nacional em maio último – é conservador nos costumes e liberal na economia.

No Cariri

Dia 1º de setembro próximo haverá na cidade de Monteiro a mobilização ´SOS Transposição´, organizada por partidos de esquerda e entidades sociais.

Sem madrugar

A jornalista mineira Patrícia Rocha deixará de apresentar, dentro de alguns dias, o telejornal Bom Dia Paraíba, nas TVs Cabo Branco e Paraíba.

Ela pediu demissão da emissora alegando motivos pessoais.

Nova fase

Patrícia, com quem já tive oportunidade de trabalhar durante alguns anos, é uma competente profissional e certamente logo se reposicionará na mídia regional.

Sucessão

Já está praticamente definida a nova ´âncora´ do programa: a carismática jornalista Denise Delmiro, natural de Taquaritinga do Norte (PE) e funcionária da TV Paraíba.

Sábado é dia de poesia

“Viver/ E não ter a vergonha/ De ser feliz/ Cantar e cantar e cantar/ A beleza de ser/ Um eterno aprendiz…” (do eterno Gonzaguinha, que este mês será homenageado em Campina Grande com um musical).

Elevou…

O presidente da CPI dos Combustíveis instalada na Câmara Municipal de Campina Grande, vereador Alexandre Pereira (PHS), subiu o tom de suas declarações em entrevista ao Jornal da Manhã da Rádio Caturité FM(104.1).

… A voz

“O preço dos combustíveis em Campina é abusivo. Isso é fato”, afirmou o edil, emendando que “a choradeira dos donos de postos não se traduz em realidade. Isso é totalmente um mito”.

Repasse

Alexandre destacou que nos dois depoimentos de representantes de empresas distribuidoras de gasolina, já colhidos pela CPI, ambos demonstraram que as reduções praticadas ao longo dos últimos meses pela Petrobras, em nível de refinarias, foram imediatamente repassadas aos distribuidores.

Promoções

Ainda conforme o parlamentar, esses depoimentos revelaram que existem também descontos adicionais no preço da gasolina.

Isso ocorre quando os estoques estão altos nos depósitos localizados no Porto de Cabedelo.

Plus

Igualmente seria rotineira a oferta do produto por um preço diferenciado para quem compra em grande quantidade, como são os casos das redes de postos existentes em Campina Grande.

Tolerância

O vereador enfatizou que o preço habitualmente elevado em Campina – em comparação à maioria das cidades paraibanas – acontece porque os donos de postos “sempre contaram com o comodismo de todos nós”.

“Estão lucrando e lucrando muito”, exclamou.

Desfaçatez

“Há cartelização, o alinhamento de preços. Aqui (em Campina) isso é algo estrondoso e assustador”, verbalizou o presidente da CPI, para emendar: “Sem a participação da sociedade não se faz nada. Os donos riem e têm desdém na cara do consumidor’.

Por que será?

Por fim, Alexandre do Sindicato antecipou que a CPI vai se debruçar sobre outro fato incomum e estranho no setor de combustíveis: “A venda de álcool (etanol) em Campina mais que dobra no final de semana. É um consumo estrondoso”.

Quem media uma briga entre criatura e criador?...
Share this page to Telegram

Arquivo da Coluna

Arquivo 2018 Arquivo 2017 Arquivo 2016

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube