Jornalista há quase 30 anos, escreve a coluna Aparte desde 1991. Já trabalhou em TV, rádio e foi editor chefe do Jornal da Paraíba e colunista das TVs Cabo Branco e Paraíba. É comentarista político das rádios Campina FM, Caturité AM e editor do portal de notícias Paraibaonline.

sábado, 06/05/2017

´Tucano´ na ofensiva

Portas fechadas

Levantamento do Ministério da Saúde apurou que existem 165 UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) construídas no País, mas sem funcionar. Também prontas – e fechadas – estariam 993 UBSs (Unidades Básicas de Saúde).

Cerca de R$ 1 bilhão teriam sido investidos nessas edificações.

Custo alto

O problema é que essas unidades são entregues pelo governo federal às administrações municipais, que alegam não ter condições financeiras de bancar a maior parte de seus custos permanentes, e preferem não ativá-las.

Na ponta do lápis

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD), disse que o custo mensal para a prefeitura de uma UPA oscila entre R$ 800 mil e R$ 1 milhão.

Rateio

Atualmente, os repasses do SUS para estados e municípios são divididos em seis blocos ´temáticos´, que comportam 880 tipos de procedimentos – chamadas de ´caixinhas´.

Dito de outro jeito: as verbas já são repassadas ´carimbadas´ por procedimentos.

Parceria

O governador Ricardo Coutinho assinou, esta semana, um acordo com a Latam Airlines (antiga TAM) que viabiliza o aumento na frequência de voos da companhia aérea ligando João Pessoa a Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo em cerca de 79%.

 Concessão

O Governo do Estado vai reduzir o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do combustível da aviação para 9% em todas as operações da Latam.

Mais voos

Em contrapartida, a empresa, além de aumentar a frequência de voos, se compromete em fazer a divulgação do Destino Paraíba em diversas mídias da Latam Airlines, conforme a Secom.

 Efeito

A medida governamental vai certamente incrementar a quantidade de viagens para a Capital e, provavelmente, propiciar uma redução nos preços praticados.

E na Serra? 

Mas por que não estender o convênio para o Aeroporto João Suassuna de Campina Grande, uma vez que a empresa Gol foi contemplada, há algum tempo, com similar acordo.

Cutucada

“Faz, não sei quantos anos, que Campina declina em sua receita própria (…) Não é o fato de você ganhar uma eleição que você vira deus”.

Ricardo Coutinho (PSB) sobre a reeleição, já no 1º turno, do prefeito Romero Rodrigues (PSDB-CG).

No comando

Jackson Macedo deverá ser eleito, neste final de semana, em João Pessoa, como o novo presidente do diretório estadual do PT, sucedendo ao professor Charliton Machado.

Sem temor

O deputado Veneziano declarou ontem que “não tenho receio dessas represálias” que estão sendo sinalizadas pelo governo federal com relação aos parlamentares que se posicionaram contra as reformas previdenciária e trabalhista.

Prazo

Sobre a eventual troca de partido, o ´V´ disse que “se março chegar e não tiver alternativas outras para permanecer no PMDB, eu tenho que fazer outras opções”, citando que já recebeu convites do PSB, DEM e PTN (Podemos).

“Graças a Deus, a gente é bem pretendido”, acentuou.

Incoerência

Para o ex-prefeito, “não há razões” para o PMDB deixar a aliança com o PSB, firmada em 2014, e que perdem a “coerência” os que apostam no distanciamento, movido por “algumas intenções pessoais” que “prevalecem sobre vontades coletivas”.

Sábado é dia de poesia

“Eterno é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade que se petrifica e nenhuma força o resgata”.

Poeta Carlos Drummond de Andrade.

Na dianteira

O senador Cássio (PSDB) tem assumido uma posição vigorosa na defesa da reforma trabalhista, sob a alegação de que é preciso “desmistificar a reforma e acabar com uma série de mentiras que estão sendo espalhadas, sobretudo pelas redes sociais”.

Sem subtração

Para CCL, “a reforma não tira um só direito do trabalhador. Além de não tirar direitos, dará empregos. Um País que tem 40% de sua economia na informalidade é porque tem algo errado”.

Verticalizar

Para o ´tucano´,  faz-se necessário um “debate com clareza e profundidade”, e “tem que se acabar com essa mania de transformar quem emprega no Brasil num monstro, num vilão. Quem empreende no Brasil é trabalhador também e tem que ser visto dessa forma”.

´Constelação´

À ótica do senador, “essa gritaria toda (contra a reforma trabalhista) vem dos sindicatos. Enquanto nos Estados Unidos e na Alemanha não passam de 200, aqui no Brasil são mais de 16 mil sindicatos”.

Olhando o umbigo

“Outro setor que grita: os advogados, que têm um mercado enorme em torno da Justiça do Trabalho. Até a OAB está protestando. A reforma permite que haja entendimento entre patrão e empregado sem, necessariamente, ter a presença de um advogado”, ponderou CCL.

Corporativismo

Ainda segundo ele, “a Justiça do Trabalho e o Ministério Público gritam também porque têm, em boa parte, um sentimento corporativo, porque podem perder força e prestigio”.

Sem paternalismo

Para Cunha Lima, “é preciso acabar com essa visão paternalista que o trabalhador é um simples coitadinho e o patrão é sempre um vilão, um mau-caráter, um cafajeste. Isso é uma distorção no mundo moderno”.

´Indústria´

“Tem uma ´indústria´ de ações trabalhistas no Brasil. Praticamente 90% das ações trabalhistas existentes no mundo estão do Brasil. É algo errado, uma distorção muito grande que desestimula a geração de empregos”, argumentou o senador.

Arejamento

Em entrevista à ´Correio FM´, o ´tucano´ disse  “é preciso criar um ambiente para modernizar e tornar mais produtiva a economia e atualizar a nossa legislação, do mesmo jeito que se atualiza o aplicativo de um celular, caso contrário você vai ficar para trás. Imagine uma legislação que vem de 1943!”

“Terrorismo”

Cássio Cunha Lima afirmou que “parte da política brasileira só sobrevive na base do terrorismo, distorcendo a realidade, pregando mentiras para aterrorizar as pessoas e colocar medo no trabalhador”.

– É a mesma coisa que fazem nas eleições como, por exemplo, sobre o fim do Bolsa Família. E o Bolsa Família está aí – finalizou o senador.

Onde estaria guardada toda a propina sugada da Petrobras?...
Simple Share Buttons