Fechar

logo

Fechar

Arimatéa Souza

terça-feira, 14/08/2018

TSE com a ´faca nos dentes´

Lacuna na chapa

Ao comparecer ao TRE/PB, ontem, para protocolar o pedido de registro de candidatura, o senador José Maranhão (MDB) foi instado a falar novamente sobre o fato de sua chapa só ter uma candidatura ao Senado – a do ex-governador Roberto Paulino (MDB).

“A nossa estratégia é ter apenas um candidato que, aliás, vale por dois”, ponderou.

Aprovação

Zé disse que “a nossa candidatura tem uma inovação porque vem de baixo para cima. E não há dúvida nenhuma que essa fórmula já está aprovada”.

Precedente

“As eleições para senador (2014) nós vencemos assim. Vencemos com o povo. Nós não tínhamos aliança com ninguém e ganhamos as eleições para os dois candidatos que estavam mais avaliados pelas pesquisas: Wilson Santiago e Lucélio Cartaxo”, acrescentou JM.

Reforço

Maranhão informou que o ex-secretário de Finanças do Estado (do atual governo), o economista Tárcio Pessoa, está integrado à sua equipe de campanha e foi quem elaborou o seu plano de governo.

Realismo

“Tárcio é um dos planejadores de grande valor na equipe. Eu não queria um plano para inglês ver, mas sim realista, pé no chão, com destaque para o desenvolvimento da Paraíba. Um governo humano, próximo do povo, e que se preocupe com as carências da sociedade, que são imensas”, assinalou.

Supremas palavras

“A Lei da Ficha Limpa é de iniciativa popular. Foi um conjunto de cidadãos que levou ao Congresso Nacional aquilo que lhe parecia próprio, uma lei considerada pela ONU [Organização das Nações Unidas] uma das melhores leis que existem, uma das três melhores do mundo”.

Ministra Carmen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal.

Sem recursos

José Ivonaldo, que preside a Associação dos Servidores Técnicos e Analistas do Judiciário Paraibano revelou à ´Campina FM´ que não existe dotação destinada ao pagamento dos serventuários da Justiça Comum que atuarão suplementarmente no processo eleitoral deste ano.

Ajuste

A data da entrevista do candidato a governador Lucélio Cartaxo (PV) na ´Campina FM´ é o dia 20 próximo.

No dia 24 será a vez da Rama Dantas (PSTU).

Mediação

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, convocou para o dia 27 de agosto a audiência de conciliação entre o governo federal e os Estados que entraram na Justiça contra o Ministério da Fazenda.

Da boca de…

“… Eu sei que vai vir todo mundo para cima de mim. Sei que vou ser metralhado. Mas vou falar o que acho que tenho de falar…” (presidenciável Jair Bolsonaro, do PSL, acerca da série de debates televisivos).

Lançamento

O professor da UFPB Francisco Jácome Sarmento, Doutor em Engenharia Civil (e ex-secretário de Recursos Hídricos do Estado), lançará em João Pessoa, na próxima sexta-feira, o livro “Transposição do Rio São Francisco – Os bastidores da maior obra hídrica da América Latina”.

Será às 17h30, no hall da Reitoria da UFPB.

Palanque

“Nossa prioridade é o salário mínimo. Governar é escolher. Àqueles que mais necessitam, meu compromisso é que o salário mínimo possa ter ganho real, cresça acima da inflação.”

Presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB-SP).

Divisor

O debate inaugural com os candidatos a governador da Paraíba, promovido na noite de ontem, pode ser dividido em dois aspectos iniciais: a muito bem executada performance de ´livre atirador´ de Tárcio Teixeira (PSOL), expondo as contradições de seus oponentes – “cada um deles tem um golpista pra chamar de seu” – e os três outros postulantes, todos buscando pinçar pontos de relevo nas experiências administrativas com as quais têm proximidade ou foram protagonistas.

Defensiva

João Azevedo (PSB) e Lucélio Cartaxo (PV) ficaram com o ônus de defender as gestões estadual e da prefeitura da Capital, respectivamente, algo até inevitável.

Poupado

José Maranhão (MDB) buscou entabular no debate o que se propõe na campanha: estabelecer uma terceira via na sucessão estadual, tendo a seu favor o fato de Lucélio e (principalmente) João terem sido comedidos em suas intervenções a seu respeito, certamente divisando mais à frente um provável 2º turno.

Não assimilada

A experiência do bloco derradeiro – tempo livre para uma dupla de concorrentes travar um debate sem assunto pré-determinado – foi inovadora, mas parece não ter sido absorvida por alguns dos postulantes.

Linha dura

Acontece hoje a troca de comando no Tribunal Superior Eleitoral, com as ascensões de Rosa Weber (à presidência) e de Luís Roberto Barroso (à vice-presidência), tendo como 3º membro originário do Supremo Tribunal Federal na Corte eleitoral o ministro Edson Fachin.

O ´trio´ acima referido tem se notabilizado nos julgamentos do TSE e do Supremo pela linha ´punitivista´ que encarnam.

O nome de Ricardo Coutinho passou ao largo do debate de ontem...
Share this page to Telegram

Arquivo da Coluna

Arquivo 2019 Arquivo 2018 Arquivo 2017

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube