Jornalista há quase 30 anos, escreve a coluna Aparte desde 1991. Já trabalhou em TV, rádio e foi editor chefe do Jornal da Paraíba e colunista das TVs Cabo Branco e Paraíba. É comentarista político das rádios Campina FM, Caturité AM e editor do portal de notícias Paraibaonline.

sábado, 28/05/2016

Testemunho indesejável

Ninho atônito

Os tucanos estão irados com a delação premiada do ex-presidente da Transpetro (e ex-senador) Sérgio Machado.

As citações de senadores tucanos, entre os quais o presidente do partido, Aécio Neves, os tiraram do eixo, conforme o jornal O Globo.

“É um delator, cretino, bandido da mais alta periculosidade”, desabafou o líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima.

Novo cenário

A bancada do PDT no Congresso Nacional vai se reunir com a direção do partido, nesta segunda-feira, para deliberar sobre o posicionamento da legenda acerca do Governo Michel Temer (PMDB).

De leve

A tendência é o PDT adotar o que estão chamando de ´oposição light´, sem fazer inicialmente indicação para cargos.

Duas frentes

O ex-deputado Ruy Carneiro, presidente do PSDB no Estado, esteve reunido ao longo dos últimos dias com Lucélio Cartaxo (presidente do PSD na Capital e irmão do prefeito Luciano Cartaxo) e com o deputado Wilson Santiago Filho, prefeitável do PTB-JP.

Sem mágoas

O vereador Galego do Leite (PTN-CG) disse que não guarda mágoas da direção do PMN (seu ex-partido), pelo fato de ela ter tentado cassar o seu mandato na justiça eleitoral.

Inovação

A direção do PR em Campina Grande, através de Bruno Roberto, está tentando inovar em termos de eleição para prefeito.

Preliminar

A legenda quer promover o que chamou de “pré-debate” com os principais prefeitáveis da cidade, antes de o PR definir qual coligação vai integrar.

Desvinculação

Bruno registrou, em entrevista à Rádio Campina FM, que a legenda na cidade tem “total autonomia” para essa opção, mesmo o PR participando da base política do governador Ricardo Coutinho (PSB).

Irrelevância

“O apoio estadual é irrelevante para a tomada de decisões em Campina”, salientou Bruno com todas as letras, acrescentando que “as questões estaduais pouco ou nada influenciarão” na decisão final.

O que interessa

O dirigente do PR/CG avisou que não cogita disputar um mandato de vereador, e que apenas se candidataria se fosse ocupar a vaga de vice-prefeito.

“O meu nome está disponível para integrar a chapa majoritária”, enfatizou.

Tendência

Apesar de se declarar “aberto a todos” os candidatos, Bruno admitiu que “estou mais inclinado” a apoiar a candidatura de Veneziano (PMDB).

Dúvida

Por falar em Veneziano, ele ontem, em entrevista à Rádio Borborema, questionou a qualidade da água que está sendo fornecida pela Cagepa à população campinense.

Atração

Nos bastidores da Assembleia Legislativa já se especula o retorno do deputado José Aldemir (PP) à base politica do governo estadual.

Até na bala

Em trechos de gravações com o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, o ex-presidente da República José Sarney se queixa das decisões tomadas pelo juiz Sérgio Moro em investigações contra corrupção – que chamou de “ditadura da Justiça” – e comenta sobre o afastamento de Dilma Rousseff, que, segundo Sarney, vai resistir “até a última bala” no processo de impeachment.

Raio de ação

De acordo com a Rede Globo, Sarney diz que “Moro está perseguindo por besteira”.

Machado responde que “esse homem tomou conta do Brasil. Inclusive, o Supremo fez porque é pedido dele. Como é que o (Dias) Toffoli e o Gilmar (Mendes) fazem uma p*** dessa? Se os dois tivessem votado contra não dava. Nomeou uns ministros de m*** com aquele modelo”.

Parcialidade

“Não teve um jurista que se manifestasse. E a mídia tá parcial assim. Eu nunca vi uma coisa tão parcial. Gente, eu vivi a revolução. Não tinha esse terror que tem hoje, não. A ditatura da toga tá f***”, acrescentou o ex-presidente da Transpetro.

Tomar o poder

José Sarney disse que “a ditadura da Justiça tá implantada, é a pior de todas”.

Em seguida, Machado respondeu: “E eles vão querer tomar o poder. Pra poder acabar o trabalho”.

Frouxos

“No Supremo não tem. Não tem ninguém que tenha competência pra tirá-lo (Eduardo Cunha). Só se cassarem o mandato dele”, acrescenta Sarney, conforme a reportagem acerca desse diálogo, travado em março último.

Tudo ou nada

Na conversa gravada, tanto Machado quanto Sarney reclamam da insistência de Dilma em permanecer no cargo.

O ex-presidente reafirmou que ela irá resistir “até a última bala”.

Da boca de…

“… Nós temos a convicção de que o Partido Progressista tem sido decisivo para a construção de um novo País…” (deputado Aguinaldo Ribeiro, líder do PP na Câmara Federal, no programa gratuito do partido, esta semana, no rádio e na TV).

Líder chamado

O ex-senador Gim Argello (PTB-DF), preso em abril na Operação Lava Jato, ex-vice-presidente da CPI da Petrobras, elencou como suas testemunhas de defesa na ação em que é acusado de cobrar propinas para evitar a convocação de empreiteiros nas CPIs das Petrobras em 2014 um total de 15 parlamentares, sendo sete deputados e oito senadores.

Na lista, segundo o ´Estadão´, há nomes do PSD, PMDB, PT, PDT, PV, DEM, PSDB, PSB e PP.

Entre os parlamentares Gim solicitou a convocação de Aguinaldo Ribeiro.

Parece que só vai sobrar em Brasília o Núncio Apostólico...
Simple Share Buttons