Fechar

logo

Fechar

Arimatéa Souza

segunda-feira, 25/11/2019

Tempo de (re) descoberta

Enxurrada de ações

Preste atenção ao trecho que segue de uma matéria publicada no jornal O Estado de São Paulo.

A ministra do Supremo Tribunal Federal, Cármen Lucia, voltou a criticar o volume de processos no Judiciário brasileiro.

“Temos 80 milhões de processos. Se considerado que todo processo tem pelo menos duas partes, temos 240 milhões de brasileiros. O Brasil está em juízo. Não quero fechar portas do Judiciário, quero abrir as da cidadania e reinventar o Judiciário”, alertou a ministra.

Hora do…

Três faixas no velório do jornalista campinense William Monteiro, sábado último: “Amigo de uma vida” – Sílvia Almeida, ex-primeira dama do Estado.

… Adeus

“Dia minguante, amor eterno” – Cássio Cunha Lima; “Tu és a cara e a alma do meu filho (Cássio)” – Glória Cunha Lima, ex-primeira dama do Estado.

Ao lado

No voo de volta de Campina Grande para Brasília, dias atrás, o presidente Jair Bolsonaro teve como companhia o deputado federal Pedro Cunha Lima, presidente do PSDB/PB.

Da boca de…

“… Vamos acabar com o imposto mais cruel que existe no Brasil, o imposto sobre folha de pagamento. Você tira da informalidade. Você tem, de um lado, o ganho de produtividade do trabalho, o emprego, o salário e contribuições para a Previdência. (Se) Está todo mundo empregado, todo mundo pode pagar…” (ministro da Economia, Paulo Guedes).

Notificação

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, notificou dias atrás o deputado federal paraibano do PSL Julian Lemos, para que ele explique ofensas que fez aos advogados Karina Kufa e Admar Gonzaga.

Situando

Ambos atuam na defesa de Jair Bolsonaro e de parlamentares aliados ao presidente na crise com o PSL.

Começo

O ´marco zero´ da confusão é uma entrevista dos dois advogados, no mês passado, na qual eles denunciam negociatas nos diretórios do PSL em, pelo menos, quatro estados: São Paulo, Ceará, Rio Grande do Sul e Paraíba (presidido por Julian).

Origem

“São os locais de onde vêm essas denúncias. Acontece que essas denúncias chegam acompanhadas dos respectivos atos de nomeação”, disse Admar na ocasião.

´Arsenal´

Em entrevista ao jornal Valor Econômico (SP), Admar revelou dispor de quantidade suficiente de documentos para amparar abertura de auditoria investigativa: “Nós temos bastante, muito material que nos empolgou e nos deu a percepção, a percepção não, a certeza de que estamos no caminho certo. Já temos muitas confirmações”.

Desvio

“Diretório não se compra, nem voto. E isso tem de ser investigado, porque naturalmente essa questão ela acaba não indo para conta nenhuma. O dinheiro acaba sendo embolsado por esses responsáveis que nós ainda não temos certeza de quem são”, avançou o advogado e ex-ministro do TSE.

Reação

A resposta do deputado paraibano foi feita através de um vídeo divulgado nas redes sociais e repercutido na mesma publicação.

Desafiado

“O advogado Admar afirma que tem provas de vendas de legendas através dos diretórios estaduais no Estado da Paraíba, entre outros, me atingindo diretamente segundo a sua intenção. Eu o desafio a apresentar tais provas e renuncio ao meu mandato se você achar indício. Também lhe desafio a renunciar a sua procuração como advogado do presidente”.

“Vendilhão”

Noutro trecho de suas declarações, Lemos afirma que “queria dizer, doutor Admar, que você é um irresponsável, um vendilhão, é uma pessoa mal-intencionada e que você não tem provas (…) vende ilusões, induz o nosso presidente ao erro e o preço você vai pagar na Justiça”.

2ª feira filosófica

“A verdadeira viagem de descobrimento não consiste em procurar novas paisagens, mas em ter novos olhos”.

Marcel Proust, escritor francês).

Mais do mesmo

A parte final da última semana teve início com deploráveis iniciativas de nossas principais lideranças políticas da atualidade.

Extremar

O ex-presidente Lula (PT), denotando que o período de privação de liberdade não foi suficiente para reciclar alguns conceitos, voltou a entoar o discurso da ´polarização´ política antecipada, considerando que estamos a 3 anos do próximo pleito presidencial.

Nociva

Essa polarização – registre-se –, nesse momento, só interessa ao próprio Lula e ao presidente Jair Bolsonaro.

Para o País, é inoportuna, desrespeitosa e até cruel.

´38´

De sua parte, Bolsonaro escreveu outro capítulo grotesco de sua trajetória, ao mudar o número de seu futuro partido (Aliança pelo Brasil) de 80 para 38, algo que pode parecer irrelevante, mas é emblemático para o seu perfil belicoso.

Nova chance

A grande maioria dos brasileiros, com a conquista continental do Flamengo – e nas circunstâncias em que ocorreu, calcada na determinação e no empenho coletivo -, redescobriu que é senhor de suas alegrias, e que esse sentimento tão desejado por todos é intrínseco e independe dos humores e das conveniências das pessoas que dirigem esta Nação ou lideram legiões de eleitores.

Pela magia, sedução e encantamento do esporte, o País tem uma nova chance de retomar – coletivamente – o seu protagonismo, largando o radicalismo tão difundido e estimulado nas redes sociais, e que tanto mal nos faz, a começar pela desagregação enquanto povo, em desrespeitoso acintoso às individualidades e à nossa tradição de pluralidade.

O que anda fazendo o ´mago´?...
Share this page to Telegram

Arquivo da Coluna

Arquivo 2019 Arquivo 2018 Arquivo 2017

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube