Fechar

Fechar

Arimatéa Souza

sexta-feira, 04/08/2017

Supremo otimismo

Aprendiz de feiticeiro

Chamo a atenção do leitor para a entrevista que o presidente Michel Temer concedeu ontem à Rádio Bandnews FM.

 “Eu vou me atrever um pouco aqui… Eu acho que nós podemos pensar em parlamentarismo para 2018. Acho que não seria despropositado”, afirmou.

´Botar o dedo´

Temer falou sobre as mudanças nas regras eleitorais que o Congresso Nacional deverá votar nas próximas semanas: “Essa (reforma política), na verdade, é uma tarefa do Congresso. Agora, evidentemente, se o governo entra, ajuda, e isto está no nosso horizonte. Nós estamos pensando muito seriamente nisso”.

Sacou?

Nas entrelinhas, Temer sutilmente indica a intenção de tentar ficar mais tempo no poder.

´Sedutor´

Reportagem do jornal O Globo mostrou que dos 130 deputados que Temer concedeu audiências nas últimas semanas, 110 votaram pelo arquivamento contra ele (84%).

Expansão

A cooperativa Sicoob Sertão foi incorporada pela Sicoob Borborema (Campina Grande), que passará a se chamar Sicoob Paraíba.

O ´céu´ não está…

Líder do Democratas na Câmara Federal, o paraibano Efraim Filho alertou ontem que o governo terá dificuldades para votar a reforma da Previdência, e que a prioridade agora é discutir as mudanças na legislação político-eleitoral, cujo prazo limite é o começo de outubro para que tenha vigência nas eleições de 2018.

… A caminho

“As condições de governabilidade são o grande desafio agora. No início a prioridade serão matérias de maioria simples, que se adaptam à base que saiu do plenário”, assinalou Efraim.

Da boca de…

“… O governo fica a cada dia mais refém de sua base parlamentar…” (Fábio Machado, professor da UFCG e cientista político).

Tarefa

Caberá aos deputados Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), líder do Governo na Câmara Federal, e Beto Mansur (PRB-SP), vice-líder, a missão de listar os parlamentares que não honraram o compromisso firmado para a votação da última quarta-feira.

No ar

A empresa aérea Gol solicitou autorização para implantar um voo direto entre o Aeroporto João Suassuna, em Campina Grande, e do Galeão (Tom Jobim) no Rio de Janeiro.

Se houver a autorização, a nova rota começará no final de outubro.

O ´príncipe´

“Foi uma vitória de Pirro (a de Temer), porque não adianta nada para o país”.

Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, sobre a votação de anteontem.

Sintonia fina

A bancada do PSDC na Câmara Campinense realizou uma ´reunião informal´ com a direção municipal do partido, ontem, num dos restaurantes da cidade.

 

´Cai fora´

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), apelou ontem para que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) – que parece um Código Penal ambulante – tenha a “grandeza de compreender que seu período se encerra neste momento para uma nova etapa na vida do PSDB”.

Conforme levantamento do portal UOL, 42% dos votos a favor do presidente Temer, na Câmara Federal, partiram de deputados que respondem processos no Judiciário.

Culpa do avião

Único ausente da bancada federal paraibana, anteontem, o deputado Wilson Filho (PTB) justificou com problemas no tráfego aéreo (estava regressando dos Estados Unidos) o seu não comparecimento.

Inconsistência

O petebista declarou que votaria pelo arquivamento da denúncia contra o presidente, porque “não há provas suficientes, juridicamente falando, que embasem a abertura de investigação”.

Bolso vazio

“O povo não gosta do presidente Temer porque a economia ainda não voltou a ter pujança”, diagnosticou Wilson.

Rotativo

Depois de avançar nas negociações com os deputados Gervásio Maia (PSB) e Veneziano (PMDB), o prefeito de Esperança, Nobinho (PSB), ´entendeu-se´ com Aguinaldo Ribeiro para apoiar a reeleição do pepebista.

Fala Dilma!

“Razão tem o senador Renan (Calheiros, PMDB/AL) em dizer que Eduardo Cunha governa desde a prisão de Curitiba”.

Ontem, em seu facebook.

´Corrente´

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Luís Roberto Barroso se permitiu ontem comentar a votação da véspera (sobre Temer), observando que há um grupo de pessoas que deseja que o Brasil continue um “País feio e desonesto que criamos”.

Sufocar

“A operação abafa é uma realidade visível e ostensiva no Brasil de hoje. Há muita resistência às mudanças que precisam ser feitas”, assinalou Barroso.

Não se emendam

Mais incisivo, o ministro declarou que “há os que não querem ser punidos e há um lote pior, os que não querem ficar honestos nem daqui para frente, que depois da ação penal 470 e de três anos de Operação Lava Jato continuam com o mesmo modus operando de achaque”.

Padrinhos

“Estas pessoas têm aliados importantes em toda parte, nos altos escalões da República, na imprensa e nos lugares onde a gente menos imagina”, acrescentou o membro do STF.

Fraude na democracia

Otimista, Roberto Barroso declarou ainda que “a fotografia do momento pode dar a impressão de que o crime compensa. Mas acho que esta é uma impressão enganosa. O Brasil já mudou e nada será como antes”.
Mas ressalvou que “do jeito que está, o sistema eleitoral frauda a vontade do eleitor”.

O sonho de parte da Câmara Federal é outra denúncia de Janot...

Me Aguarde

Palanque

Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube