Fechar

Fechar

Arimatéa Souza

sexta-feira, 16/06/2017

Supremas reflexões

FHC alerta o PSDB

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) afirmou que o seu partido não poderá continuar na base de apoio ao governo de Michel Temer (PMDB) “se tudo continuar como está”.

Depois de comparar o governo a uma “pinguela” no fim do ano passado e afirmar que era preciso atravessá-la, o tucano relativizou o apoio da legenda ao presidente.

“Preferiria atravessar a pinguela, mas, se ela continuar quebrando, será melhor atravessar o rio a nado”, disse em nota, repercutida no jornal Folha de São Paulo.

Rediscutir

Ao comentar a decisão da Executiva do PSDB em permanecer no governo, FHC demonstrou que o apoio precisa ser reavaliado.

Insustentável

“Se tudo continuar como está – com a desconstrução contínua da autoridade (de Temer), pior ainda se houver tentativas de embaraçar as investigações em curso -, não vejo mais como o PSDB possa continuar no governo”.

Ligeiro

O presidente interino do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), afirmou ao mesmo jornal que o presidente Michel Temer precisa provar sua inocência “muito rapidamente” para ter autoridade diante da crise política.

Insistente

O ´tucano´ avisou que continuará defendendo que o PSDB saia do governo, mas não necessariamente o impeachment de Temer.

Liberados

Sobre um eventual pedido de denúncia contra o presidente no Supremo Tribunal Federal, que precisa ser autorizado pela Câmara federal, o senador afirmou que não haverá orientação do partido e que “os deputados vão agir como juízes e votar de acordo com sua consciência”.

Na Serra

Antonio Loss, presidente da Telebras (a holding estatal do setor de telecomunicações), visita hoje Campina Grande, a convite do deputado Rômulo Gouveia (PSD).

Pauta

Às 10h, ele participa de reunião no Citta (Centro Tecnológico Telmo Araújo, no bairro de Bodocongó).

Em pauta, a disponibilização de imagens (e dados) do satélite geoestacionário brasileiro, lançado no mês passado, para várias entidades públicas e filantrópicas.

Cair no forró

À noite, como ninguém é de ferro, Loss vai ao Parque do Povo conhecer o Maior São João do Mundo na companhia do prefeito Romero Rodrigues.

Credenciais

Em entrevista, o senador Cássio (PSDB) observou que “foi a partir do meu trabalho como prefeito que alcancei o governo do Estado. O mesmo aconteceu com meu pai (Ronaldo). O prefeito Romero Rodrigues caminha no mesmo espaço. É o trabalho de Romero que o credencia como um dos nomes que o PSDB tem, além do meu, que é sempre lembrado, e também dos nossos aliados para a disputa eleitoral do próximo ano”.

´Mea culpa´

Ainda conforme CCL, “acho que ficou provado na história recente da Paraíba que nenhum partido isoladamente tem a hegemonia para ganhar as eleições. Então é importante ter isso em mente. Talvez o grande erro que eu tenha cometido nas eleições de 2014 foi não ter ampliado o meu leque de alianças e ter trazido, por exemplo, o PMDB. Mas é importante que o campo das oposições paraibanas se mantenha unido”.

 

Garimpo

Reflexões do ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, em palestra recente na Escola de Magistratura do Estado do Rio de Janeiro.

Destampada

“Na verdade a gente tem vivido no Brasil, nos últimos anos, a revelação espantosa de um esquema de corrupção institucionalizado que alcançou agentes públicos, agentes privados, empresas públicas, empresas privadas, partidos políticos, membros do Congresso, em numa extensão e em uma profundidade que estarreceram a sociedade, mesmo os olhos mais habituados”.

Alusão

O ministro do STF fez uma analogia à cena do filme ´Match Point´, do diretor Woody Allen, na qual em uma jogada de tênis a bola bate na faixa superior da rede e, por instantes, o espectador fica sem saber de que lado ela vai cair.

Risco

“Acho que se ela cair do lado errado, o país vai ficar muito parecido com o que sempre foi, trotando na história, liderado pelos piores, caracterizado pela impunidade, pela apropriação privada do espaço público, pelo desvio de dinheiro e não vamos conseguir passar a mensagem certa para as novas gerações que é: vale a pena ser honesto.

Efeito

“A corrupção na verdade recompensa os piores. Não recompensa os bons, recompensa os espertos.

Suprapartidária

“Não há corrupção do bem. Não há corrupção dos meus e dos deles. Não tem corrupção do PT, do PSDB, do PMDB, do PP. Existe corrupção. Ninguém pode achar que a corrupção de uns é diferente da corrupção dos outros.

O que há

“Não existe corrupção de esquerda, nem corrupção de direita. Existem corruptos e corruptos desviam o dinheiro que não está indo para fazer o bem das pessoas.

Envergonhado

“É impossível não sentir vergonha do que aconteceu no Brasil. Penso que a constatação desse fenômeno sistêmico, neste grau de intensidade, fez com que a sociedade brasileira passasse a ter meios de enfrentar efetivamente esse problema com mudanças de atitude, com mudanças na legislação e com mudanças na jurisprudência.

´Surto´

“A corrupção só vai começar, efetivamente, a sofrer impacto relevante de mudanças normativas com uma reforma política. Era preciso um surto mínimo de idealismo, de patriotismo dessas pessoas para darem à sociedade brasileira a transformação que ela desesperadamente precisa.

Enxugar gelo

“Se não mudar o sistema político, nós vamos estar aqui no ano que vem e, depois no outro ano, discutindo o novo esquema da temporada”.

Lição final

Ainda o ministro Luís Roberto Barroso: “Juiz não tem amigo, juiz tem que fazer as coisas com correção. Juiz não pode ter corrupto de estimação. Tem que aplicar o direito independente de quem seja o réu. Assim é a vida democrática”.

O apoio do senador Maranhão a Temer é incondicional?...
Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube