Jornalista há quase 30 anos, escreve a coluna Aparte desde 1991. Já trabalhou em TV, rádio e foi editor chefe do Jornal da Paraíba e colunista das TVs Cabo Branco e Paraíba. É comentarista político das rádios Campina FM, Caturité AM e editor do portal de notícias Paraibaonline.

sexta-feira, 19/08/2016

Solidariedade provocante

Recarga

Os ataques feitos na quarta-feira pelo ministro Gilmar Mendes contra a Lei da Ficha Limpa movimentaram novamente, ontem, o plenário do Supremo Tribunal Federal.

O próprio Gilmar afirmou que a citada lei foi “feita de afogadilho” e que os seus autores buscaram “brincar de Deus”.

Comedimento

“Bancou-se um pouco de Deus nesse tipo de matéria. E é preciso respeitar um pouco a inteligência alheia. É preciso que a própria legislação não aproveite momentos emocionais para trazer coisas absolutamente irracionais”, comentou Gilmar.

Sobriedade

O ministro Luís Roberto Barroso (do STF) ingressou na polêmica ao observar que “nem comento nem critico opiniões de colegas, embora eu tenha a minha. Eu, diversamente, acho que a lei é boa, acho que a lei é importante e acho que a lei é sóbria. Acho que é uma lei que atende a algumas demandas importantes da sociedade brasileira por valores como decência política e moralidade administrativa”.

Fronteira

“Nós vamos decidir se vamos mudar efetivamente de patamar ético, ou se vamos deixar tudo muito parecido como o que sempre foi. Eu estou do lado dos que querem mudar o patamar ético do País e acho que a maior parte do Supremo também pensa assim”, acrescentou Barroso.

Linguajar

A OAB, através de seu presidente, Claudio Lamachia, divulgou nota salientando que o ministro Gilmar Mendes (também presidente do TSE) “deveria reconhecer e apoiar todas as iniciativas que aperfeiçoam o sistema eleitoral. A linguagem usada por ele, inclusive, não se coaduna com a postura de um magistrado, notadamente um ministro do STF, na hora de exercer seu direito de crítica”.

Mobilização

Um dos idealizadores da ´Ficha Limpa´, o juiz Marlon Reis declarou que “a sociedade tem que se posicionar, assim como se posicionou para aprová-la. Esse é um debate da democracia brasileira, não apenas da Justiça Eleitoral”.

Contemplados

Presidente do TCE-PB, o conselheiro Arthur Cunha Lima informou ontem que 605 gestores paraibanos podem ser imunizados pela recente decisão do Supremo.

´Fatura´

Somente na lista que o TCE-PB encaminhou à Justiça Eleitoral estão imputados débitos e multas que, somados, ultrapassam R$ 161 milhões, “que podem deixar de ser ressarcidos aos cofres públicos”.

Milhares

A Associação dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon) divulgou dados consolidados, segundo os quais aproximadamente seis mil candidaturas a prefeito serão imunizadas por essa decisão do STF.

Bilhões

Mais de R$ 4 bilhões que os tribunais de contas determinaram para fins de ressarcimento podem deixar de ser cobrados judicialmente.

 

Papel limpo

Na existe ´boletim de ocorrência´ registrado na Polícia Civil de Campina Grande com relação ao atentado contra o médico Jairo Sales, fato ocorrido no final de semana passado.

Alicerce

Na inauguração das instalações do ´comitê jovem´ de sua candidatura, localizado no centro de Campina, anteontem, o prefeitável Adriano Galdino (PSB) afirmou que “é preciso construir uma administração diferenciada, humanizada e alicerçada na história de vida e nas necessidades das pessoas”.

Destinação

Já o seu companheiro de chapa, deputado Inácio Falcão (PTdoB), disse que os recursos federais estão sendo canalizados para a privatização da saúde municipal”.

Marco

De sua parte, o professor Thompson Mariz, presidente do PSB/CG, enfatizou que a “união de Adriano e Inácio representa a quebra de uma estrutura familiar, que historicamente sempre dominou as eleições por aqui”.

O detalhe

Integram essa coligação o PR, PSB, PRP, PT do B, PT, PC do B, PDT, PSL.

Suporte

A direção nacional do PT começa a enviar hoje aos seus candidatos em todo o País os 30 filmes eleitorais a serem utilizados no guia eleitoral gratuito no rádio e na TV.

A intenção é aliviar a imagem partidária diante do processo de impeachment da presidente Dilma.

Ejetar

Em caminhada no bairro Mangabeira, anteontem, a prefeitável pessoense Cida Ramos (PSB) afirmou que no dia 2 de outubro “vamos tirar daquela cadeira (de prefeito) aquele que não respeita a população”.

Novos aliados

A socialista frisou ainda que Luciano Cartaxo (PSD) se pauta pelas “mentiras, enrolação e conversa fiada”, e que o prefeito “se juntou a Manoel Junior, Cássio Cunha Lima e Eduardo Cunha”.

Sem…

Com relação à decisão do presidente Michel Temer de repassar ao Dnocs a execução das obras federais de combate aos efeitos da estiagem – suprimindo convênios com os governos estaduais -, o Ministério da Integração Nacional divulgou uma nota ontem assegurando que a mudança “não está favorecendo qualquer partido político”.

… Partidarizar

“O que está sendo feito é a correção de distorções”, assinala o texto, citando que a Paraíba, governada pelo PSB, vai receber mais recursos.

Um gesto ousado

De forma inesperada, o prefeitável Artur Bolinha (PPS-CG) divulgou uma nota ontem externando a sua “solidariedade” ao prefeito (e seu concorrente) Romero Rodrigues (PSDB) pelo assalto ocorrido na quarta-feira a uma granja de sua propriedade.

– A realidade que temos vivenciado em Campina é de que ninguém está imune à violência que assusta toda a cidade. Cabe-nos, mais uma vez, clamar ao Governo do Estado para que não ignore o fato de que a cidade vive sim um momento jamais visto no que diz respeito à segurança pública – ressaltou Bolinha no texto.

Como será o ´dia seguinte´ de Dilma?...
Simple Share Buttons