Jornalista há quase 30 anos, escreve a coluna Aparte desde 1991. Já trabalhou em TV, rádio e foi editor chefe do Jornal da Paraíba e colunista das TVs Cabo Branco e Paraíba. É comentarista político das rádios Campina FM, Caturité AM e editor do portal de notícias Paraibaonline.

quinta-feira, 24/08/2017

Só cabe um

Mais do mesmo

Diante do desgaste, em queda livre, da imagem e da reputação dos partidos políticos no País, algumas legendas estão mudando de nome na perspectiva de criar uma sensação de novidade perante a opinião pública, como também representa uma aposta na ´memória curta´ do eleitorado nacional.

Confira alguns exemplos.

PTN – Podemos

PMDB – MDB

PSL – Livre

PP – Progressistas

PEN – Patriotas

DEM – Ainda escolhendo o novo nome

PTdoB – Avante

Ótima escolha

Luciano Mariz Maia, escolhido anteontem como vice-procurador geral da República pela nova procuradora-geral, Raquel Dodge, tem uma trajetória de competência aqui na Paraíba.

Ele foi secretário de Estado no Governo Burity.

Mudança

A ex-primeira dama do Estado, Glória Cunha Lima, está se mudando para um novo endereço em Campina Grande.

A tradicional residência do poeta e ex-governador Ronaldo Cunha Lima, na rua Agamenon Magalhães (Alto Branco), será brevemente alugada.

Quem vai

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso tem dito a interlocutores, conforme o jornal Folha de São Paulo, que o mais provável é que Geraldo Alckmin (governador de São Paulo) seja o candidato do PSDB à presidência da República nas eleições gerais do ano que vem.

Em breve

Ao que tudo indica, o deputado Adriano Galdino (PSB) deverá assumir (novamente) em breve uma secretaria no Governo Ricardo Coutinho.

Ponderações

Antonio Litigarte, diretor do Departamento de Projetos Estratégicos do Ministério da Integração Nacional, participou anteontem da reunião promovida pelo Ministério Público para tratar do término do racionamento d´água em Campina Grande.

Veja um resumo de suas declarações.

Em testes

“O Ministério da Integração defende a posição de que nós não estamos ainda em operação normal. Temos problemas de alteração das bombas; de barragens com rompimento; e com duas barragens (Poções e Camalaú) que foram rasgadas para que as águas pudessem chegar mais rapidamente a Campina, e que precisam ser recuperadas antes do período invernoso.

À espera

“A AESA está se propondo a apresentar estudos que reduzem o prazo da paralisação (para as obras acima referidas nas barragens), mas esses estudos ainda não chegaram aos nossos órgãos. Quem será responsável pelas obras será o Dnocs.

Fim do racionamento

“Não seria precipitado, mas precisa se fazer mais estudos para que haja uma garantia hídrica firme. Por isso que achamos que não é prudente já se partir para uma paralisação.

Outra etapa

“A irrigação só seria autorizada após a segurança hídrica de Campina, que já está garantida pelo volume, mas não pela operação da transposição.

 

Prazo

“A gente acredita que em, no máximo, três meses tudo estará resolvido (na transposição). Mas as duas barragens precisariam de um prazo de quatro meses, que pode ser reduzido.

Custo extra

(é possível fazer as obras nos açudes sem parar o bombeamento da transposição?) “É possível, mas o custo é muito maior, da ordem de quase 40% do valor da obra”.

Quem decide

Acerca dessas declarações, o presidente da AESA, João Fernandes, disse que “isso deveria ser uma iniciativa do Ministério da Integração, através do Dnocs. Mas eles estão licitando as obras. No entanto, não estão querendo fazer a passagem da água por captação flutuante ou sifão. Significa dizer que eles pretendem suspender a transposição de Monteiro até Boqueirão, o que não concordamos”.

É possível

Ainda segundo João, “muitos técnicos garantem que é possível continuar transpondo água, sem parar as obras que precisam ser feitas. O ministro Helder Barbalho vai acabar tomando essa decisão. Campina não pode aceitar a paralisação dessa transposição”.

Nova…

O Tribunal de Justiça do Estado informou ontem que antes de a Cagepa protocolar um recurso contra a decisão da 2ª Vara da Fazenda Pública de Campina Grande – que proibiu a suspensão do racionamento na cidade -, o governo estadual já havia entrado com outro recurso com a mesma finalidade.

… Relatoria

Dessa maneira, aplicou-se a ´prevenção´ e a relatoria dos recursos será do desembargador Abraham Lincoln da Cunha Ramos, e não do desembargador Leandro dos Santos, que tinha, inclusive, marcado uma audiência pública com as partes envolvidas para esta sexta-feira.

Com essa mudança, a audiência foi desmarcada.

O detalhe

Magistrado prevento é aquele que primeiro conheceu da demanda, ou o que despachou em primeiro lugar.

Nova injeção

A rede de farmácias Drogasil – que já tem 1.500 filiais pelo Brasil – anunciou que pretende instalar nos próximos meses mais 200 unidades, predominantemente na região Nordeste.

O dono do cofre

O ministro da Fazenda, Henrique Meireles, filiado ao PSD, tem sinalizado que está decidido a disputar a Presidência da República em 2018.

Quem vai ficar de fora?

O vice-prefeito campinense Enivaldo Ribeiro (PP) disse ontem ao colunista que a oposição “tem que estar unida” na Paraíba no ano que vem. “E ai a gente pode até ganhar no 1º turno”, adendou.

Ribeiro avalia que a chapa majoritária oposicionista “tem que ter um só candidato” de Campina, para se apresentar viável eleitoralmente – o senador Cássio ou o prefeito Romero Rodrigues.

Um ´gato´ na tubulação que vai dar o que falar...
Simple Share Buttons