Fechar

logo

Fechar

Arimatéa Souza

sábado, 08/08/2020

Sinais de impaciência

Outro tombo

Sexta maior rede varejista de eletroeletrônicos do Brasil, a Ricardo Eletro deu entrada ontem num pedido de recuperação judicial em São Paulo.

A empresa (3.400 funcionários) informou dívidas de R$ 4 bilhões com empregados, instituições financeiras e fornecedores.

Ínfimo

O governo da Paraíba só aplicou 2,3% dos recursos da União enviados à Paraíba para o combate da Covid-19 no Estado.

Fonte

Informação de relatório do Tribunal de Contas do Estado, apresentado pelo conselheiro Fernando Catão.

Procura-se

A bancada de oposição na Assembleia Legislativa – ou o que restou dela – vai se reunir na próxima semana para definir a questão da liderança do bloco, que está vacante desde a saída do deputado Raniery Paulino (MDB).

O ´capitão´

“A gente lamenta todas as mortes. Já está chegando ao número de 100 mil. Vamos tocar a vida. Tocar a vida e buscar uma maneira de se safar deste problema”.

Presidente Bolsonaro, anteontem, sobre a pandemia, durante live.

Vermelhou

Pesquisa recente realizada pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Campina Grande (CDL) e o SPC Brasil mostrou que 844 empresas da cidade se endividaram no primeiro semestre de 2020.

Centenas

“Campina Grande tem sofrido com relação ao número enorme de inadimplência. Só de janeiro a junho deste ano, tivemos 844 empresas que adquiriram alguma dívida e se tornaram inadimplentes”, frisou Carlos Botelho, presidente em exercício da CDL/CG.

Passivo

Ainda segundo o dirigente classista, as dívidas dessas empresas ultrapassam R$ 12 milhões.

´CPF´

Em termos de pessoas físicas, existem 27 mil campinenses inadimplentes junto ao SPC (Serviço de Proteção ao Crédito), com ticket (dívida) médio de R$ 1.500,00.

Desligamento

O ex-vereador Cassiano Filho desligou-se do cargo que ocupava na STTP para se dedicar em tempo integral à campanha de sua mãe e prefeitável Tatiana Medeiros, do MDB.

Sem recuo

O presidente estadual do MDB, senador José Maranhão, divulgou nota ontem na qual pontifica que “quero registrar e reafirmar que o MDB tem candidatura própria, e que Nilvan

Ferreira é o candidato do partido. Sua candidatura como prefeito de João Pessoa é IRREVOGÁVEL e INEGOCIÁVEL (grifos no original)”.

Vaga na chapa

Adiante, é assinalado na nota que “o que têm existido são diálogos para composição de chapa, onde ouvimos pretensos candidatos a vice-prefeito”.

Quebrou o…

Vale a pena resgatar trechos da longa entrevista que o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) concedeu esta semana ao jornal O Globo.

… Silêncio

Trata-se do filho primogênito do presidente da República, alvo de uma investigação de apropriação indevida de recursos públicos, cujo ´operador´ seria o ex-assessor Fabricio Queiroz, que se encontra em prisão domiciliar.

Quitações

(pagamento de despesas do senador feitas por Queiroz) “Pode ser que, por ventura eu tenha mandado, sim, o (Fabricio) Queiroz pagar uma conta minha. Eu pego dinheiro meu, dou para ele, ele vai ao banco e paga para mim.

´Office-boy´

“Querer vincular isso a alguma espécie de esquema que eu tenha com o Queiroz é como criminalizar qualquer secretário que vá pagar a conta de um patrão no banco. Não posso mandar ninguém pagar uma conta para mim no banco?

Insinuação

“Tudo o que faço e o que tenho é declarado. O problema não sou eu que declaro o que tenho. O problema é quem não declara o que tem, bota em nome de amante, de laranja. O que não é o meu caso.

Paga pelo sobrenome

“É desproporcional o que o MP (Ministério Público) quer fazer comigo e a projeção que isso tem na imprensa, pelo simples fato de eu ser filho do presidente (Jair Bolsonaro). Se não fosse isso, se bobear, já tinham arquivado (a investigação) pelo princípio da insignificância.

Esconderijo

“Óbvio que não sabíamos (que Queiroz estava escondido no interior de São Paulo). Por precaução, nunca mais falei com o Queiroz, nem por telefone, para não insinuarem que eu estava combinando alguma coisa com ele.

Compaixão

“O Fred (Wassef, advogado da família do senador e dono do imóvel no qual Queiroz foi localizado) teve quatro cânceres, né? O Queiroz estava tratando de um câncer também. Se ele (Wassef) se sensibilizou e deixou o imóvel para ele (Queiroz) usar, não tem crime nenhum nisso, nada de errado. Agora, é óbvio que isso não podia ter acontecido nunca. Foi um erro.

Silêncio

“Se (Wassef) tivesse comentado comigo, diria que ele estava sendo imprudente. Dá margem para as pessoas pensarem que a gente estava ali escondendo o Queiroz.

Desembolso

“(pagamento de um tratamento médico em espécie por Queiroz) Pagar cerca de R$ 100 mil em “cash” (dinheiro vivo), obviamente, não é algo normal, né… A origem do dinheiro, eu não sei qual é. Ele é um cara que tinha os rolos dele, mas, obviamente, não fui eu que internei ele lá e não fui eu que paguei a despesa. Não sei de onde veio esse dinheiro. Tem que perguntar para ele”.

Comprometedor

A nova edição da revista Crusoé, que começou a circular no dia de ontem, publica dados da quebra do sigilo bancário de Queiroz, determinado pelo justiça, com 27 depósitos do ex-assessor e familiares na conta da 1ª dama do país, Michelle Bolsonaro.

Dreno

Ainda constam da movimentação milionária de Queiroz 483 depósitos oriundos de funcionários do gabinete de Flávio Bolsonaro (no período em que era deputado no Rio de Janeiro), bem como R$ 900 mil em depósitos de procedência ignorada.

Sábado é dia de poesia

“… Gosto muito raro/ Trago em mim por ti/ E uma estrela sempre a luzir/ Bonde da Trilhos Urbanos/ Vão passando os anos/ E eu não te perdi/ Meu trabalho é te traduzir…” (música Trilhos Urbanos de Caetano Veloso, que ontem festejou com uma live o seu 78º aniversário).

Senha…

A presidente do PSB em João Pessoa, Cassandra Dias, afirmou que “Ricardo Coutinho é o melhor nome (para disputar a prefeitura) porque nesse processo de retrocesso que estamos vivendo, com um monte de candidatos bolsonaristas que querem trazer o atraso, isso é uma preocupação do PSB”.

… Dada?

“A gente não descarta o nome dele e brevemente estaremos lançando o nosso pré-candidato”, acrescentou.

Maratona

Em crescente frisson, os prefeitáveis campinenses Tovar Correia Lima (PSDB) e Bruno Cunha Lima (PSDB) ocupam espaços ´nos quatro cantos´ da cidade para demonstrarem musculatura eleitoral e política superior, e assim personificar a escolha do candidato por parte do prefeito Romero Rodrigues.

Personificação

À medida que passa o tempo, a decisão vai ficando mais centralizada na figura do próprio prefeito, igualmente presidente estadual do PSD.

´Rachado´

No dia de ontem, Tovar divulgou o apoio da direção do partido Republicanos – vereador Renan Maracajá – à sua postulação, apesar de a legenda estar dividida acerca do pleito majoritário, uma vez que a maioria dos pré-candidatos à vereança se posicionou favorável ao nome de Bruno.

Aliado

Lideranças do Progressistas, legenda que deverá indicar o vereador Lucas Ribeiro para a vaga de vice-prefeito, também emitem sinais de impaciência com a indefinição, que estaria reduzindo o espaço de tempo para a massificação da chapa perante o eleitorado.

Novo fôlego

De sua parte, Romero Rodrigues anunciou ontem um novo adiamento no processo: “Até a sexta-feira da próxima semana acho que a gente terá essa informação (candidato) já consolidada. A gente vai refletir, analisar e anunciar, se for possível, na próxima semana”.

Já tem até torcida na oposição em Campina por prefeitáveis governistas...
Share this page to Telegram

Arquivo da Coluna

Arquivo 2019 Arquivo 2018 Arquivo 2017

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube