Fechar

logo

Fechar

Arimatéa Souza

quarta-feira, 12/02/2020

Sem ´duplicata´

Retentor acionado

Um presidente quase monossilábico.

Era esse o comportamento de ontem do deputado-presidente Adriano Galdino (PSB) acerca das farpas desfechadas contra ele, no final de semana, pelo deputado Damião Feliciano (PDT).

“Não vou acrescentar absolutamente mais nada”, observou Galdino ao invocar a nota que divulgou no final de semana.

“Nesse tema eu coloquei uma nota, e a nota responde a tudo aquilo que eu penso”, insistiu ao ser novamente instado a falar sobre o assunto.

Derivação

O presidente comentou o diálogo que manteve, ontem, antes da sessão ordinária, com o líder do governo, deputado Ricardo Barbosa (PSB): “Conversei com o meu amigo e líder do governo assuntos outros, inclusive Lucena (cidade), que ele está me convidando para ir almoçar na sua casa lá”.

Paradeiro

Sobre a tramitação do pedido de impeachment do governador João Azevedo e de sua vice (Lígia Feliciano), Adriano declarou que é uma “matéria nova, que está com a Procuradoria (Jurídica). No menor espaço de tempo possível o procurador deverá apresentar o seu parecer”.

Consistência

“Eu pedi ao procurador que usasse o tempo necessário, mas trouxesse uma decisão madura, justa, correta e com amparo legal”, adendou o presidente.

A quem compete

Uma das dúvidas a serem dirimidas pela Procuradoria da ALPB é – conforme Galdino – “se o juízo de admissibilidade é meu, da própria Procuradoria ou do plenário”.

“Está sendo feito um estudo criterioso, para evitar a ida para o Judiciário”, emendou.

Em breve

Sobre a CPI da Calvário, Galdino disse que também solicitou um parecer da Procuradoria.

“E, nesse caso, como é regimental, eu vou fazer o meu juízo de valor de admissibilidade e irei me pronunciar de forma escrita”, adiantou.

Improcedente

O líder governista Ricardo Barbosa afirmou “não crer, pelo conhecimento que eu tenho desta Casa; não vejo nenhuma ação concreta nessa direção (impeachment). Há, claro, dissonâncias e dissidências, mas não acho que haja, sob orientação da Casa, em curso uma operação de afastamento do governador”.

Ao largo

RB alegou que nos dias anteriores estava em Brasília, e que “não conheço as declarações” do líder do grupo ´G11´ (Felipe Leitão) que detonaram Damião Feliciano.

Dito e…

Ainda no expediente matinal da ALPB, foi divulgada uma “nota de solidariedade” ao deputado Adriano Galdino e de “repúdio” ao deputado Damião Feliciano (PDT), como havia sido prometida pelo novo líder do grupo ´G11´, Felipe Leitão (DEM).

… Feito

O texto salienta que Galdino tem uma “atuação firme, democrática e sensível”, razão pela qual “nós, deputados estaduais, repudiamos as insinuações do deputado Damião Feliciano e nos solidarizamos com o presidente Adriano Galdino, exigindo o respeito à Assembleia Legislativa e à Constituição, que define a harmonia entre os Poderes, ao mesmo tempo em que garante as suas independências”.

Os pingos…

Durante a sua participação, ontem, no Fórum de Governadores, João Azevedo abordou a batalha midiática entre governos estaduais e o presidente Jair Bolsonaro em torno do preço dos combustíveis.

… Nos ´is´

“Da forma que foi colocado, pareceu que os governadores poderiam, de uma forma muito simples, isentar o ICMS para baixar os combustíveis. Não é dessa forma. Legalmente, não é possível fazer, nem tampouco os Estados poderiam dispor dos recursos, pois geraria um desequilíbrio em todo o país”, argumentou João.

Caneta

Antes de viajar para Brasília, o governador deixou assinada a portaria de nomeação (publicada na edição de ontem do Diário Oficial) do deputado Júnior Araújo (Avante) para a Secretaria de Governo (Gabinete Civil).

Colegiada

Na abertura solene do ano legislativo na Câmara Municipal de João Pessoa, o vereador-presidente João Corujinha (DC) lembrou aos colegas que a “representatividade” daquele poder “não é uma tarefa individual”.

Cortes

Ao elencar as ações de natureza administrativa de sua gestão, ele citou a redução de 60 cargos na estrutura funcional da Câmara.

Em cima do lance

O vereador antecipou que irá perseguir “o cumprimento rigoroso da legislação eleitoral”.

Presença ativa

Corujinha disse que o Legislativo tomará parte ativamente, do ponto de vista institucional, do debate eleitoral deste ano, e que uma das iniciativas nessa direção será a “promoção de uma série de debates com a sociedade civil para saber o que mais a preocupa e o que espera a população, bem como saber o que pode melhorar”.

Nada mudou

Na introdução de seu longo pronunciamento, Luciano Cartaxo (PV) registrou que “a minha motivação é a mesma de quando assumi a prefeitura em janeiro de 2013”.

Contratações

Ao se debruçar sobre a questão do funcionalismo, citou a abertura, ainda este ano, de 1.159 vagas em concursos públicos, ressaltando em seguida que “já fiz a nomeação da maior quantidade de concursados da história de João Pessoa”.

Menção

O prefeito deu especial ênfase à área da habitação, realçando as “10 mil casas entregues ou em construção” em sua gestão, o que avivou, para alguns edis, o nome da titular desse setor na PMJP, Socorro Gadelha, uma das alternativas para a sucessão municipal pelo PV.

Contenção

Cartaxo se reportou à obra da barreira do Cabo Branco, “um desafio histórico. A obra deixou de ser tema de debate para ser algo concreto”.

Chegada

Ao enveredar na sua prestação de contas pela área do turismo, o prefeito grifou que a Capital “tem batido recorde de ocupação na rede hoteleira”.

Expansão

Um capítulo especial foi dedicado à iluminação pública. Luciano mencionou que a cidade já conta com 8 mil pontos iluminados em LED, sendo que alguns bairros já estão dispondo de 100% desse tipo de lâmpada (Alto do Mateus é um deles).

Prognóstico

Conforme a sua projeção, até o final de abril próximo 10 novos bairros também estarão totalmente usando LED, e em março a ação será iniciada em mais 30 bairros, o que permite projetar que até o final do ano metade da iluminação pública de JP estará com LED.

“A aprovação por parte da população é imensa”, ilustrou o prefeito.

Infraestrutura

Luciano disse que o seu governo já aplicou 180 quilômetros de asfalto, em pavimentação ou recapeamento.

Pulo

Ao falar sobre o setor de creches, o prefeito proclamou que comanda “um governo que tem sensibilidade social”, e que a PMJP na sua gestão saiu de 4 mil para 15 mil vagas nas creches municipais, salto igualmente verificado na rede municipal de ensino, que tem 65 mil alunos matriculados.

Legado

O prefeito de JP informou que deixará para o seu sucessor investimentos assegurados da ordem de 100 milhões de dólares (empréstimo junto ao BID), “com licitação feita e dinheiro no cofre”.

Novo paradigma

“João Pessoa deixou de ser uma cidade imprensada entre Natal e Recife. Hoje tem qualidade de vida. A gente ainda tem muita coisa para fazer”, concluiu Cartaxo.

Aceno à…

Ao final da sessão, em entrevista, Luciano falou à APARTE sobre o que espera em termos de participação de seu vice-prefeito Manoel Júnior (Solidariedade) no processo eleitoral deste ano.

… Composição

“Manoel Júnior tem nos ajudado na administração da cidade. Nós tivemos uma divergência pontual na eleição passada – ele fez a opção de votar no senador José Maranhão (MDB), e não em Lucélio Cartaxo (PV) -, mas isso não impediu de termos diálogo e entendimento, no sentido de que a gestão e a cidade precisam da união de todos nós”.

Reiteração

“A minha disposição é de manter o diálogo e fazer com que o vice possa estar agora em 2020 junto conosco nesse processo eleitoral”, acrescentou o prefeito.

Pra já

Ele disse que no período quaresmal (março) antecipará a reforma na equipe (sem esperar o prazo da legislação eleitoral, que é abril, para quem concorrerá às eleições).

Alcance

“Deve ser uma reforma pontual, mas poderá ser uma reforma mais ampla. Vai depender do diálogo e do entendimento que vamos fazer”, frisou.

Aceno

O prefeito disse que os vereadores aliados “terão um papel muito importante nesse processo (eleitoral). E nós queremos todos juntos. Fracionar e dividir nunca achei que fosse o melhor caminho”.

Sem sombras na sucessão

Luciano Cartaxo foi categórico ao afirmar que em seu agrupamento político só existirá uma candidatura a prefeito.

– Esse modelo de gestão vai ter um representante. A ideia é que a gente possa unificar essa candidatura. A gestão terá um único candidato. Vamos dialogar muito para estar todo mundo junto, que é o mais importante – assinalou Cartaxo.

Cássio deverá ´zerar´ expectativas eleitorais em termos de 2020...
Share this page to Telegram

Arquivo da Coluna

Arquivo 2019 Arquivo 2018 Arquivo 2017

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube