Fechar

Fechar

Arimatéa Souza

quarta-feira, 07/06/2017

Rombo milionário

Imponderável

“É difícil fazer um prognóstico”, observou o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), 1º vice-presidente do Senado, em entrevista dada ontem, antes do reinício do julgamento relativo ao pedido de cassação da chapa Dilma/Temer, no TSE.

Consistência

CCL enfatizou que a ação em pauta, proposta pelo PSDB, é “viva, séria, com fundamentação”.

Ato falho

O ´tucano´ lamentou o recente comentário feito pelo senador licenciado Aécio Neves (PSDB-MG), que em conversa reservada (mas gravada), rotulou essa ação como uma iniciativa “para encher o saco do PT”.

Hesitante

Sobre o futuro da relação entre o PSDB e o Governo Temer, CCL disse na ´Campina FM´ que “é inegável que o partido vive um dilema”, oscilando entre as evidências em desfavor do presidente e a necessidade de atuar em favor do País, mantendo a governabilidade.

Sem delongas

Cássio informou que nesta 5ª feira a Executiva Nacional do PSDB vai se reunir para definir de vez um posicionamento.

“Essa decisão não pode demorar”, reforçou.

Guia condutor

Pessoalmente, o senador paraibano antecipou que “vou me balizar pelo voto” do relator do caso, ministro Herman Benjamin.

Na disputa

O promotor de Justiça de Defesa da Mulher da Promotoria de Justiça dos Direitos Difusos de Campina Grande, Clístenes Bezerra de Holanda, oficializou ontem a sua inscrição como candidato à eleição de escolha da lista tríplice destinada à nomeação do procurador-geral de Justiça do Ministério Público da Paraíba para o biênio 2017-2019.

O detalhe

O período de inscrições segue até às 19h do dia 15 de junho.

A eleição ocorrerá no dia 29 de julho.

Antes tarde…

O procurador-geral de Justiça, Bertrand de Araújo Asfora, realizará às 15h de hoje, em Campina Grande, uma reunião com representantes do governo do Estado, do Poder Judiciário e promotores de Justiça para tratar do episódio ocorrido no último sábado no Centro Socioeducativo Lar do Garoto, em Lagoa Seca.

Fumaça

Há indicações de que os professores da UEPB poderão suspender a greve nesta quinta-feira, durante assembleia da categoria.

 

Índole

É da têmpera do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal e do presidente do TSE, emitir opiniões sobre tudo o que se apresenta à sua frente.

Passado

Mendes considera ´poeira´ da história o tempo (e a liturgia) no qual os magistrados, notadamente os do STF, só se pronunciavam através dos autos.

Transcrição

Na parte preliminar do julgamento de ontem no TSE, o ministro Herman Benjamin fez uso da ´incontinência verbal´ de Gilmar Mendes para lastrear parte de sua fundamentação.

 

Mergulho

Qual o conceito que o ex-presidente Lula tinha sobre o suplente de deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) – o ´deputado da mala´ -, flagrado carregando uma propina de R$ 500 mil numa mala?

Comparação

“A sabedoria de convocar para vice o ‘Zé Alencarzinho do Paraná’, um menino de caráter, filho de um homem de bem (…). Vocês podem estar trabalhando para construir uma nova geração de políticos no Estado”, disse Lula na campanha de 2010, quando o PT formalizava o apoio a Loures com candidato a vice-governador na chapa encabeçada por Osmar Dias (PDT).

O detalhe

O ´Zé Alencarzinho´ era uma referência ao vice-presidente de Lula, José Alencar, já falecido.

Incenso

Na mesma ocasião, Dilma se referiu a Loures como uma “figura fantástica” e “empresário jovem e talentoso”, conforme vídeo reproduzido pelo portal UOL.

Da boca de…

“… Não é possível que o presidente Michel Temer pague a conta da corrupção no Brasil…” (Gustavo Guedes, advogado de Temer, ontem, na sessão do TSE).

Vem de longe

Reiteradamente, a coluna APARTE tem chamado a atenção, há anos, para uma mudança procedimental proposta, no já longínquo ano de 2005, pelo ex-prefeito Veneziano (PMDB-CG).

Delegação

Acolhida pela Câmara, a proposta retirou o chefe do Executivo municipal da condição de ordenador de despesas, transferindo a atribuição aos seus auxiliares (secretários).

Incumbência

Dito de outro jeito, cada secretário municipal responde pelo seu orçamento e tem que anualmente remeter uma prestação de contas ao TCE.

Sobrevida

Ou seja, a responsabilidade de um secretário da PMCG não acaba com o fim de sua atuação, mas tão somente quando todas as suas prestações de contas forem apreciadas (e aprovadas).

Tragados

Com o passar dos anos, vários auxiliares do ´V´ foram penalizados, com intensidade variada, pelo TCE, por força da mudança acima referida.

Volumosa

Mas a condenação de ontem extrapolou em termos de volume de recursos e de motivação para a rejeição das contas de 2012 da Secretaria de Finanças.

Ressarcimento

Júlio César Câmara Cabral (ex-secretário) e Renan Trajano Farias (ex-tesoureiro da Sefin) terão que devolver R$ 17 milhões e 500 mil.

Coisa de bodega

Conforme o TCE, R$ 6,2 milhões são concernentes a “despesas não comprovadas”, e R$ 10,9 milhões se referem a “saída de recursos financeiros sem comprovação da destinação”.

Hora da verdade

À primeira vista, esse volume de recursos aponta para alternativas nocivas ao erário público: improbidade administrativa, apropriação indébita, malversação orçamentária e de caixa.

Provavelmente aproxima-se o momento de os dois auxiliares passarem a limpo esse milionário desfalque ou demonstrarem que o TCE incorreu num equívoco histórico.

Enquanto nada disso ocorre, fica uma biografia maculada à espera da transparência solar.

Olhos para a Polícia Federal...
Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube