Fechar

Fechar

Arimatéa Souza

terça-feira, 11/07/2017

Reitor ´encara´ a greve

Sobriedade

O deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ) apresentou ontem, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara Federal, um parecer favorável à admissibilidade da denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB).

Foi, ao mesmo tempo, um parecer (voto) sóbrio, apartidário e não panfletário. Seguem alguns trechos.

 

Indicativos

“Tudo nos leva à conclusão de que, no mínimo, existem indícios sólidos da prática delituosa (…) Na dúvida, autoriza-se a investigação para que a sociedade conhecer o processo.

Fosso

“Nós não podemos silenciar. É necessária a investigação dos fatos (…) Impedir o avanço das investigações e seu devido julgamento seria ampliar perigosamente o abismo entre a sociedade e as instituições.

Limite decisório

“O que está em discussão não é só o direito individual do presidente, mas a presidência da República (…) A CCJ não condena ou absolve, apenas admite ou não a acusação.

Etapa atual

“A questão pela qual me debrucei não foi acerca de elementos robustos e indiscutíveis, e sim se há indícios suficientes. As provas concretas são obrigatórias apenas ao final do processo. Para o recebimento da denúncia, bastam apenas os indícios suficientes.

Precedentes

“Há mais de duas décadas o Supremo já decidiu que é licita a coleta de provas sem o conhecimento do outro. É lícita a gravação ambiental. Isso não sou eu, é o Supremo Tribunal Federal que vem decidindo isso há 20 anos”.

O insólito

O mundo virou de ponta cabeça. Chegou ao Vaticano a denúncia de que em algumas comunidades católicas na Europa a hóstia da sagrada Eucaristia estava tendo um preparo particular, com a adição de açúcar e/ou frutas para otimizar o sabor.

Inaceitável

A Congregação para o Culto Divino considerou a adição citada acima como “um abuso grave” e recomendou aos bispos a proibição, em carta circular.

Da boca de…

“… Isso é uma interferência de um poder no outro. Eu faço parte da comissão há dois anos e meio e fui tirado hoje (ontem) de forma humilhante. Isso não é justo. Governo corrupto, vai cair. Esse governo é bandido, é covarde…” (deputado delegado Waldir, PR-GO, um dos substituídos na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Federal pela base aliada, visando colocar nomes com votos favoráveis ao governo).

Peemedebista

O vice-prefeito de João Pessoa, Manoel Júnior (PMDB), é o entrevistado de hoje no programa ´Ideia Livre Política & Economia´, às 22h15, na TV Itararé – canal 18.1 (HD) e 19 (analógico), e também pela internet no endereço www.tvitarare.com.br

Até o fim

Em entrevista ao telejornal Itararé Notícias, Manoel Júnior afirmou que “cumprirei meu mandato integralmente. Se Luciano (Cartaxo) se ausentar para a disputa do próximo ano, estaremos preparados para dar continuidade ao trabalho”.

Lula lá

O ex-presidente Lula – ´grávido´ da 1ª sentença do juiz Sérgio Moro – prestou ontem, novamente, depoimento ao Judiciário.

Testemunha

Dessa vez, foi ao Supremo Tribunal Federal, numa ação que tem como ré a presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PT).

Algumas de suas declarações mapeiam a sua estratégia política. Confira.

Cargos

“Quando você é eleito, você é eleito com um grupo de forças políticas que lhe apoiam. Essas forças políticas é que participam da montagem do governo.

Irônico

“O Ministério Público em todas as acusações acha criminoso os partidos indicarem pessoas (…) Numa outra encarnação, nós vamos indicar só gente do Ministério Público.

Indicações

“O presidente da República não é obrigado a conhecer as pessoas que são indicadas”.

Burocracia

Há uma generalizada reclamação de alunos carentes da UFCG com o volume de documentos que está sendo exigido para o credenciamento junto ao restaurante universitário.

Freio 

O deputado Narcus Pestana (PSDB-MG), relator da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) da União para 2018, propôs em seu parecer que o governo não poderá propor no ano que vem reajustes salariais para períodos posteriores ao mandato presidencial em curso.

Da boca de…

“… Querem tirar de qualquer forma o piloto porque a turbulência está cada vez mais insuportável, ninguém aguenta mais…” (senador Renan Calheiros, PMDB/AL, sobre o Governo Temer).

Susto

O ex-senador Marcondes Gadelha, presidente estadual do PSC, envolveu-se ontem em um acidente automobilístico em João Pessoa.

Felizmente, o saldo foi apenas de dano material.

Comedimento

De forma sensata, o reitor em exercício da UEPB, professor Flávio Romero, sustou o entendimento que havia sido mantido com os professores substitutos, para a retomada das aulas no dia de ontem.

Amortecedor

“A Reitoria não pode estimular um cenário de guerra interna”, enfatizou Flávio, em entrevista à Rádio Caturité.

A ´trégua´ com os ´substitutos´ terá a duração de uma semana.

Epílogo

Flávio garantiu que os contratos com os ´substitutos´ serão “refeitos quando as aulas forem retomadas”.

“Estamos apostando no fim da greve esta semana”, frisou.

Premissa

Mas o reitor interino lembrou a posição do governo estadual, segundo a qual “não há diálogo sem que a greve seja suspensa”.

Movimento na contramão

Flávio Romero se permitiu uma análise de mérito sobre a paralisação: “É uma greve que não tem reverberado positivamente junto à comunidade. A greve já se exauriu do ponto de vista político”.

O PSDB largando Temer complicaria a aliança dos tucanos com o PMDB/PB?...

Me Aguarde

Palanque

Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube