Fechar

logo

Fechar

Arimatéa Souza

sábado, 30/12/2017

Recomeçar é preciso

Motivo da precocidade

Foi estranho o recente pedido de demissão do ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, alegando que queria se dedicar à campanha eleitoral do ano que vem.

Em sua edição de ontem, o jornal O Globo noticiou que Nogueira tentou barrar uma auditoria do Ministério da Transparência e da Controladoria-Geral da União que apontou superfaturamento na pasta.

A CGU recomendou o ressarcimento de R$ 5 milhões aos cofres públicos.

Novo timoneiro

O vereador Anderson Maia (PSB) vai suceder ao vereador Galego do Leite (Podemos) na liderança do ´bloco de oposição´ na Câmara campinense.

O detalhe

A escolha do vice-líder só ocorrerá em fevereiro, quando da retomada das atividades ordinárias em plenário.

Passando a régua

Até ontem, tinham ocorrido no Estado este ano 137 ataques a agências dos Correios e 78 a agências bancárias.

Todas as tribos

Bem ao gosto do senador José Maranhão em tempos recentes, a festa de confraternização do PMDB/Paraíba, anteontem à noite, num restaurante da orla pessoense, foi pluripartidária.

Alado

Zé novamente ´surfou´ – bem à vontade – no figurino de (novamente) pré-candidato a governador.

Incisivo

Ao ser perguntado acerca da consistência de sua postulação, ele respondeu prontamente: “Você tem duvida disso? Se você tem diga, porque eu quero tirá-la agora”.

Estratégico

O senador comentou que o seu companheiro de chapa (vice) “poderá ser de Campina Grande”.

“Vai depender muito do entendimento, das conversas, das alianças que nós possamos formar. É importante que Campina esteja representada na nossa chapa, porque é um grande colégio eleitoral”, acrescentou.

Hiato

JM voltou a externar pouca ´liga´ com o prefeito Luciano Cartaxo, ao enfatizar que “nós não temos nenhuma aliança com o PSD”.

Janela aberta

Mas, com a habilidade aprimorada pela longa militância política, Zé ressalvou que “nada nos impede de ter uma aliança até o final das convenções (com o PSD), quando as candidaturas e chapas serão constituídas”.

Ausências

O senador Raimundo Lira e o deputado Veneziano, ambos do PMDB, não participaram da festa.

A surpresa

Quem apareceu no evento peemedebista foi o deputado Damião Feliciano (PDT).

´Plano A´

Novamente presente a uma festa de Zé, o senador Cássio declarou que “vamos tentar, na medida do possível, unificar as oposições em torno de uma candidatura única”.

´Plano B´

A frase seguinte de CCL foi uma espécie de ´equalização´ com o que passou a dizer ultimamente o seu filho e deputado Pedro: “Se for possível unificar a oposição, eu acho que é um caminho melhor. Mas também não é o fim do mundo se, por ventura, a oposição tiver mais de uma candidatura (1º turno). Não é nada do outro mundo”.

Espera

A frase mais surpreendente de Cássio foi com relação ao prefeito Romero Rodrigues (também convidado para a festa de Zé, mas que não compareceu), ao tratar de sua própria candidatura à reeleição: “Tenho que aguardar, por razões óbvias, a manifestação e a decisão do prefeito Romero. E não é uma decisão fácil você se desincompatibilizar”.

Trava

Ao final, Cássio afirmou algo que, na prática, coloca Romero – habilidosamente – contra a parede, mesmo que alguém deseje interpretar como uma deferência: “O PSDB só irá se manifestar a partir de uma decisão que seja tomada pelo prefeito”.

Conjectura

Talvez – sabe-se lá – a reação do senador tenha sido uma obliqua resposta ao ´sorteio´ proposto na véspera por Romero para decidir quem do PSDB campinense vai estar na chapa majoritária de 2018.

Sábado é dia de poesia

“Tem mais chão nos meus olhos do que cansaço nas minhas pernas; mais esperança nos meus passos do que tristeza nos meus ombros; mais estrada no meu coração do que medo na minha cabeça”.

Poetisa Cora Coralina.

Dicotomia

Há muito de simbologia e também muito de realismo quando a cada 365 dias convencionamos celebrar a ´virada´ de ano, como se efetivamente estivéssemos a demarcar um tempo novo interiormente e no mundo exterior do qual fazemos parte.

Demarcações

A simbologia reside na mitificação de que é imperiosa a fixação de marcos temporais, como instrumentos de reflorescimento de esperanças e fortalecimento das forças para outro ciclo da caminhada terrestre.

Depuração

O realismo significa que esse ambiente crepuscular e de ´nascimento´ de um novo ano nos impele inapelavelmente, em graus variados, ao exercício da avaliação do que produzimos, do que capitulamos e do que deixamos pelo caminho enquanto desafio estabelecido ou conquista desconsiderada ou abdicada.

Sinal dos…

Tudo isso é potencialmente relevante quando a fase é de crise, ocasião em que as vicissitudes eclodem e doem ainda mais.

… Tempos

Na atual quadra histórica nacional, nos deparamos com um ´coquetel´ perverso, que alia as limitações econômicas à profusão de fraquezas éticas e morais.

Avançar

Mas paro por aqui. A tradição cristã/ocidental recomenda e estabelece que esse seja um momento de adubar a perseverança e de sublimar essa coisa que, simultaneamente, é mágica e utópica: a paz, sublime valor universal.

Gratidão

A coluna APARTE aproveita o ensejo para agradecer aos milhares de leitores diários, muitos deles que atravessam décadas nesse encontro diário que com o passar dos anos cultivou vínculos e se converteu numa fraternal cumplicidade.

Agregadora

É particular e adicionalmente relevante (e gratificante) que esta Coluna tenha se constituído, ao longo dos últimos meses, num dos principais fatores da alavancagem de acessos do PARAIBAONLINE, que este ano – mercê de Deus e da acolhida dos internautas – estão sendo contados em DEZENAS de MILHÕES.

Ano Novo é como uma aurora: uma vigorosa condutora de esperança.

Que sua meta principal para 2018 seja ser feliz!...

Arquivo da Coluna

Arquivo 2018 Arquivo 2017 Arquivo 2016
Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube