Fechar

Fechar

Arimatéa Souza

sexta-feira, 20/05/2016

PSB mostra as armas em JP

Quebradeira

Os nove governadores do Nordeste, reunidos ontem em Maceió (AL), divulgaram um documento intitulado ´Carta de Maceió´, no qual enfatizam que “a situação financeira da maioria dos entes estaduais e municipais aproximou-se do limite”.

“Disso resultaram casos de atraso e/ou parcelamento de salário de servidores e no pagamento de fornecedores. Essa situação vem desenhando um cenário de colapso”, atestam os executivos, realçando que “é real a possibilidade de interrupção de diversos serviços essenciais, uma vez que o atraso no pagamento de fornecedores acarreta dificuldades na continuidade do atendimento de demandas dos entes públicos”.

Alerta

A ´Carta chama “especial atenção” para a “necessidade de evitar retrocessos institucionais e sociais”.

Consultar

Os governadores solicitam “participação nas discussões sobre ajuste fiscal que repercutam nos Estados e Municípios”, e apoiam “o Projeto de Alongamento da Dívida dos Estados, com carência de 12 meses para as dívidas com a União e de 4 anos para dívidas financiadas pelo BNDES”.

Sem cortar o cordão

Apesar de no começo da última quarta-feira o governador Ricardo Coutinho (PSB) ter informado publicamente que não subiria este ano no palanque do seu esposo (Veneziano, PMDB), a ex-primeira dama de Campina, Ana Claudia Vital do Rêgo integrou a comitiva governamental na visita à cidade.

Duas frentes

O prefeito Romero Rodrigues (PSDB) disse ontem que “espera sim, claro”, contar com o apoio do Democratas na sua campanha à reeleição.

“Conversei com o deputado Efraim Filho sobre o tema”, frisou, adiantando que também “tenho tido conversas constantes” com o ex-deputado Enivaldo Ribeiro, presidente do PP/PB.

Sem fichas

Romero entende como pouco provável alguma composição com o PMDB em Campina nas eleições deste ano, apesar da aproximação nacional entre as duas legendas.

“Não é uma engenharia fácil”, enfatizou, para adendar que “não acredito nessa hipótese”.

Solo

O prefeito ressalvou que “só posso falar de forma individual. E as decisões serão conjuntas”.

Da boca de…

“… A responsabilidade de Campina ficar sem água é do governador Ricardo Coutinho. Ele se faz de inocente. Alguém tem que dizer isso…” (vereador Alexandre do Sindicato, ontem, na tribuna da Câmara campinense).

Freio

Projeto de Lei do deputado Veneziano obriga as prestadoras de acesso à internet, em banda larga fixa, a ofertar planos de serviços sem limite de consumo de dados trafegados.

 

Agora é Lula

“Eu vi aquilo ruir, desmoronar (…) Eu não queria estar naquele ato, eu não queria estar naquela foto, porque penso que foi uma sangria, e foi quase que um estupro feito na democracia brasileira que permitiu que a presidenta Dilma deixasse a Presidência antes de terminar o seu mandato”.

Ontem, em entrevista a jornalistas estrangeiros.

Sem imposição

Ao se (re) incorporar ontem ao projeto político do PSB em João Pessoa, o vice-prefeito Nonato Bandeira, presidente estadual do PPS, tratou de desvincular o apoio à obrigação de o seu partido indicar o companheiro de chapa (vice) na chapa de Cida Ramos.

Lá pra frente

“Eu costumo dizer que vice não se indica, vice se escolhe. E quem escolhe o vice é o candidato, no caso a candidata. E geralmente se escolhe nos últimos dias para ver todo o leque de candidatos e propostas que foram apresentados”, teorizou Nonato, para emendar que “não se faz política com imposição. O PPS irá opinar no momento certo, quando a professora Cida Ramos convocar os partidos para discutir essa questão”.

Empreguismo

Bandeira criticou o volume de cargos na linha de frente da administração municipal pessoense: 31 secretários e 31 secretários adjuntos, além das coordenadorias.

Pindaíba

O vice disse que a gestão atual chegou ao ponto de não ter dinheiro sequer para comprar água mineral, café e papel.

Sem sal

Presente à solenidade de anúncio do apoio do PPS ao PSB/JP, com a prefeitável Cida Ramos, Ricardo Coutinho disse que “o talento de Cida e Nonato mostram que João Pessoa não pode continuar a ter um governo tão insosso, tão sem respostas para as demandas da população”.

Maior horizonte

“João Pessoa não é do tamanho de uma inauguração de uma praça com dois bancos; não é do tamanho de uma festa para inaugurar ar condicionado em uma escola. João Pessoa tem outros sonhos, necessidades e demandas”, fustigou RC.

Tarefa “gigantesca”

O governador declarou ainda que “nós temos diante de nós uma tarefa que é gigantesca, porque ninguém pode ganhar uma eleição sem ter nenhum projeto, a não ser a própria manutenção dentro de um poder”.

– Nós vamos fazer uma grande campanha com o PPS, o PTdoB e mais dez grandes partidos. E vamos trazer de volta a esperança para esse povo – arrematou RC.

Qual será o tamanho da influência de Nonato Bandeira no Governo Ricardo?...
Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube