Jornalista há quase 30 anos, escreve a coluna Aparte desde 1991. Já trabalhou em TV, rádio e foi editor chefe do Jornal da Paraíba e colunista das TVs Cabo Branco e Paraíba. É comentarista político das rádios Campina FM, Caturité AM e editor do portal de notícias Paraibaonline.

segunda-feira, 19/09/2016

Profecias de um prefeitável

Reabrir a discussão

“O Congresso Nacional, após a experiência dessa eleição, vai ter que decidir sobre isso. Não dá para tirar o financiamento empresarial sem colocar algo no lugar”.

Foi o que disse o senador (licenciado) Cássio Cunha Lima, líder do PSDB no Senado, ao comentar a retomada da discussão sobre o financiamento privado das campanhas políticas em entrevista ao ´Estadão´.

Enfermo

O chefe de gabinete do governador, professor Fábio Maia, enfrenta desde a última semana o agravamento de problemas na coluna, ao ponto de ter sido internado no Hospital de Trauma Dom Luís Fernandes.

Áudio e…

A Rádio Caturité começa hoje uma rodada de entrevistas com os candidatos a prefeito de Campina, no horário do Jornal da Manhã (8h15).

Pela ordem de sorteio, participa inicialmente Walter Brito Neto (PEN).

… Vídeo

A TV Itararé começa também nesta 2ª feira – 18h30, no telejornal Itararé Notícias – uma série de entrevistas com candidatos a prefeito.

Conforme sorteio, abre a rodada Adriano Galdino (PSB).

Sinal dos tempos

Quinta-feira última, o senador José Maranhão, presidente do PMDB/PB, participou de uma atividade de campanha no bairro Cidade Verde, em João Pessoa, em favor da reeleição do prefeito Luciano Cartaxo (PSD).

Ao seu lado, estava o deputado Pedro Cunha Lima (PSDB).

Agora é Lula

“Não é que somos mais honestos, mas tiramos da sala o tapete que escondia a corrupção desse país”.

No pronunciamento que fez na última quinta-feira.

Apimentada

A direção nacional do PT divulgou uma nota com duros ataques ao procurador da República Deltan Dallagnol e demais membros da equipe da ´Força Tarefa´ da Operação Lava Jato´.

No texto, são tratados como “burocratas facciosos”, que “agora buscam concluir o trabalho sujo que lhes foi encomendado pelas forças reacionárias”.

Em tempo

Devido à cobertura do debate de sexta-feira última na ´Campina FM´ (publicada na edição de sábado), fiquei devendo o resumo da participação do prefeitável Adriano Galdino (PSB) no programa ´Ideia Livre Política & Economia´, na TV Itararé.

É o que segue.

Diferenças

“A minha história de vida difere frontalmente da história de vida do candidato Veneziano (PMDB). Eu penso diferente. Eu tenho soluções diferentes para os vários problemas de Campina, porque a vida me fez diferente. A minha história é de luta, superação, de vencer obstáculos. Às vezes, com muita tranquilidade; às vezes, com um pouco de rebeldia e de força.

Injustiça

“Esse País é muito injusto com as pessoas que menos tem. Esse País dá muito a quem tem mais, e nega tudo a quem tem menos. A minha maneira de gestão é totalmente diferente dos demais candidatos.

“Crime”

“Eu acho um crime o que o ex-prefeito Veneziano fez de fechar os restaurantes e cozinhas comunitárias. Crime continuado pelo atual prefeito (Romero). Eu dou valor a um prato de comida!

Revolução

“Estamos vivendo um caos generalizado na saúde de Campina Grande. Tem muito campinense morrendo à míngua. O nosso primeiro passo como prefeito será equilibrar as finanças do setor de saúde do município. O déficit mensal de saúde é de R$ 6 milhões. Vamos revolucionar a saúde de Campina.

Trinômio

“Eu prometi pontualidade, qualidade e preço junto para o ônibus (urbano). Vou exigir isso dos empresários (do setor).

Se eleito

“A primeira medida será buscar o equilíbrio fiscal e financeiro da cidade como um todo. E, para isso, vou buscar a ajuda das universidades, para ter o diagnóstico de cada secretaria (da PMCG). É preciso também garantir investimentos.

Apropriação

“Os prefeitos se apropriam de obras que vêm do governo federal. Precisamos virar essa página. Campina precisa ter capacidade de investimento.

 

Mago

“Eu tenho o apoio do governador e me sinto muito honrado pelo apoio dele. Fico orgulhoso de ter o apoio do governador mais bem avaliado do Brasil.

Água

“A situação hídrica de Campina chegou ao ponto que está muito mais por culpa do PMDB e do PSDB, e muito menos por culpa do governador Ricardo. Temos que pedir que o governo acelere a transposição. Ao invés de ficar buscando culpados, a classe política de Campina deveria cobrar o 3º ou o 4º turno (de trabalho) para acelerar a transposição.

Funcionalismo

“Eu vou respeitar todos os planos de cargos dos servidores que tenham sido aprovados. Eu quero que o servidor me cobre e dialogue conosco. Mas tudo dentro da capacidade de pagamento do município.

Dever de casa

“Os meus compromissos são os mais elementares e básicos. Toda e qualquer promessa minha é equilibrada e com os pés no chão.

Declive

“A gestão de Campina está a cada dia pior, e fugindo de seus compromissos.

Modelar

“A minha escola municipal será mais bonita, mais preparada, com mais qualidade de ensino, do que os (colégio) Motiva de Campina Grande. E serão feitas onde as pessoas estão mais vulneráveis socialmente.

Direcionamento

“As universidades de Campina, ao invés de estarem pesquisando para a Samsung, Toshiba e outras multinacionais, deveriam estar pesquisando para Campina e para encontrar os diagnósticos e soluções para em cada área.

Continuação

“Essa questão de querer parar obras, porque são de outras gestões, é um conceito da República velha, que, infelizmente, ainda perdura em alguns locais até hoje. Vamos dar continuidade às obras que efetivamente têm interesse público e apelo social. Minha gestão será para melhorar a qualidade de vida do povo.

Estaca zero

“A gestão atual não tem um projeto sequer de mobilidade urbana, não fez uma obra sequer.

Enganação

“A feira central é uma promessa enganosa do atual prefeito e do anterior. Já anunciaram que o dinheiro chegou, fizeram festa, e nada saiu do papel. Determinados locais da feira é um labirinto, as pessoas nem conseguem andar.

Não à…

“Campina não tem atualmente qualidade técnica para assumir o tratamento e a distribuição d´água. Isso é fato. Quem disser o contrário está mentindo. A Cagepa presta grandes e relevantes serviços à população paraibana. E poucas cidades da Paraíba dão lucro à Cagepa.

… Municipalização

Até que ponto seria bom para os paraibanos falir a Cagepa? Tudo isso precisa ser diagnosticado e conversado para se encontrar uma solução.

Quem governa

“Vamos criar em cada secretaria uma ouvidoria. Campina tem uma maneira peculiar de gestão pública, onde o prefeito é praticamente uma rainha da Inglaterra. São os secretários que, realmente, administram a cidade.

Debandada

“Minha campanha é sem dinheiro, realmente não tem recursos. E alguns candidatos a vereador se acham no direito de ir buscar outros candidatos que tenham dinheiro para bancar as suas campanhas. Eu, sinceramente, não estou preocupado com isso.

Realizado

“A minha candidatura quer mostrar a Campina um novo horizonte. Eu estou tendo essa oportunidade e estou satisfeitíssimo como isso.

Cortes

“O que se comenta é que a prefeitura está muito inchada, tem muitos funcionários apadrinhados por vereadores, ex-prefeitos, e sequer trabalham. Se isso estiver ocorrendo, nós vamos reduzir com força. Vamos dar todo apoio a funcionários que têm compromisso com Campina”.

Prognósticos

Ainda Adriano Galdino: “O segundo turno é uma nova história. E estou dentro de um partido politico, o PSB. Espero estar no 2º turno e receber o apoio dos demais candidatos que não forem para o 2º turno. Acho que quem não votar em Romero no 1º turno, não votará no 2º turno.

Romero vai para o 2º turno. Mas se não ganhar a eleição no 1º turno, ele está perdido. Para ganhar a eleição, ele precisaria ganhar no 1º turno. Se houver 2º turno, quem ganha é o candidato da oposição. E eu estou torcendo que Adriano Galdino seja esse candidato”.

Quando Cássio fará a estreia no guia eleitoral de Romero?...
Simple Share Buttons