Fechar

logo

Fechar

Arimatéa Souza

sábado, 01/10/2016

Prefeitável fulmina a Câmara

Diferenciada

Com longa experiência em processos eleitorais em Campina Grande, o promotor de justiça Arlindo Almeida (16ª Zona Eleitoral) comentou ontem com o colunista que “nós estamos vivendo uma eleição atípica para a história de Campina. Calma e tranquila”.

Evolução

Ao ser perguntado sobre a avaliação que fazia acerca das mudanças recentemente promovidas na legislação eleitoral, sob a inspiração de conter a influência do poder econômico, o promotor enfatizou que “nós demos um passo. Eu acredito que a sociedade deu um passo nessa direção. Mas é um processo. Não se resolve isso num passe de mágica”.

Pelotão

Os números atualizados ontem pelo TSE mostram que temos no Brasil, para as eleições deste domingo, 16.567 candidatos a prefeito e 463.376 candidatos a vereador.

Por aqui

Em termos de Paraíba, são 567 candidatos a prefeito e 10.859 à vereança.

Nunca antes

A campanha política em Campina Grande chega ao fim hoje sem a realização de passeatas, que eram uma tradição na cidade.

O que…

Veneziano faz caminhadas nas ´Malvinas´ (pela manhã) e na Liberdade (no turno vespertino).

… Restou

Romero anunciou o ´Grande Circuito 45´, visitando 17 bairros ao longo do dia.

Recorreu?

No site do TSE não aparece o anunciado recurso do candidato a prefeito de Campina – com pedido de registro indeferido no TRE – Walter Brito Neto (PEN).

Contenção

O Ministério Público da Paraíba, por limitação orçamentária, não designou promotores eleitorais auxiliares para o pleito deste domingo.

Sem perdurar

O professor e cientista político Fábio Machado (UFCG) comentou que existe uma espécie de difuso sentimento na população brasileira “torcendo para que as eleições” sejam concluídas já no 1º turno, no desejo implícito de abreviamento pelo processo.

“Ressaca”

“É uma ressaca cívica”, sintetizou Fábio, ao se reportar à acumulação de decepções e desapontamentos do eleitor com a classe política brasileira.

Resgate

Artur Bolinha (PPS) foi o último candidato a ser entrevistado na série que a TV Itararé (canal 18.1, digital, e 19, analógico) promoveu com os prefeitáveis campinenses.

Segue a transcrição de alguns trechos de sua participação.

Eleição apática

“Na verdade isso é um reflexo da perda de credibilidade da população com a política e com os políticos. E isso acaba se revelando através dessa apatia e desse distanciamento. Há um enorme sentimento de abstenção e de voto branco. E eu sempre digo: esse protesto e esse sentimento eu até entendo, mas não é o melhor dos caminhos”.

Percepção

“Via de regra, quando a população está calada o candidato de oposição sai vencedor das urnas. O eleitor de situação sempre se revela de uma maneira mais clara”.

 

Por que…

“Eu sou candidato porque tenho um sentimento de descrença. Se hoje eu me visse bem representado por quem nos representa, claro que eu não teria razão para ser candidato. Minha candidatura surge desse sentimento”.

… Concorrer?

“Agora, ao invés de me ausentar do problema, eu vou para cima, para dar a minha contribuição para melhorar a representação política, porque não tem outra maneira. É impossível melhorar a sociedade que não seja pela melhoria da política”.

Presa

“A classe politica normalmente é muito refém da opinião pública”.

Habilidade

“Embora eu não seja político de carreira, mas sempre fui muito hábil no sentido de negociar. Eu sei ouvir, escutar, colocar as coisas certas no momento certo”.

Debilidade

“Campina está extremamente empobrecida e socialmente afetada (…) Faz quatro anos que não se instala uma indústria nesta cidade”.

Sem retaguarda

“Sou candidato contra todas as forças políticas do Estado. Sou verdadeiramente oposição. Se eu saísse vencedor, seria uma procuração inequívoca da população. E isso seria um grande recado à classe política, no sentido de que ela se recicle”.

Espelho

“Eu sou muito disciplinado, é minha característica planejar e supervisionar bem, formar boas equipes. Isso é importante para quem vai dirigir alguma coisa. Eu sou candidato para poder fazer com que a minha cidade melhore, e não para promover um grupo político meu. É exatamente essa promoção que faz com que a cidade pague essa conta. Quanto custa a reeleição de um prefeito?”

´Xô´

“Eu não tenho a menor pretensão de fazer carreira política”.

Prioridades

“Questão pra ontem (urgente) é buscar alternativas hídricas para a cidade (…) Estabelecer o mais rápido possível um programa de modernização da máquina pública”.

Nova unidade

“Vamos trabalhar muito firmemente para viabilizar a construção do Hospital Geral de Campina Grande. O problema da saúde em Campina não é dinheiro, mas gestão”.

Água & esgoto

“Nós iremos municipalizar a Cagepa (…) Vamos reduzir a conta de água”.

Abominável

(O que é mais nocivo na trajetória politica e na condução da campanha dos seus adversários?) “O carreirismo e a mentira. É muita promessa, muita enganação”.

Exequíveis

“Todos os nossos compromissos são pautados em coisas factíveis”.

´Pilatos´

“Se não chegar ao 2º turno a minha posição será de neutralidade. Não vejo diferença nenhuma entre um e outro. As acusações (entre eles) são recíprocas e verdadeiras, o que é pior”.

Imagem da Câmara campinense

Ainda Bolina: “É a pior imagem possível. Nós temos uma legislatura ruim, fraca, pouco representativa. Muito distante dos anseios do povo e que quase sempre atua para interesses próprios. Acredito que teremos uma grande renovação em nossa Câmara Municipal. Eu espero!”

Amanhã, a grande prova para as pesquisas...

Arquivo da Coluna

Arquivo 2018 Arquivo 2017 Arquivo 2016
Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube