Fechar

Fechar

Arimatéa Souza

terça-feira, 12/09/2017

Por onde anda o ´tarifaço´?

As ´togas´ irreconhecíveis

A histórica sobriedade, comedimento e impermeabilidade do Supremo Tribunal Federal com relação ao ambiente político e institucional do País parece uma página virada, pelo menos momentaneamente.

Não menos preocupante – e surpreendente – é o grau de belicosidade entre alguns de seus membros.

Combustão

Em recente e ruidosa entrevista à Rádio Guaíba, de Porto Alegre (RS), o ministro Marco Aurélio de Mello, vice-decano (segundo mais antigo) do STF dimensionou o quão inflamável está o ambiente interno.

Na bala

Aurélio admitiu ter uma “inimizade capital” com o seu colega Gilmar Mendes: “Em relação a mim, ele (Gilmar) passou de todos os limites inimagináveis. Caso estivéssemos no século 18, o embate acabaria em duelo e eu escolheria uma arma de fogo, não uma arma branca”.

Recordando

Há algumas semanas, Gilmar chamou Marco Aurélio de “velhaco”.

Mais: “Ele nunca foi grande coisa do ponto de vista ético, moral e intelectual”.

Dever de casa

Ao trafegar pela mídia pessoense, ontem, o prefeito Romero Rodrigues assinalou que “cada um que tiver pretensão de se candidatar, que faça o seu trabalho”.

Plural

Sobre o ambiente interno no PSDB, Romero disse à ´Arapuan FM´ que “não tenho tido dificuldades. O partido não é uma seita de uma opinião única. Nós temos no PSDB a alternativa de apresentar uma opinião que, às vezes, diverge da maioria”.

Vaga

Têm um vocabulário suave as declarações do governador Ricardo Coutinho (PSB) envolvendo a vice-governadora Lígia Feliciano (PDT).

Ontem, RC admitiu a acomodação de Lígia na chapa majoritária de 2018.

Quem sabe

“Não conversamos ainda, mas é possível (…) A eleição está muito distante (…) Vai ter muita água rolando sob essa ponte”, comentou RC.

Quanto é?

De acordo com o jornal O Globo (RJ), o grupo chinês Fosun disse que está pronto – ´dinheiro na mão´ – para comprar o grupo JBS/Friboi.

Jogo de…

Prefeito Luciano Cartaxo (PSD-JP): “Minha relação com o senador José Maranhão é a melhor possível. Sempre que tenho a oportunidade vou visitá-lo, seja em seu gabinete ou em seu apartamento. Nossa relação é tranquila e harmoniosa e é isso vai prevalecer. O PMDB é uma figura importante na nossa gestão e vamos continuar trabalhando juntos, porque isso é o que a cidade quer e precisa”.

… Palavras

José Maranhão: “Eu não estou vendo a vontade determinada do prefeito (Cartaxo) de prestigiar o partido como um todo. Sou partidário e trabalho em função dos interesses gerais do partido”.

Do colete

Enquanto isso, o vice-prefeito pessoense Manoel Júnior (PMDB) sugeriu ontem que o seu partido deve ficar com a vaga de vice, no ano que vem, na chapa oposicionista.

Guarabirense

“O deputado Raniery Paulino é um grande nome, um político que é uma revelação e filho de Roberto Paulino, outro grande político do cenário paraibano”, avalizou.

Acordem

O vereador Olímpio Oliveira (PMDB-CG) alertou ontem a classe política, diante desse frenético e precoce debate sobre as eleições de 2018: “O político precisa entrar na agenda do povo”, que é bem diferente.

Vista grossa

“É como se não tivéssemos problemas como educação, segurança e saúde”, entre outros, completou o vereador.

Na tela

Os direitos e deveres referentes à imagem; a propriedade intelectual. Eis alguns dos temas que serão debatidos hoje no programa ´Ideia Livre Política & Economia´, que começa às 22h15 na TV Itararé – canal 18.1 (HD) e 19 (analógico), assim como na internet, pelo endereço www.tvitarare.com.br

Participantes

O entrevistado do programa é o professor da Unifacisa João Ademar de Andrade Lima.

Os debatedores são os professores Rafaela Silva, Bruno Catão e Milena Melo.

Fora de…

Os ex-craques do futebol (Zico) e do volêi (Bernadinho) montaram uma empresa para investir pesadamente no ensino básico (e privado) no País.

… Campo

A empresa deles, que tem mais três sócios e se chama Inspira Rede de Educadores, está fechando a compra diversos colégios em São Paulo, Paraná e Pará, que somam mais de 12 mil alunos.

Blindagem

Ao pedir a prisão de Marcello Miller ao Supremo Tribunal Federal, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou que o ex-procurador do Ministério Público Federal sugeriu aos colaboradores da JBS que “escondessem elementos” que pudessem comprometer o ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo (Governo Dilma) e seu sócio Marco Aurélio sobre venda de serviços a JBS.

Por onde anda

Em nível de Supremo Tribunal Federal, a confusão relacionada ao ´tarifaço´ recente no preço da gasolina – decorrente da elevação das alíquotas PIS e Cofins –, está à espera de um parecer da Procuradoria Geral da República.

A relatoria é da ministra Rosa Weber, que deverá pedir pauta após a posição da PGR.

Os R$ 51 milhões pertenciam totalmente a Geddel Vieira Lima?...

Me Aguarde

Palanque

Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube