Fechar

logo

Fechar

Arimatéa Souza

terça-feira, 09/04/2019

PGR mira o ´PP´

Ponto final

O empresário Artur Bolinha Almeida anunciou, no final de semana, a sua desfiliação do PPS (rebatizado de Cidadania).

Ele estava filiado à legenda desde 2015. Pelo PPS, disputou os pleitos de 2016 (prefeitura campinense) e 2018 (deputação estadual).

Sem trauma

Bolinha enfatiza no comunicado que o desligamento ocorre por “decisão de foro íntimo” e sem qualquer desentendimento com a direção partidária em nível municipal e estadual.

Bola rolando

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Adriano Galdino (PSB), reafirmou ontem que começa pra valer, na sessão de hoje, o corte no ponto dos deputados faltosos.

“Foi uma decisão colegiada, dos líderes partidários. Vamos cumprir integralmente”, enfatizou.

O detalhe

Conforme Galdino, cada falta implicará num desconto de aproximadamente 800 reais.

BNB

O superintendente do Banco do Nordeste na Paraíba, Wesley Maciel, será o entrevistado de hoje à noite no programa Ideia Livre da TV Itararé, que começa às 22h15 – canal 18.1 e na internet, no endereço www.tvitarare.com.br

Novo comando

As antigas instalações do restaurante Vila Antiga, na rua 13 de Maio, centro de Campina Grande, foram alugadas pela rede de restaurante Urca Grill, que assim abrirá a sua 3ª filial na cidade.

De volta

O jornal ´Estadão´ informou que o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa se reaproximou do PSB.

Ele integrará um conselho de relações internacionais que formulará o discurso da legenda na área.

Simples assim

Do ex-ministro e ex-presidenciável Ciro Gomes (PDT): “O Brasil optou por um idiota (para governá-lo). Idiota na acepção do dicionário, de quem não tem capacidade, não tem compreensão”.

´Lula livre´

Um recurso da defesa do ex-presidente Lula (PT), postulando o relaxamento de sua prisão (que completou no último domingo 1 ano), poderá entrar em pauta hoje no Superior Tribunal de Justiça, dependendo do relator, ministro Felix Fischer.

Analogia

Em recente discurso na Câmara Federal, o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Paulo Afonso Ferreira, comparou o Brasil a um “navio à deriva”.

Âncora da…

“Recentemente, muitos acompanharam o drama de um navio de passageiros à deriva na costa da Noruega. Permitam-me utilizar essa imagem para o ´transatlântico Brasil´.

… Sobrevivência

“É dever dos tripulantes, que são os Três Poderes da República, e dos passageiros – a população brasileira – trabalhar (…) para que o nosso navio faça os ajustes necessários e alcance o porto seguro”, alertou o dirigente da CNI.

Toga…

O desembargador do Tribunal de Justiça do Ceará Carlos Rodrigues Feitosa foi condenado a 13 anos, oito meses e dois dias de prisão, em regime fechado, pelo crime de corrupção passiva.

… Punida

O magistrado foi denunciado por corrupção em razão da venda de decisões liminares durante plantões judiciais no Ceará.

Triangular

Conforme o Ministério Público Federal, o ´comércio´ de decisões judiciais nos plantões de fim de semana era discutido por meio de aplicativos como o WhatsApp, com a intermediação do filho do desembargador.

Cotações

Os valores pelas decisões concessivas de liberdade nos plantões chegavam a R$ 150 mil, informou o STJ.

Tudo à venda

O relator da ação penal foi o ministro (paraibano) Herman Benjamin.

Nas suas palavras, o citado desembargador “fez do plantão judicial do TJ do Ceará autêntica casa de comércio”.

´Intermediário´

No caso do filho do desembargador, Herman destacou que o trabalho de advocacia do réu “se limitava a vender decisões lavradas pelo pai”.

Outra face

O mesmo desembargador, conforme a assessoria do STJ, foi também condenado à pena de três anos, dez meses e 20 dias de reclusão, em regime semiaberto, pelo crime de concussão (vantagem indevida, em razão da função exercida).

´Bate e volta´

Nessa ação penal, Feitosa foi acusado de exigir repasses mensais de dinheiro de duas servidoras comissionadas nomeadas para seu gabinete, como condição para admiti-las e mantê-las nos cargos.

Reiteração

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, enviou memorial ao Supremo Tribunal Federal em que reforça o pedido de recebimento integral da denúncia oferecida contra os deputados federais Aguinaldo Ribeiro (PB), Arthur Lira e Eduardo da Fonte, e o senador Ciro Nogueira, todos do Progressistas, “por organização criminosa”.

Extensão

Conforme a Procuradoria “o esquema foi iniciado em 2006 e se estendeu até 2015, tendo causado prejuízo de cerca de R$ 29 bilhões à Petrobras”.

Engrenagem

A Procuradoria sustenta que “os acusados integravam o núcleo político de um sistema estruturado para obter, em proveito próprio e alheio, vantagens indevidas no âmbito da Administração Pública Federal direta e indireta”.

Meta

A PGR, afirma que as ”ações criminosas tiveram como objetivo principal a arrecadação de propina por meio dos contratos firmados pela diretoria da estatal”.

Provas reunidas

Dodge afirma, em reportagem do ´Estadão´, que a denúncia apresenta como provas depoimentos de colaboradores, que foram corroborados por planilhas de pagamento, cópias de contratos das empresas, comprovantes de transferências bancárias, e-mails, além da confissão parcial dos fatos por alguns dos denunciados.

Tenta-se um ´xeque-mate´ na ´calvário´...
Share this page to Telegram

Arquivo da Coluna

Arquivo 2019 Arquivo 2018 Arquivo 2017

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube