Fechar

Fechar

Arimatéa Souza

quinta-feira, 27/07/2017

Pássaro (quase) desgarrado

Dissidência

O deputado Veneziano reconheceu, ontem, que integra no momento uma minoria dentro da bancada do PMDB na Câmara Federal, particularmente com relação à iminente votação referente à continuidade (ou não) das investigações no Governo Temer.

Poucos

Na sua ´contabilidade´ informal, os que defendem a autorização para que o Supremo prossiga na apuração são “flagrantemente minoritários” dentro da bancada.

Sem passivo

Perguntado na ´Campina FM´ se o seu posicionamento acerca de Temer estaria propiciando, colateralmente, uma reaproximação com filiados ao PT, ele disse que os petistas, especialmente os de Campina Grande, “não têm do que reclamar de mim”.

Janela

O ´V´ disse ao colunista que “existe o convite” e, por conseguinte, “a hipótese” de se filiar ao Democratas, caso evolua o seu desapontamento com o PMDB.

Equidistância

De maneira surpreendente, o ex-prefeito revelou a intenção de não tomar parte, intensivamente, no processo de escolha do candidato a governador do grupo de Ricardo Coutinho (PSB) no ano que vem.

Sem púrpura

“Não quero participar ativamente; não quero, novamente, assumir maiores responsabilidade”, grifou.

Ultimato

“Quem não votar a favor do presidente Temer estará fora da base do governo. O deputado tem que decidir se é governo ou não é governo”.

Aviso dado ontem pelo vice-líder do governo, deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS).

Cancelamento

“Por motivo superveniente”. Foi essa a explicação dada ontem para explicar o cancelamento da visita a João Pessoa, hoje, do procurador geral da República, Rodrigo Janot.

Homologado

Em reunião realizada ontem na Delegacia Regional do Trabalho, foi acordado o reajuste de 6% (retroativo ao último dia 1º, data-base da categoria) para os profissionais do sistema de transporte coletivo de Campina Grande.

O detalhe

A pedida inicial dos empregados era 11%, e a oferta de largada da parte patronal foi de 4%.

Como ficam

O salário de um motorista passa para R$ 1.881,00 mais tíquete alimentação de R$ 466,00; o de cobrador sobe para R$ 1.032,00 mais R$ 280 de tíquete alimentação.

Da boca de…

“… O governo Temer é uma página virada. Em termos políticos, ele foi liquidado no dia 17 de maio com a gravação do Joesley (JBS). Se sobreviver, será um governo moribundo. Mesmo se Temer chegar ao final do mandato, ele já não representa qualquer expectativa de futuro…” (Carlos Siqueira, presidente nacional do PSB).

Em tempo

A cúpula nacional do PSB – sem o governador Ricardo Coutinho – teria na noite de ontem um encontro com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB).

Ativo

Só lembrando, Alckmin também esteve essa semana com o comando nacional do Democratas.

 

O que rolou?

“Foi um encontro para mantermos o canal de diálogo aberto”, resumiu o líder do DEM na Câmara, Efraim Filho (PB), sobre o contato com Alckmin.

Indeciso

O jornal O Estado de São Paulo publicou que o deputado paraibano Damião Feliciano (PDT) preferiu não declarar o seu voto acerca da continuidade das investigações sobre o presidente Temer.

Sobrevida

Um estudo produzido nos Estados Unidos pela ProPublica, entidade sem fins lucrativos, mostra a imprecisão das datas de validade da maioria dos medicamentos, e que grande parte dos princípios ativos permanecem eficazes durante mais de uma década após o prazo de validade, que seria curto devido aos interesses comerciais da indústria farmacêutica.

Todos à mesa

O prefeito pessoense Luciano Cartaxo (PSD) agendou para hoje uma reunião com todo o seu secretariado.

Colado

Renovadamente, esta Coluna tem registrado a proximidade do presidente estadual do PSDB, ex-deputado Ruy Carneiro, do prefeito pessoense.

Valorização

Ruy buscou ontem minimizar as brasas acessas decorrentes dessa constatação, ao declarar à ´Correio FM´ que “eu considero Romero Rodrigues, como outras pessoas do partido, de extrema importância. Partido se faz com agrupamento de pessoas. Todos são importantes”.

Chamamento

Ele garantiu que tem sistematicamente convidado o prefeito ´tucano´ para solenidades administrativas e políticas no Estado, das quais toma parte.

Silêncio

Quanto à sua presença nos eventos da gestão campinense, Ruy declarou que “eu vou onde sou convidado”.

Críticas

Romero Rodrigues, periodicamente, faz ressalvas à conduta de Ruy, compreensível, na sua angulação, se ele fosse apenas correligionário de Cartaxo, mas questionável diante de sua condição de dirigente partidário.

Gota d´água

No dia de ontem, Romero demonstrou que a sua tolerância começa a transbordar, diante do desdém que a sua condição de pré-candidato a governador inspira ao presidente de seu partido.

Acenos

“Ele (Ruy) tem dado gestos, só não é comigo. Aliás, tem dado toda semana. A gente tem observado e acompanhado. Vou aguardar o momento oportuno para me posicionar com relação a essa questão do PSDB”, lamentou RR em entrevista.

Pagando pra ver

Num segundo momento das declarações, um tom irônico emanou de Romero: “Não vou estar brigando com o PSDB ou quem quer que seja. Agora, se o presidente acha que está no caminho certo, continue fazendo o que ele compreende que é o correto”.

Coadjuvante

A complementação das declarações do prefeito campinense denotam mágoas represadas, mas igualmente uma ´fresta´ de emancipação partidária: “Eu, na realidade, vou ter que me colocar na minha insignificância dentro do partido, e no momento certo tomarei a minha posição”.

O PT estaria fazendo ´corpo mole´ com relação à investigação sobre Temer?...

Me Aguarde

Palanque

Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube