Jornalista há quase 30 anos, escreve a coluna Aparte desde 1991. Já trabalhou em TV, rádio e foi editor chefe do Jornal da Paraíba e colunista das TVs Cabo Branco e Paraíba. É comentarista político das rádios Campina FM, Caturité AM e editor do portal de notícias Paraibaonline.

sexta-feira, 17/06/2016

Partidos discutem ´rachar´ mandato

Chute na canela

O vice-prefeito de Campina Grande Ronaldo Cunha Lima Filho, do PSDB, utilizou expressões duras para se referir a Dilma, chamando-a de “uma bandida que destruiu o Brasil”.

O vice se referiu ao governador do Estado Ricardo Coutinho dizendo que a situação de crise do País é culpa dos “ricardos esgotinhos”.

Outro alvo

A artilharia também atingiu o líder do Governo na Assembleia Legislativa, deputado Hervázio Bezerra (PSB): “Hervázio é um oportunista e todo mundo sabe disso. É fraco de alma, fraco de crenças”.

Incabível

É sempre inoportuna, inapropriada e temerária a utilização, principalmente em ambientes públicos, de expressões grosseiras e até apelativas desse tipo.

A crítica, para ser eficaz e consequente, carece de consistência e objetividade.

Alto falante

O deputado e prefeitável Wilson Santiago Filho (PTB-JP) está convocando uma entrevista coletiva para hoje, na sede do partido na Capital.

Segundo ele, tem novidades a comunicar.

Da boca de…

“… Eu não leio sobre estrume, que é o que esse criminoso é. Não perco o meu tempo…” (senador Jader Barbalho, PMDB-PA, sobre o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado).

Apoteose

O padre Fábio de Melo confirmou para os festejos juninos de 2017 a gravação de um CD no Parque do Povo, em Campina Grande.

Convicto

Em discurso que fez numa solenidade da PMCG, anteontem, o vereador Vaninho Aragão afirmou não ter a menor dúvida de que o Democratas apoiará a reeleição do vereador Romero Rodrigues (PSDB).

Nada a ver

Presidente do PSB em Campina, o professor Thompson Mariz declarou ontem que o fato de a deputada Daniella Ribeiro (PP) integrar o bloco de oposição ao governador Ricardo Coutinho (PSB) na Assembleia Legislativa não seria empecilho para uma eventual coligação com os socialistas em Campina.

Linha direta

“Daniella tem um excelente relacionamento com o deputado (e prefeitável) Adriano Galdino. Tudo é construção”, acentuou Mariz.

Todos querem

O dirigente socialista assinalou que a família Ribeiro possui “um legado” de votos em Campina e que o PP, no momento, pode ser – figurativamente – considerado “a noiva” cortejada da sucessão campinense.

Vaga

Thompson disse que garantiu ao ex-prefeito Enivaldo Ribeiro, na conversa que tiveram no final de semana passado, que o PP teria “uma participação ativa” na indicação do vice de Adriano.

Endosso

Mais de 20 diretorianos do PT em Campina Grande subscreveram uma proposta de coligação com o PSB já no 1º turno.

 

Sem ficar só

Na justificativa, os subscritores ponderam que “a conjuntura (nacional e local) adversa recomenda evitar o isolamento político”.

Limitações

Igualmente é sublinhado que nas eleições deste ano em Campina “nos deparamos com um quadro extremamente estreito de possibilidade de alianças eleitorais”.

Outra sombra

Um leitor enviou uma observação à Coluna, a respeito de nota publicada esta semana.

Se o critério ´proximidade de Romero´ for relevante para a escolha do seu companheiro de chapa na disputa da reeleição, adicione-se o nome do vereador-presidente Pimentel Filho (PSD), que também ´colou´ no ´tucano´.

Desembarque

Está prevista para o próximo domingo a visita do ministro da Cultura, Marcelo Calero, a Campina Grande.

Ele vem conhecer os festejos juninos.

Da boca de…

“… O ambiente no plenário (da Câmara Federal) não é favorável ao deputado Eduardo Cunha…” (deputado Veneziano, PMDB).

Farpas

Em entrevista ao jornal Folha de São Paulo, Ricardo Coutinho (PSB) renovou as criticas ao Governo Temer, especialmente acerca dos R$ 17 milhões repassados pela gestão Dilma para a construção do viaduto do Geisel em João Pessoa, que teriam sido sustado pelo novo governo.

Restrita

Após a divulgação do reatamento das relações entre as famílias Ribeiro e Vital do Rêgo, a versão propagada dava conta de uma reaproximação apenas pessoal.

Pensando na frente

Mas o fato é que as conversações foram aprofundadas.

A proposta de união dessas forças políticas que está sendo discutida nos bastidores é ousada.

Duas bandas

A ideia é partilhar o mandato do próximo prefeito de Campina, caso a coligação PP e PMDB seja firmada e triunfe nas urnas.

Chapa

Na equação cogitada, Veneziano seria candidato a prefeito este ano e o vice seria indicado pelo Partido Progressista.

Desincompatibilização

Eleita a chapa, em meados de 2018 Veneziano renunciaria ao cargo de prefeito para se candidatar a governador do Estado e o PP herdaria o restante do mandato.

Confiança

Os dois lados se mostraram simpáticos à ideia, mas a conversa para prosperar depende da elevação do nível de confiabilidade entre as partes.

 

Apoio antecipado

Há quem também defenda no PP que o partido tenha a cabeça de chapa e o PMDB indique o candidato a vice-prefeito.

E o PP asseguraria o apoio à candidatura de Veneziano a governador em 2018.

O PR está com o ´leque´ aberto em Campina...
Simple Share Buttons