Fechar

logo

Fechar

Arimatéa Souza

sábado, 04/07/2020

Outra candidatura na disputa

Aumentou a lista

O juiz Adilson Fabrício, da 1ª Vara Criminal de João Pessoa, foi categórico e contundente ao aceitar mais uma denúncia contra o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB), proposta pelo Ministério Público da Paraíba.

O mote da vez é apropriação de verbas públicas, ´valendo-se de organizações sociais e da adoção massiva de métodos fraudulentos de contratação, tais como superfaturamento, dispensa indevida de licitação, processos licitatórios viciados, entre outras práticas desvirtuadas´, envolvendo Lifesa (laboratório do Estado).

Nitidez

“Os elementos indiciários apontam para a materialidade e a autoria delitivas dos crimes descritos na denúncia e imputados (…) restando nítida a presença de elementos indiciários que afiguram crimes voltados a lesar o patrimônio público objetivando o enriquecimento ilícito de pessoas privadas com atuação na gestão pública do Estado da Paraíba”, assinala o juiz.

Comandante

O magistrado explicitou que o ex-governador comandava a Orcrim (organização criminosa) formada pelos (demais) denunciados, com “braço forte e olhar atento”, agindo diretamente, ou por meio de seus comandados mais próximos, como seu irmão, de cognome “Ministro”, Coriolano Coutinho, e a namorada, Amanda Rodrigues.

Abriu…

De acordo com a revista Crusoé, Guilherme Gushiken, filho de Luiz Gushiken – um dos fundadores do PT e ex-ministro de Lula –, fechou delação premiada no âmbito da Operação Greenfield, que investiga fraudes nos fundos de pensão.

… O jogo

Os depoimentos de seu filho narram, em detalhes, reuniões sobre pagamentos de propinas ao PT e já subsidiaram uma denúncia do Ministério Público Federal que envolve esquemas no Petros, o fundo de pensão dos servidores da Petrobras.

Pra já

Uma ala do Democratas, conforme o ´Estadão´, quer que o partido “escancare logo” a intenção de lançar o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta como candidato a presidente em 2022.

Obituário

O vereador Olímpio Oliveira (PSL) cobrou do governo municipal a implantação do serviço de verificação de órgãos, aprovado desde o ano passado pelo Legislativo.

Atraso

O mesmo edil também registrou, em sessão virtual esta semana, que “desde 2016 que Campina Grande já perdeu o prazo para fazer a reforma do Plano Diretor, que ocorre a cada 10 anos”, como recomenda o Estatuto das Cidades.

Bifurcação

Presidente do Podemos na Paraíba, o vereador campinense Galego do Leite concordou que é provável que a base de apoio do governador João Azevedo tenha dois candidato a prefeito em Campina: Ana Claudia Vital do Rêgo, do seu partido, e o deputado Inácio Falcão (PCdoB).

´Reencontro´

“Num eventual 2º turno, nós haveremos de estar unidos, no mesmo barco”, atenuou Galego, em entrevista à TV Itararé.

´Conterrâneos´

Na volta do vereador Márcio Melo (PSD) às sessões ordinárias (e virtuais) do Legislativo campinense – após convalescença decorrente da Covid-19 -, houve uma ´faiscada´ entre ele e o vereador Pimentel Filho (PSD) sobre demandas e reivindicações para o distrito de Galante.

 

Inacreditável

O Supremo Tribunal Federal vai analisar, em breve, um habeas corpus que pede a liberdade para um jovem de 30 anos acusado de furtar dois frascos de xampu de um estabelecimento comercial.

O detalhe

Valor de cada um deles: R$ 10,00.

Arco maior

O vereador João Dantas (PSD-CG) disse ontem que o seu pronunciamento na Câmara campinense, acerca da possibilidade (já descartada) de prorrogação dos mandatos de prefeitos e vereadores, “foi mais abrangente, tratava de coincidência de eleições”, e não apenas da remuneração parlamentar.

Impedimento

Já chegou a filiados do PT em Campina Grande a dúvida acerca da elegibilidade do advogado Jairo Oliveira, presidente da OAB/CG, cotado para ser indicado candidato a vice-prefeito.

Sábado é dia de poesia

“Quando o meu ser finito/ Se abre para o infinito/ O infinito aproveita essa abertura/ Para me possuir/ E me tornar infinito igual a ele/ Não para ele se tornar/ Finito igual a mim” (Carlos Ayres de Britto, poeta e ex-presidente do Supremo Tribunal Federal).

Não é hora

Ao comentar as declarações da véspera do ex-ministro Gilberto Kassab, segundo as quais o PSD já decidiu pela candidatura do ex-deputado Bruno Cunha Lima a prefeito de Campina, o deputado federal Pedro Cunha Lima, presidente do PSDB/PB, disse ontem que “o foco é atravessar esse momento de pandemia. A discussão eleitoral ficou para mais adiante”.

Interlocução

“Eu quero participar desse diálogo independente de ser candidato ou não”, emendou.

Nada mudou

Na disputa com Bruno pela indicação como candidato no grupo governista em Campina Grande, o deputado Tovar Correia Lima (PSDB) reiterou, ontem, que “vou disputar as eleições e hoje sou pré-candidato a prefeito na cidade. Para isso precisamos dialogar com as lideranças e estou com esses diálogos”.

Unidade

“Não haverá discordância no grupo do prefeito. Vamos sair com um único candidato. Muito embora eu seja filiado a um partido e Bruno e Manoel Ludgério a outro, estamos os três nessa discussão”, garantiu o ´tucano´.

Maturação

O prefeito Romero Rodrigues, maestro desse processo, afirmou ontem que “o momento não é de decisão. É de reflexão, para buscar a metodologia e chegar na escolha”.

´Cria´ do adiamento do pleito

O diretório municipal do MDB se reuniu ontem (virtualmente) e decidiu lançar candidatura própria à Prefeitura de Campina Grande.

A médica e ex-prefeitável Tatiana Medeiros aceitou o desafio e vai à disputa.

E se o bloco governista em Campina tiver mais de uma candidatura a prefeito?...
Share this page to Telegram

Arquivo da Coluna

Arquivo 2019 Arquivo 2018 Arquivo 2017

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube