Fechar

logo

Fechar

Arimatéa Souza

sábado, 20/03/2021

Os grifos da posse

Saudade “sempre doce”

Por ocasião do transcurso da data de nascimento, esta semana, do ex-governador Ronaldo Cunha Lima – que, se vivo estivesse, faria 85 anos -, o seu filho e ex-senador Cássio Cunha Lima postou uma mensagem nas redes sociais reverenciando a vida do pai e a sua memória. Confira.

“Há 85 anos nascia meu pai. As lembranças, vagalume do tempo, lampejam dentro d’alma. São tão boas as lembranças, que a saudade é sempre doce, abelha fazendo mel em meu coração. Hoje resolvi reviver o amor mais intenso da vida dele. Não era amor a uma pessoa, mas a uma cidade inteira: Campina Grande”.

Sequência

“A política foi apenas a melhor forma que ele encontrou para proclamar esse sentimento tão intenso. Era, para o poeta, a melhor maneira, talvez a única, para a doação completa e plena ao seu povo e à sua terra.

Testemunho

“Trago um lindo depoimento que recebi de uma especial amiga do meu pai, e minha, Margarida da Mota Rocha: “Ronaldo foi o homem mais puro que conheci, desprovido de outra ambição que não fosse fazer da própria vida um serviço a quem dele precisasse. Por onde passou, deixou a marca do seu amor gratuito por tudo e por todos.”

Fecho

“Era desse jeito, desse jeitinho. Único e incomparável. E, como todo poeta, é eterno. Viva Ronaldo Cunha Lima”.

Prevenção

A inclusão de mensagem informativa sobre os riscos das cáries dentárias poderá ser obrigatória nos rótulos dos alimentos processados industrialmente.

É o que determina o projeto de lei apresentado pela senadora Nilda Gondim (MDB-PB).

Fogo…

“A Secretaria de Obras (da PMCG) está cambaleando, não consegue resolver quase nada”.

Vereador Alexandre Pereira, do PSD, líder do bloco governista na Câmara campinense.

… Amigo

“Nós estamos colocando nomes de ruas e não está servindo, imagine as outras coisas”, acrescentou o parlamentar.

Aval

“Faz quase quatro anos de mandato e não consegui colocar um nome numa rua de Campina. Isso não é besteira, mas um caso sério. Quem sente essa necessidade, sofre na pele”, endossou o vereador Renan Maracajá (REP).

O ´Capitão´

“Você não vai fazer lockdown no Nordeste para me fo..r e eu depois perder a eleição, né?”

Diálogo do presidente Bolsonaro, dirigindo-se a Ludhmila Hajjar, quando discutia a possibilidade de a médica assumir o Ministério da Saúde, conforme divulgou o site brasiliense ´Poder360´.

Da boca de…

“… Estamos vendo uma combinação de inépcia, ignorância e irresponsabilidade na frente sanitária, o que deixa o Brasil muito fora do mundo…” (economista Eduardo Giannetti da Fonseca).

Sábado é dia de poesia

“Faça uma lista de grandes amigos/ Quem você mais via há dez anos atrás/ Quantos você ainda vê todo dia/ Quantos você já não encontra mais…” (música de Oswaldo Montenegro, uma das preferidas do empresário José Carlos da Silva Júnior, que faleceu há poucos dias, conforme colaboração de um de seus amigos, o radialista ´padre´ Albeni, de João Pessoa).

Serviço

Veja aqui a música inteira.

Resgate

O noticiário necessariamente intenso sobre a pandemia do coronavírus fez com que ocorresse sem muita repercussão, dias atrás, a posse do novo reitor da UFCG, professor Antonio Fernandes Filho, que chegou ao cargo debaixo de contestação da comunidade acadêmica, por não ter sido o mais votado na lista tríplice eleita internamente.

Golpeada

O vice-reitor que deixou o cargo, professor Camilo Farias, sublinhou na solenidade virtual que a “autonomia universitária foi ferida”.

Réplica

O novo vice-reitor, Mário Eduardo, retrucou pontificando que era lamentável a falta de entendimento “do que seja democracia e alguns de seus preceitos”.

Lamento

O ex-reitor Vicemário Simões – mais votado para a lista tríplice – lamentou o fato de o resultado não ter sido respeitado, mas desejou sucesso à nova gestão.

´Batismo´

O discurso de posse de Antonio Fernandes foi eivado de recados e de sinalizações.

Leia trechos.

Zona de conforto

“Desbravar caminhos novos é sempre mais difícil do que seguir uma trilha já conhecida. E muitas vezes persistimos em nos manter em rumos que, embora aparentemente seguros, não nos instigam, não mais nos motivam ou nos colocam numa confortável posição de fazer o mesmo de sempre.

Mutação

“Em um mundo vertiginoso, conectado e em constante mudança, encontrar novos caminhos é questão de sobrevivência para pessoas e instituições. Evoluir é um exercício de percepção. É um exercício de paciência.

Avançar

“É um compromisso com o desassossego de quem deseja a constante melhoria, o crescimento contínuo e não teme inovar ou pensar diferente. Neste dia, me encontro com este convite e essa missão: pensar uma UFCG diferente do que está.

Sem acomodação

“Pensar diferente para não aceitar o conformismo diante das dificuldades tão conhecidas da nossa UFCG no que diz respeito à inclusão, à descentralização de decisões e respeito à individualidade de cada localidade onde há um campus da UFCG.

Inovação

“Pensar diferente para abraçar o pensamento inovador que floresce nas nossas ações e pesquisas. Pensar diferente para valorizar a vida e valorizar posturas que dignificam o ser humano, num mundo onde é comum a prática da comunicação violenta.

Olhar para fora

“Pensar diferente para ampliar horizontes para nossos discentes que desejam a redução dos processos fortemente burocratizados e recursos para uma educação cada vez mais alinhada ao mercado de trabalho que os espera. É este o pensar que me faz propor uma UFCG inclusiva, inovadora e descentralizada”.

Compromisso

Ainda o novo reitor: “Quero registrar o afeto por esta comunidade e o compromisso de entregar uma gestão técnica e comprometida, voltada à solução dos problemas que todos conhecemos, mas capaz de entender as necessidades e traços que fazem de nós a UFCG que conhecemos”.

O ´mago´ vai às urnas em 2022?...
Share this page to Telegram

Arquivo da Coluna

Arquivo 2019 Arquivo 2018 Arquivo 2017

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube