Fechar

logo

Fechar

Arimatéa Souza

terça-feira, 27/11/2018

“Oposição à oposição”

´Ponta-de-lança´

Segundo o ´Estadão´, o senador (não reeleito) Cássio Cunha Lima “passou a ser defendido pelos cabeças-brancas do PSDB para assumir o partido em maio de 2019, quando Geraldo Alckmin deixa o posto”.

“O movimento – acrescenta a publicação – tenta frear o avanço de João Doria” (governador eleito de São Paulo), que faz campanha para o deputado federal Bruno Araújo (PE), ex-ministro das Cidades do Governo Temer.

´Plano B´

Alguns colunistas nacionais voltaram a mencionar o nome do deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) para disputar a presidência da Câmara Federal, em função do ´esfriamento´ nas relações entre Jair Bolsonaro (PSL) e o atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que trabalha para viabilizar a sua reeleição.

Socialistas

Além do favorito Adriano Galdino, três deputados do PSB ainda alimentam o desejo de concorrer à presidência da Assembleia Legislativa: o líder Hervázio Bezerra e as parlamentares Estela Bezerra e Cida Ramos.

Na tela

O senador eleito Veneziano Vital do Rêgo (PSB) é o entrevistado de hoje no programa ´Ideia Livre´, da TV Itararé, que durante o horário de verão começa às 21h15, logo após o Jornal da TV Cultura.

Sintonia

Acompanhe pelo canal 18.1 (HD) ou 19 (analógico), ou ainda pelo endereço eletrônico www.tvitarare.com.br

´Presente´

A equipe de transição do Governo Bolsonaro levantou que em julho do próximo ano vão vencer dívidas da Eletrobras que totalizam 1 bilhão de dólares.

Empréstimos contraídos no Governo Lula (2009).

Lupa…

O Ministério Público da Paraíba, através da Promotoria de Justiça do Patrimônio Público, abriu procedimento para averiguar as contratações feitas pela Câmara campinense para atuação nas assessorias dos 23 vereadores.

… Na folha

Conforme os dados elencados, em setembro último a Câmara campinense tinha 294 pessoas contratadas em regime de cargo de confiança, ou seja, 75% de seu quadro funcional, implicando numa despesa da ordem de R$ 943 mil.

Transparente

À TV Itararé, a vereadora-presidente Ivonete Ludgério (PSD) declarou que ainda não foi notificada, mas frisou que pretende colaborar com o MP na apuração.

Eixos

A investigação deverá centrar-se em três aspectos: se as contratações estão respaldadas legalmente; se há casos de nepotismo; e se o Legislativo campinense está respeitando a Lei de Responsabilidade Fiscal.

Negativa

Ainda sobre a Câmara campinense. O vereador João Dantas (PSD) negou ontem qualquer movimentação de sua parte para desestabilizar a presidente Ivonete Ludgério.

“Eu não participo dessas conspirações de bastidores, e não fui procurado por ninguém”, assinalou.

Apoio incondicional

Dantas declarou ainda que “tenho um relacionamento muito estreito (próximo) com Ivonete. Esse assunto (anulação da eleição para o 2º biênio da mesa diretora) não chegou à direção do PSD/CG”.

“Meu relacionamento é 100% solidário com Ivonete”, reforçou.

Lá atrás

O edil sublinhou que à época da antecipação da eleição para o 2º biênio “fui contra essa””.

Nada a declarar

De sua parte, o vereador Pimentel Filho (PSD) disse que “não tenho absolutamente nada” com a notícia publicada, “e não vou responder”.

Ressalva

Mas se permitiu um adendo: “Só se for João Dantas, mas não acredito”.

Da boca de…

“… A relação entre Estado e empresa infelizmente é vista até hoje como algo criminoso, mesmo que ela seja feita dentro dos parâmetros legais, dentro do interesse público e sem nenhum tipo de falcatrua ou desvio…” (ministro Dias Tofolli, presidente do Supremo Tribunal Federal, sobre o relacionamento entre o poder público e a iniciativa privada no Brasil).

Fim do silêncio

O ex-candidato a governador Lucélio Cartaxo (PV) vai retomar o seu contato mais intensivo com a imprensa hoje, em entrevista que concede às 12h a este colunista no programa ´Conexão Caturité´, transmitido na nova Rádio Caturité FM (104.1), de Campina Grande.

Garimpo

Chamo a atenção dos leitores para o mais recente artigo do senador (PPS-DF) e ex-ministro da Educação, Cristovam Buarque, publicado no PARAIBAONLINE e intitulado “Oposição à oposição”.

Segue alguns trechos.

Precipitação

“O novo governo (Bolsonaro) ainda não tomou posse, e os derrotados tentam se aglutinar para ganhar a próxima eleição, em 2022.

“Não”

“Não percebem que, mais do que Bolsonaro vencer a eleição de 2018, a população brasileira disse ´não´ aos que agora defendem unidade dos derrotados.

Inversão

“Parecem acreditar que foi o povo quem errou, escolhendo outro candidato, e propõem uma nova chance aos eleitores para acertarem em 2022.

1º passo

“Se quiserem fazer oposição pelo bem do Brasil, esses partidos e líderes precisam começar a fazer oposição a si próprios: entender onde estão errando há décadas, formular uma proposta para o futuro do Brasil”.

“É preciso avançar”

Ainda Cristovam: “Concentrar os propósitos revolucionários na garantia de escola com qualidade igual para todos: os filhos dos trabalhadores na mesma escola que os filhos dos patrões.

“Cada democrata-progressista deve fazer oposição ao que Bolsonaro representar de retrocesso, mas isso não basta: é preciso avançar dizendo que rumo pode oferecer para um Brasil eficiente, justo, sustentável, livre.

Para ler a coluna inteira, clique aqui.

Como anda a saúde do presidente Bolsonaro?...
Share this page to Telegram

Arquivo da Coluna

Arquivo 2019 Arquivo 2018 Arquivo 2017

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube