Fechar

logo

Fechar

Arimatéa Souza

sábado, 07/04/2018

O vice engoma o terno

´Retrato do fico´

O governador Ricardo Coutinho (PSB) chegou antes das 11h de ontem ao Esporte Clube Cabo Branco, em João Pessoa. Permaneceu durante algum tempo dentro do carro, numa ligação telefônica.

No desembarque em direção ao local onde faria o pronunciamento, não se observou a presença da vice-governadora Lígia Feliciano (PDT), ficando evidenciada a sua permanência no comando do Executivo estadual.

Desagravo

Ao começar a falar, as primeiras palavras do socialista foram na direção de Lula: “Queria iniciar o meu pronunciamento prestando a mais irrestrita e inabalável solidariedade ao presidente Lula”.

Outros…

“Eu vejo com tristeza enorme o que está acontecendo neste País. Esse ciclo de intervenções indevidas; de sobreposição de poderes sobre outros e, particularmente, sobre o Executivo. É um ciclo sempre presente na história do País. Agora se faz algo mais grave. A imagem do Brasil está sendo profundamente questionada no exterior.

… Trechos

“É bom que o País tenha grandes líderes, respeitados líderes. Você não pode destruir a liderança, você pode vencer a liderança. Este País atravessa um momento mais do que delicado, e isso se expressa na intolerância extremada”.

Continuidade

Em seguida, o governador passou a tratar de seu futuro político. Seguem retalhos desse pronunciamento.

Espelhado

“Eu sou uma pessoa leal, sou de luta. Eu sou determinado e não escondo as minhas posições. A luta só pode ser feita na planície.

Consolidação

“Essa eleição na Paraíba é fundamental, porque o corte (histórico) dado, se ele se consolida e tem mais um ciclo, não vai gerar um retrocesso. Muitas forças do atraso ainda atuam e buscam iludir.

Segurança

“(para sair) Eu teria que ter a confiança de que esse projeto seria inatacável, porque eu tenho consciência do meu peso nas eleições. Isso não quer dizer que eu seja melhor ou pior que ninguém, quer dizer que eu represento um polo, um projeto que galvanizou muita gente por esse Estado afora.

Sem derivação

“É essa percepção de que a ninguém seria dado, até quem se utilizou, inclusive, desse projeto… A ninguém se daria o direito de achar que a Paraíba teria um outro e um novo governo. O governo é esse, com os seus erros e os seus profundos acertos.

Respeito

“A lealdade na política é fundamental. É claro que as pessoas não são obrigadas a isso, mas é fundamental se compreender que quando você tem determinadas posições, dentro de um processo, é preciso respeitar essas posições e não achar que as coisas caem do céu. Não achar que as pessoas são obrigatoriamente tragadas pelo desejo pessoal, legítimo, de ter algum cargo ou algum mandato.

Permanência

“Diante de tudo isso, eu só posso dizer que a minha melhor movimentação, a melhor movimentação de Ricardo, que hoje ocupa o cargo de governador, que eu possa fazer pela Paraíba, é permanecer no governo.

Balança

“Claro que uma decisão com essa mexe com a minha vida pessoal. Alguns companheiros me diziam que é importante, no cenário nacional, que a gente tenha um nível de disputa bem delineado no combate a essa célula fascista que o Brasil está desenvolvendo. É claro que isso é importante, mas não é mais importante do que preservar a perspectiva da continuidade das mudanças dentro da Paraíba.

Compromisso

“Eu fico no governo feliz, realizado, sabendo que a história me cobra ter responsabilidade com a Paraíba. Eu estou tendo responsabilidade com a Paraíba. Não haveria ´cangapé´ dentro do governo, eu não admitiria nenhum tipo de comportamento que não respeitasse a vontade expressa do povo em relação ao projeto que eu apenas represento. E se alguém pensou diferente, pensou errado. Eu não estaria satisfeito vendo a Paraíba desandar e Ricardo ter um mandato de senador.

Fecho

“Pela Paraíba tudo. O mandato não vale entregar a Paraíba ao atraso”.

Pra já

Imediatamente após o término do discurso de Ricardo, o deputado Veneziano confirmou a sua filiação ao PSB e a pré-candidatura a senador.

Formalizada

A filiação foi consumada na tarde de ontem, na sede do PSB na Capital.

Voltarei ao assunto.

Reação

Poucos minutos após o fim da fala de Ricardo, a vice-governadora Ligia Feliciano (PDT) divulgou uma nota salientando que “fui uma das que defendeu a permanência do Governador na função até o último dia de mandato, inclusive publicamente, por entender que essa atitude era a única que representava uma postura de coerência e respeito com a população da Paraíba. Seu gesto conta com o meu mais irrestrito apoio”.

Desfecho

Nos bastidores políticos, é dada como certo o afastamento em breve do PDT da base governista.

Desligamentos

Até o começo da noite de ontem, apenas três auxiliares da prefeitura campinense tinham formalizado os pedidos de exoneração: Eva Gouveia (secretária de Ação Social), Tovar Correia Lima (secretário de Ciência e Tecnologia) e Jacó Maciel (secretário adjunto de Agricultura).

O detalhe

O vereador Nelson Gomes Filho (atualmente presidindo a AMDE) até a noite de ontem estava indeciso acerca da candidatura a deputado estadual.

Pendentes

O prefeito Romero Rodrigues (PSDB) informou ontem que os novos secretários só serão anunciados na próxima semana.

Em grupo

Os deputados estaduais Lindolfo Pires, Edmilson Soares, João Gonçalves e Branco Mendes desistiram do PHS e ingressam em bloco no Podemos (ex-PTN).

O suplente Artur Cunha Lima Filho também entrou na legenda.

O detalhe

Os novos filiados não reivindicaram a presidência da legenda no Estado, que continuará com o vereador campinense Galego do Leite.

´Grávido´

A direção do Podemos informou que novas filiações deverão ser divulgadas neste sábado.

Bye bye

O ex-vereador e sindicalista campinense Napoleão Maracajá cumpriu o prometido e se desligou do PCdoB.

A sua nova opção partidária é o Rede de Sustentabilidade, o partido da ex-senadora Marina Silva.

Migrou

O deputado estadual Ricardo Marcelo largou o MDB e se filiou ao Progressistas (ex-PP).

Parabéns

A Rádio Caturité de Campina Grande comemora hoje 67 anos de história.

A data se reveste de uma significação especial, porque a famosa e querida emissora está às vésperas de migrar para a frequência modulada, um acalentando sonho de muitos anos.

Na oposição

Ao cabo de uma reunião realizada na sede do diretório estadual, ontem, o senador José Maranhão, presidente do MDB/PB, declarou através das redes sociais que “deixo claro que sou pré-candidato a governador. A Paraíba tem sim oposição e ela está no MDB! Sou ficha limpa, e tenho trabalho honesto e relevante para a Paraíba”.

Empolgou-se

Romero Rodrigues estava bastante quedado, ao longo do dia de ontem, a deixar hoje a prefeitura campinense para disputar o governo estadual, ao ponto de sua base aliada no Legislativo e o vice-prefeito Enivaldo Ribeiro terem ficado de sobreaviso.

Dois fatos

O ´frisson´ foi elevado a partir da divulgação da permanência no cargo de Ricardo Coutinho e com a intensificação dos acenos por parte de José Maranhão para que Romero entre no MDB.

Consenso

A pulsação de Romero subiu ainda mais com a possibilidade de ele se constituir no candidato único das oposições.

Intensivão

Várias reuniões se sucederam na esfera oposicionista. Romero, que chegou a Campina no começo da noite, foi chamado pelo senador Cássio para retornar ainda ontem a João Pessoa.

Formatação

O que se especulava entre os oposicionistas era a seguinte chapa: Romero para governador (filiando-se ao MDB), Lucélio Cartaxo (PV) para vice-governador; Raimundo Lira (PSD) e Aguinaldo Ribeiro (PP) para o Senado. Cássio concorreria à Câmara Federal.

E Pedro Cunha Lima?

Ficaria desde já escolhido para concorrer à prefeitura campinense em 2020.

O último recurso deverá ser a Francisco...

Arquivo da Coluna

Arquivo 2018 Arquivo 2017 Arquivo 2016
Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube