Fechar

logo

Fechar

Arimatéa Souza

quinta-feira, 07/03/2019

O papa e as cinzas

Tempo de despedida

A minha convivência com o jornalista e publicitário Hélder Macedo, que nos deixou no final de semana, pode ser expressada em dois níveis. A primeira meramente formal e profissional – ele na qualidade de diretor da agência de propaganda Criare.

A segunda ocorreu de forma mais intensa e fraternal, a partir da aproximação proporcionada por um amigo comum: Mozart Santos.

Aproximação

A segunda etapa foi vivificada com a minha indicação para o Conselho Deliberativo da Fundação Assistencial da Paraíba (FAP), por parte do então bispo diocesano campinense Dom Jaime Vieira Rocha (atual arcebispo de Natal – RN).

Mesma causa

Durante mais de sete anos tivemos uma convivência próxima, quase sempre tendo como tema inicial as demandas imensuráveis do Hospital da FAP e o seu desafio de comandar toda aquela estrutura.

Respeito mútuo

Ao longo dessa caminhada nem sempre comungamos dos mesmos pensamentos e conceitos acerca da condução do hospital, mas isso invariavelmente ficou restrito às discussões nas reuniões do Conselho Deliberativo.

Disponibilidade

Findas as assembleias, Hélder sempre soube – e pode contar – da minha colaboração permanente para ajudá-lo em sua administração.

Atuação

Ele deixa um relevante legado numa instituição filantrópica que, na maioria dos casos, é o único amparo para milhares de paraibanos vítimas de problemas oncológicos.

Descanso

Hélder se foi muito jovem, ao cabo de uma batalha de muitos anos, potencialmente adversa nos últimos meses, contra um tumor cancerígeno em sua cabeça.

Síntese

Dimitri Macedo, filho de Hélder, explicitou bem o perfil de seu pai: “Ele se colocava no lugar daquelas pessoas que não tinham condições de um tratamento digno, como graças a Deus ele teve. E a luta dele era para que as pessoas tivessem acesso ao melhor tratamento”.

Homenagem diária

Dessa forma, a melhor maneira de eternizá-lo em nossa memória – enquanto conselheiros, médicos, funcionários, pacientes e colaboradores da FAP – é prosseguir incessantemente na melhoria da qualidade do serviço que é prestado à população.

´Batismo´

João Azevedo visita hoje Campina Grande – pela 1ª vez na condição de governador da Paraíba.

Inspecionará a obra ´Eixo nas Nações´, no Alto Branco, às 11h – aproximadamente.

Placar

No feriadão do carnaval, em João Pessoa, alguns postos de abastecimento chegaram a comercializar o litro da gasolina a R$ 3,66. E do etanol a R$ 2,72.

Em Campina Grande, seguem os preços médios de R$ 4,09 (gasolina) e R$ 2,95 (etanol).

Da boca de…

“… As pessoas temem, por ver críticas de que a reforma da Previdência é péssima. Mas sabemos que é fundamental, senão vai quebrar e aí vai ser para todos, como ocorreu na Grécia…” (senadora Daniella Ribeiro, PP).

Além da folia

De acordo com o ´Estadão´, durante o ´rebuliço´ carnavalesco pelo Brasil afora, o deputado paraibano Aguinaldo Ribeiro (PP) teve uma conversa sobre a chamada ´Nova Previdência´ com o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e ministro da Economia Paulo Guedes.

Garimpo

A Igreja Católica divulgou no começo desta semana a mensagem do papa Francisco destinada ao período quaresmal de 2019.

Leia trechos.

Descaminho

“Quando não vivemos como filhos de Deus, muitas vezes adotamos comportamentos destruidores do próximo e das outras criaturas – mas também de nós próprios –, considerando, de forma mais ou menos consciente, que podemos usá-los como bem nos apraz. Então sobrepõe-se a intemperança, levando a um estilo de vida que viola os limites que a nossa condição humana e a natureza nos pedem para respeitar.

Convocação

“E o caminho rumo à Páscoa chama-nos precisamente a restaurar a nossa fisionomia e o nosso coração de cristãos, através do arrependimento, a conversão e o perdão, para podermos viver toda a riqueza da graça do mistério pascal.

Simbologia

“A Quaresma é sinal sacramental desta conversão. Ela chama os cristãos a encarnarem, de forma mais intensa e concreta, o mistério pascal na sua vida pessoal, familiar e social, particularmente através do jejum, da oração e da esmola.

Analogia

“A ´quaresma´ do Filho de Deus consistiu em entrar no deserto da criação para fazê-la voltar a ser aquele jardim da comunhão com Deus que era antes do pecado das origens (cf. Mc 1,12-13; Is 51,3)… Que a nossa Quaresma seja percorrer o mesmo caminho (…) Não deixemos que passe em vão este tempo favorável! Peçamos a Deus que nos ajude a realizar um caminho de verdadeira conversão”.

Apelo

No dia de ontem, na chamada missa de imposição das Cinzas, o santo padre ponderou que é preciso “abrandar o ritmo da nossa vida, sempre dominada pela pressa, mas muitas vezes não sabe bem para onde vai. É um apelo a deter-se para ir ao essencial, a jejuar do supérfluo que distrai. É um despertador da alma”.

Reencontro

“A Quaresma é o tempo para reencontrar a rota da vida. Com efeito, no caminho da vida, como em todos os caminhos, aquilo que verdadeiramente conta é não perder de vista a meta”, assinalou em sua homilia”.

“As realidades dissipam-se”

“As cinzas que receberemos nos dizem, com delicadeza e verdade, que das muitas coisas que temos na cabeça, atrás das quais corremos e nos afadigamos diariamente, não restará nada”, cravou Francisco.

O papa foi além: “As realidades terrenas dissipam-se como poeira ao vento. Os bens são provisórios, o poder passa, o sucesso declina. A cultura da aparência, hoje dominante e que induz a viver para as coisas que passam, é um grande engano. Pois é como uma fogueira: uma vez apagada, ficam apenas as cinzas”.

 

Sindicatos continuam na mira do governo...
Share this page to Telegram

Arquivo da Coluna

Arquivo 2019 Arquivo 2018 Arquivo 2017

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube