Jornalista há quase 30 anos, escreve a coluna Aparte desde 1991. Já trabalhou em TV, rádio e foi editor chefe do Jornal da Paraíba e colunista das TVs Cabo Branco e Paraíba. É comentarista político das rádios Campina FM, Caturité AM e editor do portal de notícias Paraibaonline.

segunda-feira, 12/06/2017

O muro dos ´tucanos´

Rigor na ´selva´

Projeto do senador Raimundo Lira (PMDB), que começa a tramitar no Senado, prevê “punição muito forte” para empresas que praticarem fraudes em pesquisas eleitorais.

Entre as penalidades, estão a prisão (seis meses a um ano) de seus responsáveis; indenização pelos danos causados (de 50 mil a 100 mil UFIRs).

Se vacilar

Em caso de reincidência, a empresa ficará impossibilitada de registrar novas pesquisas por cinco anos, proibição também estendida aos parentes até o 3º grau.

Motivação

“A fraude em uma pesquisa é um crime contra a democracia, pois o indivíduo está fraudando a manifestação popular, que é o que alimenta a democracia”, enfatizou o senador paraibano.

Reparos

Ainda sobre o senador peemedebista, ele avaliou que a Câmara Federal “deixou pontos” da proposta da reforma trabalhista (em tramitação no Senado) que “são inaceitáveis”, piorando o texto oriundo do governo federal.

Rodovia

Em entrevista à ´Campina FM´, Lira acentuou que “estamos muito próximos de começar” as obras de duplicação da BR 230, trecho entre Campina Grande e a chamada ´praça do meio do mundo´.

Afunilamento

Sobre o PMDB ´made in Paraíba´, Raimundo Lira comentou que o partido, em todas as eleições, apesar de posições divergentes, “sempre marcha unido”.

“E tenho certeza que em 2018 também será assim. Essa é a minha expectativa”, adendou.

Concorrentes

Duas empresas (ambas de Campina Grande) participaram da 1ª etapa do processo de licitação da conta de divulgação da Câmara local de vereadores: Mais e Cafécom.

Da boca de …

“… Quatro juízes (ministros do TSE) lavaram dinheiro sujo (…) Por meio do gesto asqueroso, o tribunal adia o cortejo fúnebre do governo Temer…” (Demétrio Magnoli, sociólogo).

Sem filtros

Foram pesadas as recentes declarações do deputado Frei Anastácio (PT) acerca de parlamentares paraibanos, por ele rotulados, genericamente, como “bandidos”.

“O que essas desgraças estão fazendo?” – questionou.

Até a toga

A ira (não obrigatoriamente ´santa´) do petista também mirou o Judiciário, mais precisamente um juiz campinense que atua na área da Infância e da Adolescência, que participou dias atrás de uma reunião ampliada sobre a situação do Lar do Garoto: “Frouxo, simplesmente enganou”.

´Carregar´

Anastácio igualmente atacou o presidente Temer: “Miserável, queria que o diabo levasse hoje à noite”.

Limites

Até certo modo a indignação do deputado é compreensível, mas a linguagem aplicada – até por sua condição de religioso – é imprópria e, pontualmente, inaceitável.

Garimpo

Reflexões do cientista político e professor da Universidade de São Paulo José Álvaro Moises, em entrevista ao jornal Folha de São Paulo: “Estamos em uma situação em que o poder está ocupado por forças tradicionais não capazes de se atualizar para dar uma perspectiva do futuro.

Ultrapassada

“A esquerda está esclerosada no sentido de que ainda está colada a velhas concepções.

Decisão do TSE

(arquivamento do pedido de cassação da chapa Dilma/Temer): “Era mais importante que o tribunal desempenhasse seu papel de julgar do que pensar estritamente em termos de restabelecer a governabilidade.

Futuro

“O governo vai entrar em um processo de sangramento e corre um enorme risco de ficar sangrando até o final de 2018”.

Sem rosto

Conforme o deputado Buba Germano (PSB), o projeto de sucessão no grupo do governador Ricardo Coutinho (PSB) “ainda não tem nome definido” e a escolha vai mesmo ficar para 2018.

Laços

A deputada Daniella Ribeiro (PP) está aproveitando o Maior São João do Mundo para azeitar as relações públicas e políticas, com um camarote que marca (ou tenta marcar) a sua reaproximação (física) com Campina Grande.

Sem data

Diante do rompimento de um trecho do canal da transposição (conserto já em fase de conclusão), no final de semana, está zerada, no momento, a previsão para a suspensão do racionamento d´água em Campina Grande.

Em Brasília

No final da tarde de hoje, a Executiva ´ampliada´ do PSDB nacional (o que envolve deputados e governadores) vai se reunir para decidir como fica a relação com o Governo Temer.

Inconclusiva

Ao que tudo indica, a legenda vai – mais uma vez – exercitar o que é próprio do seu ´DNA´: prolongar-se no ´muro´, ou seja, esticar no tempo a tomada de posição.

Dúvida pendular

Sob o ´manto retórico´ da governabilidade, os ´tucanos´ hesitam em abandonar os quatro ministérios que têm no Governo Temer.

Na verdade, oscilam entre amargar o desgaste do presidente, na perspectiva de apostar numa aliança com o PMDB para a sucessão presidencial de 2018, o que poderá resultar num pesado fardo (e resultado) eleitoral; ou adotar agora uma postura crítica e afastada do governo, assumindo, no curto prazo, a pecha de traição ao presidente que apoiam desde que ele assumiu o cargo interinamente.

Anda sumido o juiz Sérgio Moro...
Simple Share Buttons