Quantcast

Fechar

logo

Fechar

Arimatéa Souza

quarta-feira, 20/03/2019

O ´mago´ vai para o ataque

Luz amarela

Em sua edição de ontem, o ´Estadão´ publicou uma pesquisa acerca do Governo Bolsonaro, realizada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe), por encomenda da corretora XP Investimentos.

A parcela da população que considera o governo ruim ou péssimo subiu de 17% para 24%, enquanto a que avalia a gestão como boa ou ótima passou de 40% para 37%.

Encurtou

A parcela que considera o governo Bolsonaro regular é de 32%.

O saldo – diferença entre a avaliação positiva e a negativa – caiu de 23 para 13 pontos porcentuais.

Os detalhes

O Ipespe fez mil entrevistas por telefone, em todo o País, entre os dias 11 e 13 de março.
A margem de erro do estudo é de 3 pontos percentuais – para mais ou para menos.

Da boca de…

“… Ocorre que é uma empresa sucateada. Não tem como prestar um bom serviço se a empresa não está equipada para atender uma demanda…” (prefeito Romero Rodrigues, ao criticar a Cagepa pela prolongada falta d´água em Campina Grande).

Recordação

A Assembleia Legislativa prestou ontem uma homenagem ao seu (falecido) ex-presidente Rômulo Gouveia, por ocasião do transcurso de seu aniversário.

Afetividade

“Fazia política fazendo amigos e criando laços. Rômulo foi um político diferenciado na Paraíba. Entre Rômulo e eu, o respeito e a admiração sempre foram mútuos”, afirmou o presidente da ALPB, deputado Adriano Galdino (PSB).

Convivência

O deputado Manoel Ludgério (PSD) recordou que “fomos parceiros durante toda uma vida em vários municípios da Paraíba. Tive a honra de ser vereador com Rômulo e de tê-lo como presidente da Câmara de Campina Grande por duas vezes”.

Ato

O Diário Oficial do Estado publicou em sua edição de ontem a nomeação de Jaqueline Fernandes Gusmão como nova secretária de Administração do Estado, sucedendo a Livânia Farias.

Artilharia

“De onde você tirou esse patrimônio? Da Mega Sena? De herança, de quem você tirou, Gilmar Mendes? Foram das sentenças que você vendeu, seu canalha!”

Senador Jorge Kajuru (PSB/GO), em entrevista.

Chegando

O suplente de vereador Marmuthe Cavalcanti (PSD) tomou posse, ontem, no Legislativo pessoense, após o titular da cadeira, Luís Flávio (PSDB), solicitar licença para tratamento de saúde e para cuidar de interesses pessoais.

Alvo principal

Análise jurídica do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes) mostrou que do total de 21 mil cargos, funções comissionadas e gratificações do serviço público federal cortados dias atrás, mediante decreto assinado pelo presidente Bolsonaro, aproximadamente 13.700 (65%) são ligados a instituições federais de ensino, principalmente as universidades.

Debulhando

Serão extintos imediatamente 119 cargos de direção, 460 funções gratificadas e 1.870 funções comissionadas destinadas a instituições federais de ensino.

2ª etapa

A partir de agosto deste ano serão cortados mais 11.261 funções comissionadas.

Tesourada

O decreto acima citado, segundo o jornal O Globo, determinou a extinção de todas as funções gratificadas de universidades federais criadas em 2018, como desmembramento de outras mais antigas.

Resgate

Tendo como mote a prisão da ex-secretária de Administração do Estado, Livânia Farias, os deputados Walber Virgulino (Patriotas) e Jeová Campos (PSB) travaram uma discussão (através de entrevistas e de discursos) ´azeda´ ontem no plenário da Assembleia Legislativa.

Atuante

Walber: “Não tenho nada pessoal contra a ex-secretária ou outros envolvidos, mas eu, na qualidade de cidadão, estou começando a ver a Justiça funcionar na Paraíba. Foram anos de desvios e de roubalheira e a saúde pública está sendo penalizada.

Ampliação

“Mas não só na saúde, é preciso investigar essas Organizações Sociais que atuam na Educação também, que na verdade são organizações criminosas. Eu prometi abrir a caixa preta da segurança pública, mas o momento não é agora, para não tirar o holofote da Operação Calvário e a atuação do Ministério Público.

Remoção

“Para a investigação, é interessante que ela (Livânia) não fique na Paraíba. O Estado já mostrou que sabe usar o poder e ultrapassar o limite do poder, e não vai deixar isso barato. Vai querer mostrar à secretária que está tudo tranquilo e que nada vai ocorrer com ela. E isso é ruim para a investigação.

Destino

“O Ministério Público sabe o que faz e todo o passo dado é com inteligência. Seria importante que Livânia fosse transferida para o Rio de Janeiro, pois foi onde a Operação iniciou”.

Sem defesa

Na tribuna, Jeová disse que Livânia “está sendo julgada sem ter o direito de se defender. Ela tem muita capacidade de fazer sua autodefesa, mas até agora ela só recebeu julgamento.

´Me diga aí´

“Qual foi a representação que vossa excelência (Walber) fez ao Ministério Público na época em que era secretário do governo (Cidadania e Justiça) de Ricardo Coutinho? Se o fez, traga aqui para mim. Porque falar dos outros é muito fácil, botar a faca no pescoço alheio é muito fácil. Chegar aqui e fazer um discurso austero, moralista e justiceiro e muito fácil.

Dois caminhos

“Esse e o tipo do discurso sem lastro. Por que somente agora o ex-secretário vem falar de corrupção? Das duas uma: ou o governo é moralmente correto ou o ex-secretário prevaricou quando na condição de ordenador de despesas, e não representou nenhum integrante do governo que outrora participou.

Oportunista

“Discurso sem lastro na vida política é, na realidade, puro oportunismo”.

Emergiu

Inesperadamente, o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) participou, ontem, da solenidade de lançamento do Programa Paraíba Rural Sustentável, executado pelo Projeto Cooperar, no Espaço Cultural, em João Pessoa.

Pronunciamento

Ele verbalizou um discurso inflamado na ocasião e se reportou à prisão de sua ex-auxiliar Livânia Farias.

Leia trechos.

´Corrente´

“Neste governo aqui ninguém solta a mão de ninguém. Não nos intimidarão! Nós não temos medo da campanha de difamação que fazem contra o atual governo e contra pessoas na internet. Nós já assistimos esse filme no Brasil, e o Brasil ficou desse jeito.

Reprise

“Nós já assistimos a esse filme de execração pública e de condenação prévia (…) A pessoa não é chamada para esclarecer (…) porque o que vale no Brasil de hoje não é simplesmente a busca da verdade, mas a espetacularização, a destruição do caráter da pessoa. É a execração pública, é a condenação prévia, porque quando chegar a hora do julgamento essa pessoa já estará condenada.

Retorno

“O Brasil precisa voltar a respirar democracia. As suas instituições têm que entender que democracia não é apenas o ato de votar em alguém. Democracia é muito mais que isso, e passa pelo respeito aos direitos e garantias fundamentais da pessoa. Passa pelo respeito à história de vida de uma pessoa, ou de quem quer que seja, atuando na vida privada ou na vida pública”.

Recado à oposição

Ainda Ricardo: “Não vai ter 3º turno, porque João Azevedo ganhou foi no 1º (turno), e foi a maior vitória que este Estado já viu, que o povo da Paraíba já deu a um governador. Não foi uma meia vitória! Esse governo é honrado. A verdade aparecerá e, ao mesmo tempo, o Estado continuará avançando. Isso é que é fundamental”.

– Podem dizer para aqueles frustrados por tantas e sucessivas derrotas; aqueles que têm inveja da produtividade de um governo como o de João Azevêdo, que podem esperar a próxima (eleição) porque perderão novamente – arrematou RC.

 

Parece que o TRE-PB terá trabalho extra...
Share this page to Telegram

Arquivo da Coluna

Arquivo 2018 Arquivo 2017 Arquivo 2016

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube