Fechar

Fechar

Arimatéa Souza

segunda-feira, 20/11/2017

O dilema de Joaquim

Pé na estrada

O economista Paulo Rabello de Castro, presidente do BNDES – que hoje profere palestra sobre a economia regional no Teatro da Unifacisa, em Campina Grande (10h) -, lançou-se no final de semana, em Salvador (BA), como candidato à Presidência da República pelo PSC, durante encontro da legenda.

“É preciso coragem para desafios do próximo ano e virada do Brasil para a prosperidade, que nós vamos ter”, bradou em seu discurso, acrescentando que “é de crédito que o Brasil precisa para fazer a virada em 2018″.

´Andar de baixo´

O presidenciável – que está há cerca de seis meses à frente do BNDES – explicita quase como uma obsessão que o crédito oficial no País deve ser facilitado para micro, pequeno e médio empresário.

Democratizar o crédito

Em entrevista, Rabello afirmou que “tudo é possível desde que o Brasil seja um país em que o capital e capitalismo sejam bons para todos. Se não for bom para todos, não presta. Temos que fazer capitalismo popular”.
Estabilidade

O ´ainda presidente do BNDES´ – já começou a pressão de partidos aliados para o seu afastamento – sublinhou que o Brasil carece de segurança, em sentido bem amplo: “Não só a pessoal, a pública, no trabalho. O excesso de burocracia tira a segurança do empresário na hora de investir. Precisamos de regras claras, do Congresso Nacional estabelecendo a simplificação nos negócios”.

´Paraíso´ de poucos

Por fim, uma afirmação enfática de Rabello na sua passagem pela ´boa terra´: “O Brasil tem sido o paraíso das elites endinheiradas. Não podemos deixar ninguém para trás”.

Olha a fila!

Outra legenda lançou o seu pré-candidato a presidente no final de semana: o Partido Novo, que terá como postulante o seu fundador: o banqueiro João Amoêdo, 55 anos.

Foco

A sua meta é chegar a 5% das intenções de voto até o final do primeiro trimestre do próximo ano.

Vento a favor

“Além de muito trabalho, temos diariamente a ajuda dos políticos tradicionais que criam enorme rejeição a eles”, alfinetou Amoêdo.

Celeridade

Ainda de acordo com o presidenciável, “estamos andando a uma velocidade muito maior do que imaginávamos. E o cenário também, com crises e a Lava Jato, antecipou uma série de entendimentos da população e uma demanda por renovação que é muito maior do que pensávamos ser.”

´Limpa´

Amoêdo – vá se familiarizando com o sobrenome – tem como eixo de suas propostas a privatização de todas as empresas públicas, com o poder estatal se concentrando no que considera “essencial”: saúde, educação e segurança pública.

Autossustentável

Fundado em 2015, o Partido Novo não aceita recursos do Fundo Partidário e se sustenta mediante uma mensalidade de 29 reais que recebe dos filiados.

Da boca de…

“… Vou me manter com o objetivo de servir à Paraíba, só que não posso fazer isso sozinho. Não posso ser candidato de mim mesmo, preciso ser candidato do partido e de outras legendas…” (prefeito Romero Rodrigues, ao realçar que continua à disposição do PSDB para o processo eleitoral de 2018).

´Plano B´

Diante da decisão do presidente Michel Temer de não aceitar a nomeação de ´ministro-tampão´, o Progressistas (PP) apresentou um nome no lugar do deputado Aguinaldo Ribeiro (PB) para o vacante Ministério das Cidades: deputado Alexandre Baldy (GO), que não pretende disputar as eleições do ano que vem.

Situando

O tal ´mandato-tampão´ seria de dezembro deste ano a abril de 2018, quando vence o prazo de desincompatibilização para quem tem mandato e que concorrer às próximas eleições.

Nada amedronta

Para o pré-candidato a governador pelo PSB/PB, secretário João Azevedo, a recente convenção estadual do PSDB, que reuniu partidos na oposição, “não demonstrou união de coisa nenhuma. Mas não temo união nenhuma. Acho que a grande discussão do próximo ano é o que esse Estado melhorou nesses últimos anos”.

Rito da…

Uma rápida entrevista coletiva, por volta das 14h30, nas dependências do Colégio Imaculada Conceição (Damas); uma recepção ´civil´ na Praça da Bandeira; e uma missa solene às 17 horas, na catedral diocesana.

… Chegada

Eis a programação de acolhida ao novo bispo diocesano de Campina Grande, dom Dulcênio, dia 2 próximo.

Sem fôlego

O presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi, revelou em recente entrevista que a CEF enfrenta “um problema crítico de capital”, mas descartou a hipótese de abertura de capital do banco, que é 100% público.

Novo produto

Occhi anunciou que a Caixa criará em 2018 uma empresa de cartões e lançará uma modalidade específica para o serviço público.

Protocolo

A rede de supermercados Ideal, de Campina Grande, iniciou os procedimentos burocráticos para começar a construção de sua nova filial, no entroncamento da avenida Almirante Barroso com a rua Odon Bezerra, bairro da Liberdade.

Autonomia

Conforme o jornal O Globo, o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, só aceitará ser candidato à presidência da República pelo PSB se tiver carta branca do partido.

´Tô fora´

No último dia 8, Barbosa se reuniu com os líderes da legenda e afirmou que não tem interesse em ser vice.

Dar um tempo

Barbosa tem dito a interlocutores que sua tendência é não ser candidato, mas prometeu dar uma resposta definitiva entre o final de janeiro e início de fevereiro de 2018, ainda conforme o jornal.

Qual o nível de ´sintonia´ atual entre Raimundo Lira e José Maranhão?...

Me Aguarde

Palanque

Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube